quinta-feira, 29 de setembro de 2016

RESENHA: PARA SEMPRE

SINOPSE: A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a 'Krickitt' com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava.


Kim era treinador esportivo. Kickitt trabalhava em uma loja de material para esportes. Eles se conhecem quando relações amorosas aconteciam de uma forma completamente diferente da atual sem Whatsapp, Skype, Snapchat, Tinder. O primeiro contato entre os dois acontece quando Kim decide encomendar uma jaqueta de treinador e Krickitt atende o telefone. Foi paixão ao primeiro “alô”, literalmente! Depois deste primeiro telefonema outros se seguirem apenas para que Kim pudesse ouvir a voz doce e simpática de sua nova “amiga”. E a partir daí passam a se falar muitas vezes, dando início a uma espécie de namoro à distância – afinal, moravam em lugares diferentes a muitos quilômetros de distância um do outro - trocando cartas e a enviando as primeiras fotos um para o outro. Quando finalmente se encontram, têm certeza que devem investir em um relacionamento duradouro. Algum tempo e muitas passagens aéreas depois, os dois resolvem se casar e serem felizes para sempre.


A vida do casal estava a mil maravilhas e já tendo completado dois meses resolveram passar o Dia de Ação de Graças com os pais dela que moravam em Phoenix.  No decorrer da viagem, Kim não se sente bem e sua esposa assume a direção. Tudo estava indo bem até que ela se depara com um caminhão e mesmo tentando desviar acaba capotando. A partir daí, a vida do casal muda completamente e para sempre. Krickitt fica à beira de morte, em coma por várias semanas, até que um milagre parecer intervir por ela. O único problema é que ela não tem lembrança nenhuma de ter conhecido Kim e menos ainda de ter se casado com ele! Kim fica devastado, claro, mas continua ao lado da mulher. Mas a verdade é que sua esposa morreu no acidente e aquela Krickitt que está ali é tão desconhecida para ele quanto ele para ela. Ele luta bravamente (e por muito tempo) para ajudar na recuperação da esposa. Ajuda no tratamento médico, está sempre ao seu lado e não tem vontade de desistir. Ela, por sua vez, fica insuportável depois do acidente. Passa a agir como uma adolescente mimada e irritante, nada a ver com a mulher por quem Kim de apaixonou – a não ser pelo sorriso.


A história dos dois é uma história real. Hoje os dois estão juntos e têm dois filhos. Krickitt nunca se lembrou de Kim antes do acidente, mas diz que é feliz e o ama por tudo que ele fez por ela depois. Narrado por Kim, que o faz de maneira não linear e, às vezes, um pouco confusa. A história, apesar de biográfica, tem umas partes que soam um tanto romanceadas e surreais. Mas não por isso a história deles deixa de impressionar. Krickitt sempre foi uma mulher de muita fé e isso foi a única coisa que permaneceu intocada depois do acidente. Apesar de chata, é possível imaginar bem o sofrimento que deveria ser a vida dela naquele momento. 


A própria Krickitt já admitiu que aprendeu a amar Kim, mas acho que muito dessa vontade de permanecer ao lado dele veio da religião. Fica a impressão de que para ambos era impossível romper o laço matrimonial religioso, independente da circunstância. Então, sem outra opção, ela decide reaprender a amar aquele homem que fez muito por ela. Senti falta de ter a oportunidade de acompanhar o lado dela da história, temos apenas a visão e opinião de Kim. Mas gostei muito da sinceridade no final, quando assumem que os dois optaram por aproveitar toda a exploração da mídia para poderem mostrar ao mundo sua história. Apesar do livro não ter me agradado, é uma história linda, muito bonito ver a fé da Krickitt e por todos os caminhos que o casal passam.


É um livro para quem se importa mais com o conteúdo que com a escrita, já que Kim não é um profissional, fazendo com que a todo momento sentir que ele não conseguia descrever direito algumas cenas e ficavam repetindo alguns assuntos já apresentados. Sobre a narrativa, ela é extremamente rápida e para um livro com essa história, achei que faltou um pouco mais de aprofundamento. O que aconteceu com eles foi bem Hollywood, a batida de carro, as cenas no hospital, as idas e vindas, tudo foi muito bom e poderia ser melhor trabalhado, escritamente falando.


O filme inspirado na história dos dois, estrelado por Rachel McAdams e Channing Tatum é MUITO diferente do livro, até os nomes são alterados, que agora se chamam Page e Leo. E mesmo assim achei o filme Para Sempre, apesar de alterar muito a história original, conseguiu ser, em muitos sentidos, mais profundo: as cenas têm mais amor, são mais doloridas, são mais reais, dão mais angústia e também trazem mais alívio. Mas a forma como o casal se conhece, a forma como eles casam, o relacionamento de Paige/Krickitt com os pais, as profissões deles, como o acidente aconteceu, tudo é DIFERENTE. No livro, Krickitt é telefonista em uma empresa que vendia casacos e Kim é um treinador de futebol em uma escola, enquanto na versão cinematográfica, ela é uma estudante de artes plásticas e ele o dono de uma gravadora independente. No filme, Paige largou a carreira de Direito, uma vida na casa dos pais com todas as regalias após descobrir que seu pai estava traindo a mãe com uma amiga dela. Ao confrontar a mãe sobre esse fato, ela descobriu que os pais viviam uma mentira e mentiram também para ela e a irmã por anos. É nesse momento que ela decide abandonar sua realidade e mudar-se para Chicago para perseguir seu sonho que havia sido deixado de lado: a arte de esculpir. Na cidade, ela conhece Leo, seu marido. Após o acidente de carro, Paige volta à consciência 5 anos atrasada e pensa que ainda mora com os pais. Ela sequer se lembre de quem é o marido ou de ter descoberto a verdade sobre seu pai. Por isso, ela não entende esse estilo de vida mais livre e despojado que adotou, por que teria largado a faculdade de Direito e uma série de outras decisões.


