quarta-feira, 24 de agosto de 2016

ENTREVISTA COM J. F. WAGNER, AUTOR DE OS FILHOS DE VENN

SINOPSE: Rayna sempre se considerou uma garota comum, afinal, ela faz coisas comuns: Vai ao colégio, sai com as amigas, gosta de livros e música, sonha com namorados... Tudo corre muito bem, até ganhar um concurso na escola para viajar àquele mundo distante e misterioso no espaço numa expedição arqueológica às ruínas de sua extinta civilização alienígena cujos habitantes desapareceram de modo inexplicável. Acidentalmente, Rayna encontra algo que pode ajudar a explicar esse mistério, e a partir daí sua vida vira de ponta-cabeça. Envolvida em uma trama milenar, agora sua vida corre sério perigo e precisa impedir que um terrível mal caia sobre o mundo. Mas como fará isso com assassinos, piratas, magos, seitas alienígenas, fanáticos religiosos, a polícia e até zumbis em seu caminho?

Como surgiu a ideia de escrever "Os filhos de Venn"? Sempre amei histórias de ficção científica, fantasia, aventura, mistério, suspense… Na verdade, gosto de muitos gêneros. Filmes, seriados, desenhos, histórias em quadrinhos, tudo isso alimentou minha imaginação. Quando ganhei um concurso de redação, aos 12 anos, fiquei empolgado com a ideia de me tornar escritor. Ainda criança, eu já era muito criativo e escrevia histórias em cadernos. Mas, aos 15, decidi ser desenhista. Desenho era minha segunda paixão. Estudei ilustração, pintura, publicidade, mas o desejo de escrever continuou presente. Enquanto desenhava, eu criava histórias para os personagens que ia inventando. Em 1993, ilustrei quadrinhos do Street Fighter para a editora Escala. Apresentei meus personagens ao editor, ele gostou e me perguntou se eu tinha histórias deles. Respondi que sim, pois desde 1989 eu tinha voltado a escrever. Assim, ele me pediu um projeto de ficção para uma nova revista em quadrinhos. Feliz da vida, voltei pra casa, reli meus inúmeros manuscritos que havia criado desde 1983 e selecionei vários personagens para compor o projeto “Space Warriors”. Pra resumir, publiquei essa revista, ela teve boa divulgação, mas não passou do 2º número (este nem chegou a ser publicado por falta de TEMPO mesmo – eu lecionava e ilustrava livros para editoras). Então, decidi aproveitar os personagens para produzir um LIVRO (a paixão pela escrita tinha voltado com força depois do sucesso da “Space Warriors”, e, assim, desde 1995 eu passei a trabalhei no universo de “Os filhos de Venn”).
Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Depois de deixar a “Space Warriors”, fiquei pensando em como usar os personagens. Afinal, muitos leitores de todo o Brasil me mandaram cartas elogiando a história, encantados com o grupo de personagens. Percebi que minha criação era boa, interessante e decidi investir. Reli todos os roteiros para quadrinhos que tinha escrito e decidi reagrupá-los como capítulos. Mas estava tudo muito precário ainda, muito amador. Era bom como quadrinhos, mas não como LITERATURA. Eu tinha muito a aprender. Em 1997, dei início aos primeiros capítulos, aproveitando trechos dos roteiros, mas tudo lembrava “história em quadrinhos”. Entrei em contato com alguns editores, que me deram muitas orientações e fui aos poucos desenvolvendo habilidades de escrita literária. Em outubro de 2000, depois de estruturar toda a obra capítulo a capítulo, evento a evento, comecei a escrever, e assim foi até fevereiro de 2004. Depois dessa “overdose” de criatividade, deixei o texto descansar até 2011 e fui cuidar de outras coisas. Mas não abandonei o projeto nem o sonho de publicar. Durante esse tempo, revisei, escrevi capítulos intermediários, acrescentei personagens, substituí outros, ilustrei as imagens, elaborei as línguas e os mapas, reestruturei alguns capítulos, excluí outros… Retomei em 2011 e editei o primeiro livro em 2015.
O que o leitor pode esperar de "Os filhos de Venn”? “Os filhos de Venn” é uma viagem fantástica a outros mundos. Seres sobrenaturais, alienígenas, magos, piratas, enigmas antigos, o presente da alta tecnologia e o passado primitivo se encontram nessa história. Existem muitas semelhanças com a Terra e o leitor vai se identificar com Rayna, Donar e os outros personagens. Com eles, vocês podem esperar surpresas, emoções fortes, muita aventura, sustos, amizade, humor e os mais observadores encontrarão sutis referências a obras da cultura popular. Eu os convido a embarcarem nessa viagem. Peguem seus passaportes, tomem o primeiro voo para Konthara e acompanhem Rayna-Iv em sua primeira aventura. Ela é uma jovem de 16 anos, inteligente, curiosa e esperta… mas com um talento incrível para se meter em encrenca! Você não vai deixá-la sozinha, vai?
Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Como mencionei anteriormente, gosto de inúmeros gêneros, especialmente fantasia e ficção científica. Minha maior inspiração como autor veio mesmo dos quadrinhos da Marvel, mas como autora preferida, considero Agatha Christie pelo modo como ela conduz a história, envolvendo o leitor até o final. Amo o jeito que ela prende a atenção da gente, o modo como descreve os personagens. Além dela, gosto de Edgar Alan Poe, Julio Verne, Conan Doyle (Sherlock Holmes!), Tolkien, Robert Silverberg, Isaac Asimov… e a lista é imensa! Mas quer saber meu livro predileto? “A ilha do tesouro” de Robert R. Stevenson. O amor pela literatura começou ali, com Jim Hawkins e Long John Silver. 
Se "Os filhos de Venn" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Nossa! Ouço muita música e a seleção é vasta, do clássico ao rock. Rayna nas ruínas (capítulo 1) pode ser a trilha inicial de “Aliens, o resgate”, especialmente a abertura. Assustadora! Na fuga de moto de Donar (capítulo 3), eu colocaria os temas de abertura de “Death Note”, “The world”, doNightmare e o final, do Alumina. Perfeitos! Outros capítulos variam com temas entre Blade Runner, Conan, Transformers, Matrix… Bem, que cada leitor imagine a trilha sonora durante a leitura! Esse é um dos prazeres que não lhes quero privar!
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Sou produtor editorial, tradutor, designer e ilustrador. Entre minhas atividades principais estão revisar textos, diagramar páginas, criar imagens e capas, editar e-books. Minha vida é voltada para os livros. 
Deixe uma mensagem para nossos leitores: Um escritor escreve para encantar, inspirar, divertir, entreter. Amamos saber qual reação nossas histórias causam em vocês. Por isso, eu e muitos outros amamos quando vocês, leitores, se comunicam conosco, dão sua opinião, sugestões, contam pra gente o que vocês sentiram quando leram nossas histórias. Então, meu recado é que vocês se comuniquem com a gente! Só assim nos sentiremos animados a continuar trazendo pra vocês histórias maravilhosas para fazê-los sonhar.
J. F. Wagner é de Sorocaba - SP.
PARA LER "OS FILHOS DE VENN" NO WATTPAD CLIQUE AQUI!
PARA LER "OS FILHOS DE VENN" NA AMAZON CLIQUE AQUI!
PARA LER "OS FILHOS DE VENN" NA SARAIVA CLIQUE AQUI!

10 comentários:

  1. Estou impressionada com a história desse livro e fiquei curiosa com a revista em quadrinhos que deu origem a ele. Fico feliz em saber da dedicação do autor ao concluir o livro e nos dar a chance de conhecê-lo pelo wattpad. E tenho que admitir que essa história é realmente uma viagem fantástica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante mesmo a história e criativa!!!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com os comentários. Os filhos de Venn realmente me surpreendeu. Achei que fosse só mais uma historinha genérica de adolescentes destinados a salvar o mundo e etc, mas a trama é bem desenvolvida, os personagens, todo o enredo, cenários, tudo bem calculado pra impressionar o leitor. Wagner conseguiu criar um universo crível com tamanha riqueza de detalhes que a gente se sente dentro da história. A forma como a história é contada é viciante e Rayna-Iv é uma graça de menina, esperta, inteligente, tudo o que eu gostaria de ter sido na idade dela rsrs A aura de mistério de fato faz jus ao título do livro "Mistério em Konthara". Como eu disse foi tudo bem calculado. Espero que a história não acabe logo porque eu gostaria MUUUITO de conhecer mais desse universo.
    E agora, lendo a entrevista, entendo porque é uma obra tão bem feita. Nossa! 1992?? Tem quase minha idade!
    Já li até o capítulo 7 e estou impressionada com a narrativa. Agradeço ao autor por liberar seu livro no wattpad. Gente, VALE MUITO A PENA LER!E

    ResponderExcluir
  4. "Os Filhos de Venn"? Mais um fã fazendo livro, porém, sem o menor pendor para bolar um bom título? A premissa também é o clichê do clichê, ou seja, só posso aventar que trata-se de uma obra com o intuito de preencher o ego do autor. Arrumar fãs é apenas lucro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eis que surge aquele que faz comentários inúteis sem conhecer o mínimo do que está falando. Garanto que não foi conferir o motivo do nome do livro e chegou à sua "brilhante" conclusão com sua "sapiência de boteco".
      A cortesia e a educação é algo que certamente esse sujeito nunca conheceu. Bons modos se aprende em casa, cidadão. Quem lhe deu o direito de ofender meu trabalho gratuitamente? Não conhece meus motivos nem intenções (Garanto que não leu UMA LINHA sequer de minha obra! Certamente, trata-se de algum autor frustrado que busca no ataque a outros autores compensar seu fracasso pessoal. Existem profissionais que tratam de problemas psicológicos, sabia? Procure um!).
      Bem, "não chega a seu destino quem para no caminho para atirar pedras aos cães que ladram". Por isso, nada de perder mais tempo com elementos assim.
      Um abraço. E cuide-se, sr. David. mau humor atrai doenças!

      Excluir
    2. Gente, quem é esse ridículo? Hahahaha Que falta de classe! E dá pra notar nas palavras dele a inveja kkkkk
      Como tem gente à toa que perde seu tempo para atacar outras pessoas, meu Deus! Isso só dá pra explicar de um jeito: o cara tá morrendo de IN-VE-JA! Não liga não Wagner, o título de seu livro tem TUDO a ver com a história e é perfeito. E só pelas visualizações na sua obra dá pra saber que Os filhos de Venn está fazendo sucesso entre os leitores. E você tem fã sim, fã que A-DO-RA sua história!!! E a gente sabe como você nos trata com carinho e respeito. Não liga pra esse invejoso mal amado.

      Excluir
    3. Obrigado, Lygia. E sabe que você está certíssima a respeito do cidadão? Criatura inofensiva e sem credibilidade. Basta uma pesquisa rápida e você descobre tudo sobre ele. Ignore-o. ;)

      Excluir

Comente com o Facebook: