sexta-feira, 19 de agosto de 2016

ENTREVISTA COM CAROL SALES, AUTORA DE VALE DOS AEHMONS

SINOPSE: Kassia é uma jovem comum, que sempre batalhou para ter seu espaço e sua liberdade no mundo. Não sabia ela que sua vida tomaria rumos sem volta quando foi praticamente induzida a acampar com alguns amigos do trabalho novo e se viu em meio a uma enrascada que mudaria para sempre a sua percepção de realidade. Em um momento de muita dor e indignação, ela vai despertar seres que jamais pensou existir. Seres que até então viviam afastados do mundo humano em um plano paralelo, evitando a exposição e interação com os humanos por vários séculos. Mas algo dentro dela aconteceu e nessa inusitada jornada vai descobrir que é muito mais o que pensa ser e terá que lidar com situações que vão muito além do que imaginava até então, para uma simples humana. Um conjunto de seres sobrenaturais que habita o vale entre municípios serranos do estado do Rio de Janeiro é a chance de salvação de Kassia. Xstrauss, um vampiro guerreiro temido por todos, é o primeiro a sentir a sua presença e por meio de um vínculo mental basicamente imediato, vai sentir e ver pelos seus olhos tudo que ela está passando nesse momento crucial, como se o chamasse em seu socorro. Quando se depara com esses seres noturnos, guiados por uma entidade poderosa, Kassia se vê incapaz de acreditar em um mundo que jamais imaginou existir. Mas ela vai ter que entender que não é mais a mesma, e que o mundo é habitado por mais coisas do que ela quer acreditar e que algumas mudanças terão que ser aceitas para sua sobrevivência e a salvação de todos em sua volta nessa sua nova realidade. Sejam bem vindos ao Vale dos Aehmons.


Como surgiu a ideia de escrever "Vale dos Aehmons"? Da minha paixão em ler de tudo com romance, nasceu minha vontade de escrever o que ainda não havia encontrado dentro desse tema, esse meu romance foi de longe o que mais me possuiu em tempo e dedicação de sua construção.


Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Cerca de pouco mais de 11 meses, todos os dias, sem distração de internet, entre 12 a 14 horas, lendo tudo que tinha em mãos sobre o tema e escrevendo, fazendo anotações e estudando. Foi muito bom, mas também exaustivo.

O que o leitor pode esperar de "Vale dos Aehmons"? Novidades na verdade *sorrio*, baseado no fato de que escrevo tudo que eu gostaria de ler, encontrará sim romance e cenas quentes, conspiração, muito mistério, e um mundo novo dentro de um universo já existente de vampiros, nefilins e anjos caídos, entre outros seres sobrenaturais (criados por mim), com algo que me fascina, sim sou patriótica e uso ambientação nacional em meus romances, então, fui ousada e confesso isso, estes meus seres sobrenaturais vivem desde muito tempo em um Vale entre montanhas do estado do RJ interior, e cito isso nas entrelinhas de uma apresentação de obra um tanto louca interativa entre mim, leitor e personagens, em um só ambiente imaginário e arrisco dizer que só pela apresentação em si, quem ler poderá avaliar se vai gostar de ler o livro todo ou não, em vários sentidos, tais como gramática usada, viagens e devaneios, troca de cena e assunto e retorno ao mesmo... Enfim, é diferente.

Qual autor ou autora é seu preferido? Tenho um problema quando me deparo com essa questão, já li muito, muito mesmo, só de contos de banca já lidos – que faço coleção –, conto com pouco mais de 2,5 mil em casa, fora os mais de 160 livros maiores, meus autores preferidos são os que, desculpe a expressão que irei usar aqui; não 'sacaneiam' com a fé de seus leitores neles, se deu a entender que seria uma trilogia, termine-a e não a estenda em 300 continuações, comigo como leitora será uma vez só, não volto a ler mais nada de autor que me faça me sentir traída.

Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Siiim, sim! De tudo que já li desde que me conheço por gente e leitora, acabam se tornando de alguma forma referência significativa no que eu escrevi ou venha por ventura continuar escrevendo.

Se "Vale dos Aehmons" pudesse ter uma trilha sonora, qual música você escolheria? Honestamente? *mais risos* Não sou muito musical ou faço de uso avatares para compor as histórias ou personagens em meus enredos, sinto que isso acaba, na verdade, me restringindo em minha criação quando tento. Então, creio que deste meu romance, o mais perto de musical que o represente, seria um instrumental. (acho que isso não ajudou muito, mas é sincero).
Você segue carreira apenas como escritor, ou tem outra profissão? Tive, passado, quando ainda estava escrevendo esse meu romance Vale dos Aehmons, eu ainda trabalhava fora e fazia meus horários, mas atualmente, estou me dedicando quase que exclusivamente na digitalização de meus manuscritos de mais de 13 anos acumulados e divulgação de obras minhas já lançadas em e-book e futuramente possíveis versões impressas. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Penso eu, Carol, que todo leitor tem uma fração maior ou menor de autor dentro de si. E essa fração de autor precisa ser alimentada com o que o acrescente, metaforicamente, logo, leia o que goste, leia o que excite sua mente, seja qual for o tema. Leia, e leia mais. É com certeza uma das viagens mais gostosas e baratas sem efeito colateral negativo.

Carol Sales tem 38 anos e é de Petrópolis - RJ.

PARA LER "VALE DOS AEHMONS" CLIQUE AQUI!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: