quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

RESENHA DO LEITOR: SIGRID - A PRINCESA ATRAPALHADA

SINOPSE: Imagine uma princesa linda... Graciosa... Encantadora... Caprichosa... Agora imagine uma que passe longe de tudo isso. Imaginou? Pois é, essa é Sigrid, a habitante mais famosa do pequeno reino de Esker que, ao lado de sua fiel escudeira, Filó, vai aprontar uma verdadeira confusão real.

“Narrador: Era uma vez... Sigrid: Hum... não. Muito clichê. Todas as minhas amigas princesas começaram suas historias assim...”

Quando se começa ler Sigrid, a primeira coisa que vem a mente é: "Outro livro de princesa, como os outros". Mas não... Sigrid não é como as outras princesas, ela é o oposto... Digamos que TOTALMENTE o OPOSTO (risos)... Uma menina nada graciosa, que nascera para alegrar a província de Esker, na Eslovênia. E posso dizer que desde seu nascimento ela já aprontava, mesmo sem saber, já no começo do livro você vai imaginando tudo o que ela vai aprontar por aí (risos)... Sigrid era um terror ambulante, se não estava se machucando, estava deixando seus pais o Rei e a Rainha, e suas babás de cabelo em pé.


“Entretanto, mesmo estabanada, a menina era feliz e, como não tinha irmãos ou irmãs, arrumava diversão em tudo.”

Uma garota de personalidade forte, mas com um coração de ouro. Procurando sempre ajudar os outros. Desde pequena ela tinha em mente que deveria se casar e arrumar um marido, e assim governar todo o reino, mas para todos os seus pretendentes ela arrumava algum jeito de despistá-los. Sigrid não via diferença entre classes ou pessoas, como ela tinha um coração puro, não via maldade ao redor... Tanto que quase se prejudicou por causa dessa sua forma de viver.


“Pai, o senhor é o Rei, mas que vai ter que se casar com o príncipe sou eu.”

Em uma tentativa de arrumar um marido mais rápido para sua filha, o Rei decide fazer um baile no castelo e assim trazer os pretendentes mais perto de Sigrid. Mal sabia ele quantos bailes estaria preparando para conseguir tal proeza... (risos) Não vou falar muito por aqui, pois vou acabar dando spoilers. Então convido você leitor a se aventurar com Sigrid e dar muitas risadas com suas traquinagens...


VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: VANESSA RANDO
31 anos, enfermeira, moro em Piracicaba (interior de SP) e os livros são minha vida. Quando não estou cuidando da saúde das pessoas, gosto de entrar em um mundo imaginário e esquecer os problemas da vida real.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

RESENHA DO LEITOR: BEIJE-ME EM BARCELONA

SINOPSE: Algo como Persuasão (Jane Austen) na visão de um homem do mundo moderno, esta é a história de Isaque, um jovem estudante que saiu de Vitória – ES para fazer um doutorado em Portugal. Ao descobrir que sua ex-namorada está na Espanha, ele faz uma visita e descobre que ainda a ama. Agora, indo passar a virada de ano em Barcelona, com ela e com novos amigos, Isaque se vê dividido entre ela e a namorada atual, entre aproveitar a oportunidade e o medo de machucá-la novamente, entre ser feliz e se sentir sozinho. Com um orçamento de estudante, Isaque tem menos de três dias para tomar a decisão que poderá mudar a sua vida. Este livro foi premiado no edital de Produção e Difusão de Obras Literárias do Funcultura 2016, da Secretaria do Estado da Cultura do Espírito Santo 2017.


Ei gente, hoje a resenha é de um livro que li para a Maratona Literária Capixaba. Depois vou vir falar sobre a maratona com vocês tá? Agora vamos conversar sobre o livro... Primeiro, amei esse lance de ter "referências" a Persuasão de Jane Austen! Muito legal mesmo!  Isaque é um jovem rapaz de Vitória/ES (viva o ES), que está indo para Portugal fazer doutorado - que inteligente ele né?


Isaque descobre que sua ex-namorada está na Espanha, e quando descobre isso, ele percebe que ainda a ama. O problema de Isaque é: ele tem uma ATUAL NAMORADA no Brasil. E agora ele se vê cheio de dúvidas, como fazer com a ex tão perto e a atual tão longe? Mesmo sendo um livro que retrata as duvidas amorosas de um rapaz, Beije-me em Barcelona traz temas importantes como a desigualdade social. Sem falar claro que o livro ainda fala sobre amizade e sobre ser responsáveis pelos seus próprios erros. 


A importância da amizade e também da humanidade que há em se responsabilizar pelo erro. Fiquei mega feliz de ler um livro tão bom, escrito por um homem - parabéns Fabio Paiva Reis, seu livro é muito bom mesmo! Ah! Já estava esquecendo, o livro é um belo romance narrado por um homem! E, além disso, tudo o autor é CAPIXABA igual a mim!!! Capa linda, diagramação incrível! Parabéns!! Como diria Isaque: deu. #MLcapixaba #leiaeconfie


VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: RENARA CABRAL PEREIRA PAVEZ
25 anos, capixaba e casada. Formada em pedagogia. Amo ler e dar aula. A leitura me faz viajar!

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

RESENHA DO LEITOR: HARRY POTTER E O CÁLICE DE FOGO

SINOPSE: Harry Potter quer distância da família tenebrosa com quem é obrigado a conviver para poder assistir a Copa Mundial de Quadribol com Hermione, Rony e a família Weasley. Ele também quer continuar sonhando acordado com Cho Chang de quem gosta (talvez queria mais do que apenas sonhar com ela). Ele quer descobrir quem está por trás de um mistério envolvendo escolas de magia rivais e uma competição que não acontece há mais de cem anos. Ele quer ser um bruxo normal de 14 anos. Infelizmente para Harry Potter, ele não é normal, ele é diferente - até mesmo para os padrões dos bruxos. E neste caso, ser diferente pode ser fatal.


LIVRO: Harry potter e o Cálice de FOGO
AUTOR (A): J.K. ROWLING
NACIONALIDADE: estrangeiro
QTD PÁGINAS: 535
LANÇAMENTO: 2015
EDITORA: ROCCO

"Não faz diferença quem a pessoa é ao nascer, mas o que ela vai ser ao crescer!" - Alvo Dumbledore

Esse, sem dúvida é o melhor livro de todos que li até agora da saga Harry Potter. Neste livro, nosso protagonista vai aprender muito mais coisas, seja sobre amizade, perdão, confiança e a se conhecer um pouco mais e seus limites. Harry Potter estava feliz demais, pois teve a oportunidade de ir à Copa Mundial de Quadribol com os Weasly no final de suas férias de verão, quando acontece algo de muito horrível, principalmente para aqueles que já sabiam o seu significado há tempos atrás. A Marca Negra, símbolo dos Comensais da Morte, servos de Lord Voldermort, lançada justamente da varinha, até então, perdida de Harry, depois que uma grande confusão ter começado. Ao irem para Hogwarts, um novo evento é mencionado, neste novo ano letivo na escola de bruxos não haverá Quadribol e disputas entre as casas e sim um torneio entre três escolas, cada uma com o seu campeão para disputarem mil galeões (moeda de ouro usada pelos bruxos) no incrível Torneio Tribruxo. Apenas três seriam sorteados, um para cada casa. A regra era clara, todos os participantes deveriam ser maiores de idade e estarem cientes de que não poderiam desistir de maneira alguma caso fossem selecionados, mas é claro, pelo infortúnio ou astucia de outrem, Harry também é selecionado, mesmo sendo menor de idade.


“Se você quer saber como um homem é, veja como ele trata seus inferiores e não seus iguais”.

A partir daí, as coisas começam a se desenrolar e tudo parece querer dar mais que errado. A briga entre Harry e Rony; As entrevistas mal feitas e pejorativas de Rita Skeeter, a jornalista do Jornal Diário; Iremos acompanhar as provas assustadoras pelos quais os quatro campeões devem passar, desafiando a lógica, seus aprendizados e a eles mesmos; Também saberemos muito mais sobre algumas pessoas que trabalham na escola ou no Ministério e seus passados; Veremos a ascensão de Voldemort e a morte de um aluno e acompanharemos um drama do passado de Hagrid, também distorcido pela jornalista, e uma nova paixão surgir.


"Tempos difíceis nos aguardam! E em breve teremos que escolher entre o que é certo e o que é fácil!" (Alvo Dumbledore)

Há muitas coisas boas também (não pensem que não rs) e forma como nosso protagonista se destaca por sua humildade, bondade e compaixão, nos deixa sem fôlego a cada página. A transformação de Hermione para o baile a rigor é muito melhor do que no filme (queria ser a Hermione!). O final deste livro me deixou muito emocionada, assim como várias descobertas e reflexões que Harry Potter faz ao longo da trama. Até agora a série está se mostrando maravilhosa e espero conseguir ler todos! Sobre os filmes, também os considero muito bem feitos, mas os livros são grandes complementos para as muitas aberturas que o filme deixa. Por enquanto é só, obrigada!


“Um verdadeiro líder faz o correto não importa o que os outros pensem”.

VITAMINAS:



RESENHA ESCRITA POR: KAROLINA V. S. MELO (Karol Melo)
21 anos, mora atualmente no interior do Paraná. Depois que descobriu o mundo da ficção se tornou uma leitora compulsiva. Ama músicas que a inspirem, e séries de suspense policial, mas não nega um romance clichê. É escritora no blog Verdades e Poesias e sonha em publicar um livro para chamar de seu.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

ENTREVISTA COM DANIELLE SAMPOL, AUTORA DE AS FILHAS DE SELENE

SINOPSE: A pacata Vila Sant’Anna sobrevivia tranquila com seu segredo até duas famílias peculiares se mudaram recentemente. Jovens rodeados de mistérios veem suas vidas afundando em uma espiral de acontecimentos assustadores. Na tentativa de resolver os casos, um policial implacável vê seu passado trazido à tona enquanto monstros apavoram a cidade. Não há espaço para amor, ainda que intenso e visceral, só perseguição, morte e desespero por sobrevivência...
“— A filha da lua não se converte em lobisomem...”.
“— Mentira nunca sai de moda enquanto estiver funcionando...”
“— Sou incapaz de agir como humano...”

Envolvente e aterrorizante, As Filhas de Selene leva o leitor ao extremo em todos os sentidos. Você nunca se sentiu tão perto de algo tão assustador e apaixonante.


Como surgiu a ideia de escrever "As Filhas de Selene”? Eu sempre tive um amor declarado pelo universo dos lobisomens. A inspiração surgiu quando a essência desse gênero se tornou mais escassa e pouco explorada em meados dos anos 1990, então decidi escrever minha própria estória, mas respeitando toda a mitologia em torno dos monstros.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Para ser bem sincera, eu comecei a pensar na premissa em 2012, e fui amadurecendo, pois não me sentia segura para escrever esse gênero. Depois que comecei a digitar os primeiros capítulos, a coisa toda durou cerca de 14 meses, por aí.

O que o leitor pode esperar de "As Filhas de Selene"? Essa é uma boa pergunta. (... depois de 5 minutos...) Lobisomem é um gênero que, embora pareça algo bem comum, não é para todos os gostos. E como eu disse que queria resgatar a essência da mitologia, precisei usar elementos que deixariam alguns leitores de estômago embrulhado por causa da violência dos lobisomens, porque monstro dos anos 80 é feio e mau (risos). Em contra partida, também sabia que precisava inserir um contrapeso, uma recompensa. Então plantei uma novelinha na trama; personagens com temperamentos e dramas atuais, alívios cômicos e um leve romance, já que não tem como ninguém ficar declarando amor quando se é perseguido por monstro. A história começa meio rasa, mas não se deixem levar pela primeira impressão.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Eu não tenho preferências por autores, mas os que mais me inspiraram com suas narrativas foram: Amy Plum (Morra Por Mim), Nalini Sing (Beijo de Arcanjo) e Maggie Stiefvater (Os Ggarotos Corvos).

Se "As Filhas de Selene" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Para escrever esse livro eu ouvi umas musicas instrumentai, não sei dizer o nome. Parece até brincadeira, mas não lembro mesmo.

Você segue carreira apenas como escritora ou tem outra profissão? Sim. Eu sou professora de artes marciais há mais de 20 anos, fui atleta da modalidade.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Obrigada aos leitores do Vitamina Livros por terem dedicado alguns minutos lendo essa entrevista. Um beijo enorme no coração de todos. Às vezes entramos nos livros, às vezes o livro entra na gente”.

Danielle Sampol tem 43 anos e mora no Rio de Janeiro - RJ.

PARA COMPRAR "AS FILHAS DE SELENE" CLIQUE AQUI!

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

RESENHA DO LEITOR: A MORENINHA

SINOPSE: O romance A Moreninha é um marco do início dos romances românticos no Brasil. Conta a história de um grupo de estudantes de Medicina que vai passar a um fim de semana numa ilha. Um deles, Augusto, se diz capaz de resistir a um relacionamento amoroso, e acaba fazendo uma aposta com Felipe, nesta fica estipulado que se Augusto amasse alguém por mais de quinze dias teria de escrever um romance e confessar seu amor. Na ilha, Augusto passa a se envolver com Carolina, a moreninha, irmã de Felipe, que por coincidência é a mesma garota a quem ele fez um juramento de eterna felicidade aos treze anos.


Impressões Pessoais: Olá, caros leitores! Como já sabem eu sou apaixonado pela literatura clássica brasileira, e dessa vez decidir resenhar esse livro de Manuel de Macedo publicado em 1844. Essa obra marca o início do romantismo brasileiro, assim ele é considerado o primeiro romance tipicamente brasileiro, por ter retratado de hábitos de jovens burgueses cariocas. Essa obra fez tanto sucesso que levou Joaquim Manuel de Macedo, que estava no seu primeiro ano acadêmico no curso de Medicina, a desistir da sua vida universitária e a dedicar-se exclusivamente à literatura e ao jornalismo. Vale ressaltar que esse clássico teve duas adaptações para o cinema e duas para a teledramaturgia. Entre 1975 e 1976, ela foi uma telenovela homônima produzida pela Rede Globo, com 79 capítulos, sendo a segunda novela das seis horas produzida em cores.


É interessante que enquanto folhetim A Moreninha foi escrita por Macedo pensando no gosto do leitor, procurando oferecer-lhe aquilo que ele quer ler. Pelo enredo da obra você consegue sentir a leveza nos assuntos abordados e até prever o final, porque o autor não tem a preocupação de promover questionamentos, reflexões filosóficas ou sociais. Mas por meio desse clássico, com personagens e amarrações bem construídas características dos folhetins, posso afirmar que A Moreninha é um romance que visa entreter o leitor, diverti-lo e fazê-lo sonhar, pois o tipo de narrativa e os hábitos dos personagens se aproximam da realidade do leitor. A linguagem dele é simples, próxima do coloquial, o que torna a narração e os diálogos, acessíveis ao público cheios de leveza e vivacidade, adequando-se com perfeição ao tipo de romance que agrada ao público.


Achei bem interessante que o eu-lírico se utiliza de uma técnica conhecida como sinestesia, pois consegue passar ao leitor as feições e sensações quase sensitivas com seu detalhamento, seja dentro da fala dos personagens ou das descrições do ambiente. E por ser um romance urbano o clímax e o desfecho segue os padrões de uma novela de folhetim, no qual ocorre as grandes revelações são esperadas pelo leitor. Nessa obra, temos um narrador próximo de seu leitor, que conduz a todos os pontos que nos é conveniente que saibamos e acompanha de perto todas as cenas, como se estivesse lá ‘’espionando’’. Por isso, o leitor vai encontrar expressões, como ‘’vamos ouvi-los’’, ditas pelo narrador onisciente. O narrador em terceira pessoa, irá se intrometer um pouco na história, bancando o moralista. A importância disso para a obra e a repercussão no leitor é que a utilização deste tipo de narrador causa o aprofundamento psicológico das personagens, o que não ocorreria se o narrador fosse em primeira pessoa.


Um dos pontos mais interessantes dessa história é que há uma ruptura com a figura feminina que prevalecia no século XIX. Moreninha era uma heroína livre, que não queria em momento algum se sentir presa, indo em direção contrária às moças da sua época que buscavam encontrar rapidamente um marido e constituir uma família.  Além disso, há uma crítica social ao casamento, pois, na época, era um ajuste matrimonial, feito pelos pais dos jovens. A união dos filhos ganhava uma conotação de negócio indissolúvel, tratada apenas com a seriedade dos adultos. Outro tema da obra é a fidelidade ao amor da infância, tanto que o enredo traz muitas voltas ao passado que é tipicamente uma característica romântica. Assim essa história tem aspectos interessantes que prendem o leitor como namoros difíceis de começar, paixões impossíveis, personagens misteriosos cuja identidade só se revela no final do romance, conflitos morais entre o dever e a paixão, além de situações equívocas e cômicas. Essa fórmula descoberta pelo Macedo até hoje se encontram em livros de romances românticos, filmes e na teledramaturgia, por isso que há críticos que dizem que Joaquim de Macedo descobriu a receita dos romances que agradam ao público brasileiro. Assim eu recomendo esse livro pelo enredo bem articulado, pelo registro do ambiente carioca e pela sutil harmonização entre amor juvenil e preceitos conservadores, ultrapassando assim a dimensão de uma simples cópia de folhetim europeu.


VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: Felipe Maranhão
22 anos. Graduando do 6° período de Letras, da Universidade Federal do Tocantins. Pesquisador em Iniciação Científica pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, com ênfase em bilinguismo Krahô. E amante da literatura universal.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

RESENHA DO LEITOR: PECAR E PERDOAR

SINOPSE: O comportamento moderno, mesmo em esferas não religiosas, ainda se vale de ideias elaboradas milênios atrás, nos primeiros textos judaicos, que deram origem às principais religiões monoteístas do presente. Talvez pela própria característica fluida e multifacetada do mundo atual, o pensamento religioso continua pertinente e relevante, não importa a crença de cada um. É a partir dessa constatação que Leandro Karnal constrói as argumentações e reflexões contidas em "Pecar e perdoar". Com exemplos que vão de Noé ao apóstolo Paulo, o autor passa em revista noções vitais fundamentais, como a luta pela superação, a angústia da dor e o senso de dever e valor, demonstrando que velhas metáforas teológicas falam de questões muito atuais.


Magnífico! É assim que defino esse livro. Em Pecar e Perdoar, Karnal aborda os mais diversos temas, em linguagem fácil e envolvente. Com seu bom humor e ironia peculiar, trata do pecado, perdão, religiões, filosofia, política, expondo a fragilidade e a visão dessas questões tão delicadas, deixando claro seu posicionamento diante delas, mas tratando com respeito e compreensão os demais comportamentos. O livro expõe a experiência humana mais básica: O desvio da norma (Pecado) e o restabelecimento da confiança em si e nos outros. Aprofunda-se no conteúdo bíblico, identificando as origens do pecado, das primeiras leis, as inúmeras histórias que exemplificam como e porque existiram tantas transgressões e desvios de conduta.


“Inocência só se perde uma vez e a nossa foi perdida nas primeiras linhas da Bíblia.” (pág. 42)

Karnal, apesar de ateu assumido, trata com respeito e delicadeza os temas relacionados às religiões, explorando histórica e filosoficamente suas origens, rituais e finalidades. Por tratar de pecado e perdão (duas faces da mesma moeda), o livro faz um mergulho histórico nos 7 pecados capitais. Descreve cada um detalhadamente, bem como sua evolução ao longo do tempo. Localiza-os nos diversos círculos do Inferno (de Dante), assim como faz analogia com o Purgatório dos católicos. Um livro rico em detalhes e em conhecimento. Traz ainda uma relação de filmes, indicados para aprofundar os temas tratados no livro e para despertar novas perguntas. Super indico!


“O que vale a pena está além dos nossos órgãos dos sentidos.” (pág. 103)

VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: SIMONE TORRES
40. Pedagoga e Teóloga. Leitora compulsiva, cinéfila e amante dos animais. Fazer arte é o que mais amo depois de ler.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

PRIMEIRAS IMPRESSÕES: PARA SEMPRE LARA

SINOPSE: Lara e suas amigas estavam empolgadas com a viagem para conhecer os Alpes suíços, esquiar e voltar para casa com muitas histórias para contar. Mais do que tudo, Lara iria finalmente conhecer o lendário Lago Blausee, cenário de uma lenda que sua mãe contava para ela desde a infância. É em meio à neve, cachecóis, bosques e danças típicas que ela conhece Christer, o herdeiro do trono de Nobia, que precisa se casar para assumir seu lugar de direito. No entanto, não estava em seus planos e de sua família que ele se apaixonasse por uma plebeia. Agora eles irão descobrir se a lenda de Blausee era mesmo real. Tudo indica que sim, porém, com um final um pouquinho diferente.


Olá pessoal! Tô sumida do blog, mas volto hoje com as Primeiras Impressões de um conto super gracinha da Malu Simões: Para Sempre Lara. Este conto foi meu primeiro contato com a escrita da Malu e confesso que gostei! Recebemos os 4 primeiros capítulos para escrever as primeiras impressões, mas preciso deixar claro que quero conto todinho! Para Sempre Lara é escrito em primeira pessoa e narrado pela própria Lara (pelo menos nesses primeiros 4 capítulos). É uma leitura super fácil e acolhedora. Sabe quando você se sente parte da história? Então, Lara nos leva para Suíça junto com ela e suas amigas.


A história conta sobre a viagem de Lara e suas duas melhores amigas, Luana e Marina, para a Suíça. Lara tem descendência suíça e conhecimento sobre algumas lendas/histórias deste país, e segundo sua mãe, ela encontraria seu grande amor na Suíça. Será que palavra de mãe nunca falha mesmo? Lara teve seu relacionamento anterior finalizado pelo namorado e está meio desacreditada do amor. Nada melhor do que o encontro com um ruivo lindo para rever suas decisões sobre se apaixonar, não acham? Nossa protagonista conhece Christer no trem durante sua viagem e uma química já rola desde o começo. Durante os 4 capítulos eles passam por alguns encontros por acaso e essa química só aumenta. Christer parece ser um cara super gente boa e querido. Queria muiiiito mais de Christer e Lara, mas os capítulos acabaram tão rapidinho! A história e pegou logo na primeira página, juro! E super indico a vocês mais essa leitura. Beijos e até mais!


PARA COMPRAR "PARA SEMPRE LARA" CLIQUE AQUI!

RESENHA ESCRITA POR: TATI DE ROSSI MAZO
Tati tem 33 anos, mora em Campinas - SP, é bióloga, trabalha na pesquisa do câncer e é louca por livros (não só científicos! Rs)

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

TAG DE CARNAVAL: CONFIRA NOSSA APURAÇÃO LITERÁRIA

Fala galera! O carnaval está chegando ao fim e enquanto vemos uma Escola de Sambra lacrar com uma apresentação cheia de crítica social (alô Paraíso do Tuiuti), nós do Blog Vitamina Livros resolvemos entrar no clima e eleger nossos campeões em diversos quesitos. O bloco Unidos do Vitamina L está no ar e você conferirá os livros que são nota DEEEZZZZZ!



QUESITO O MAIOR BLOCO DO MUNDO 
Inspirado no Galo da Madrugada, aquele livro que todo mundo amou, você estava com medo de ler e não gostar só que você também caiu na folia e amou.
JURADA: RENARA CABRAL PEREIRA PAVEZ
VENCEDOR: Trilogia 50 Tons de Cinza. Confesso que lutei para ler. E apenas fui ler em 2017... E adorei a história, vou ler agora os livros na visão do Grey!


QUESITO SAMBA-ENREDO
Seu livro favorito de todos os tempos.
JURADA: SIMONE TORRES
VENCEDOR: O livro da minha vida é "Minhas Vidas", da Shirley MacLaine.


QUESITO SAMBÓDROMO:
É uma folia só, mas de vez em quando, no sorteio, a sua escola é a ultima a se apresentar na noite. Ou seja, aquele livro que você leu, leu, leu, leu, leu, mas pareceu nunca chegar nos finalmente (livro arrastado/repetitivo).
JURADA: TATI DE ROSSI MAZO
VENCEDOR: Conquistada Por Um Visconde, de Stephanie Laurens.


QUESITO MESTRE-SALA E PORTA-BANDEIRA
Um livro com um casal arrebatador.
JURADA: JAMILLY LEIMAN
VENCEDOR: Landon e Kristen, de Perdida no Paraíso, livro da Bhetys.


QUESITO HARMONIA
Um livro que tenha sido bom do início ao fim.
JURADO: FELIPE MARANHÃO
VENCEDOR: Grande Sertão: Veredas.


QUESITO EVOLUÇÃO
Um livro com uma história perfeita, sem tirar nem por.
JURADA: KAROLINA V. S. MELO
VENCEDOR: O Apito do Trem - César Arruda Castanho.


QUESITO COMISSÃO DE FRENTE
Uma capa que faz jus a história.
JURADA: CAROLINA SIQUEIRA
VENCEDOR: Corte de Asas e Ruínas.


QUESITO BATERIA
Um livro que tenha feito seu coração bater mais forte.
JURADA: CAMILLA CARLA
VENCEDOR: O Caçador de Pipas. Posso ler muitos outros livros emocionantes, mas esse sempre ganhará meu coração.


QUESITO RAINHA DE BATERIA
Uma escritora que samba na cara da sociedade
JURADA: GREISI SILVA
VENCEDORA: Pensei, pensei, pensei, fora do óbvio... rs mas, amo Jojo Moyes. Por toda a criatividade em seus livros, por conseguir contar milhões de histórias em uma e por ter nos dado Como eu era antes de você!


QUESITO REI MOMO
Um escritor que samba na cara da sociedade
JURADO: RODRIGO FONSECA
VENCEDOR: Raphael Miguel


QUESITO CAMAROTE
O que significa aqui é que você é VIP. Qual livro você leu antes dos seus amigos ou antes de todo mundo (antes de virar modinha/febre)
JURADA: FÁTIMA GISLENE GENOVÉSIO
VENCEDOR: Pra mim foi Caixa de Pássaros, li antes de todos meus conhecidos e depois virou moda. Mas não curti muito!


QUESITO PIPOCA
Você está lá, vendo todo mundo correr atrás do trio, mas teve que ficar na pipoca. Aquele livro que todo mundo leu/comprou antes de você, e você ficou passando vontade até poder comprar, mesmo sendo depois de todos os seus amigos ou depois de virar modinha.
JURADO: ELIAN AURÉLIO
VENCEDORES: A Culpa é das Estrelas e Como Eu Era Antes de Você. Eu já tinha conhecimento antes de sua adaptações chegarem no cinema, mas só depois de ver o filme criei coragem para mergulhar neste universo. E o mais interessante é que os dois livros me fizeram:
- Ler todos os livros de Jhon Green.
- Ler a trilogia como “Como Eu Era Antes de Você”.
Demorou mais valeu a pena.


QUESITO TODO CARNAVAL TEM SEU FIM
A série que você mais amou e mais odiou por ter acabado.
JURADA: THALIA CAROLINI
VENCEDOR: A Seleção, de Kiera Cass.


QUESITO TODO MUNDO MUITO LOUCO
O livro que te indicaram falando que era a sua cara, mas quando você leu foi uma decepção.
JURADA: VANESSA RANDO
VENCEDORES: Depois de Você da Jojo Moyes e O Morro dos Ventos Uivantes da Emily Bronte. Foi difícil terminar... Estava tão chato que assisti o filme só pra ver o que ia acontecer...


QUESITO FREVO LITERÁRIO
O melhor livro que você leu nos últimos tempos.
JURADA: TAY RAMONE
VENCEDOR: Cujo, do S.K. Ele que me fez voltar a ler com tudo.


QUESITO CONFETE E SERPENTINA
Um livro que te deixou alegre ou te fez rir.
JURADO: RODRIGO FONSECA
VENCEDOR: Operação Shanghai, de Letícia Godoy e Malu Ghiraldeli.


QUESITO RESSACA
O último livro que te deixou de ressaca literária (não uma ressaca ruim, mas aquela ressaca de que você está preso demais a aquele universo).
JURADA: KELLY GONÇALVES
VENCEDOR: "Antes Que Eu Vá"... Foi uma ressaca boa, gostei tanto que não conseguia começar outro... Um dos meus top 5.