No livro, Kim precisa enfrentar a necessidade de mostrar à sua esposa que ela realmente o escolheu para estar ao seu lado para o resto da vida. Além disso, ela está passando por mudanças de humor causadas pela concussão, então está extremamente irritadiça e muito longe da mulher com a qual ele se casou. Isso, é claro, o faz questionar se ela ficaria assim para sempre e se ele ainda amaria a pessoa a qual ela se tornou. No filme, além desses problemas, Leo ainda precisa enfrentar alguns outros: 1) Paige volta a procurar o ex-noivo, de quem ela se separou 5 anos atrás (quando decide mudar de vida), mas não se lembra; 2) decididos a trazer a filha de volta para casa depois de cinco longos anos sem sequer se falarem, os pais de Paige fingem que a briga entre eles e a filha jamais aconteceu e a afastam do marido. Ou seja, se ela já se sentia confusa em relação a estar casada com um homem que “não conhece”, quando os seus pais o desaprovam, ela só fica ainda mais cabreira. Outro fator que a deixou confusa é o fato de Leo, que se diz seu marido, nunca ter conhecido seus pais, com os quais ela não se lembra de ter rompido a relação.


A presença/ausência das famílias na cena foi outro mudado: na realidade a família de Krickitt apoiou muito Kim nesse momento, tentando promover a reconciliação do casal pós-acidente. A família dele também não ficou longe e seus pais estiveram sempre ao seu lado nos momentos difíceis. Já o que vemos no filme é uma história ainda mais complicada, na qual a família dele é ausente e a dela tenta a todo custo trazê-la de volta para a casa dos pais, desestimulando completamente a reunião do par. Além disso, a religiosidade do casal também não é como no livro. Enquanto na autobiografia Kim e Krickitt são extremamente religiosos, esse assunto sequer é abordado no filme. E essa provavelmente é a diferença que torna o livro completamente diferente do filme. No livro, a relação deles parece que está sendo forçada. Ambos ficam rezando incessantemente para que esse momento passe, para que o outro mude, para que Deus os dê forças para encarar os próximos dias. Durante muito momentos parece que eles estão tentando se reconciliar única e somente porque eles fizeram um pacto perante Deus, os votos matrimoniais e têm de permanecer nele para sempre. Enquanto isso, no roteiro cinematográfico, Leo fica enlouquecido ao sentir que aos poucos está perdendo o amor da sua vida e Paige se sente atraída por ele de forma que não consegue explicar, como se algo a levasse a querer conhecer melhor o estranho que diz ser seu marido.

ENTREVISTA COM THIAGO J. MARQUES, AUTOR DE LUA DE SANGUE

SINOPSE: A cada 90 anos acontece um evento que é capaz de fortalecer qualquer vampiro que beba sangue humano, conhecido como Lua de Sangue. Após o retorno de Vladimir como O Rei dos Vampiros, ele decreta que nenhum vampiro poderá beber sangue durante as horas deste evento. Diante disso, uma revolta começa a surgir em meio ao seu clã, e aparentemente Vladimir não suspeita de nada. Kora, uma vampira muito habilidosa e estrategista começa a planejar sua fuga com seu seleto grupo de amigos para matarem e transformarem humanos para a tomada do Trono dos Anciões na Lua de Sangue que está se aproximando, e assim, conquistar o título de Rainha dos Vampiros. Na noite planejada, Kora e seus aliados iniciam um ataque a uma aldeia de humanos e transforma cada pessoa que está em sua frente, até mesmo o mais bonito e simples humano. O que ela não esperava acontecer era que, ao transformá-lo, ele ganharia forças inimagináveis e que a conquistaria com um desejo sobrenatural, além da ambição de se tornar o próximo Rei dos Vampiros. Uma batalha de desejo e poder então é iniciada, mas quem terá mais forças para vencer?

Como surgiu a ideia de escrever “Lua de Sangue”? Eu estava há um bom tempo planejando escrever alguma história sobre vampiros e na época estávamos há algumas semanas do evento da lua de sangue, foi então que um flash de ideias começou a circular a minha mente e eu fui criando alguns esboços e sinopses sobre o que eu imaginava que a história seria, depois disso fiz algumas artes para ilustrar minhas ideias e comecei a escrever a história. 

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Eu levei dez meses para escrever toda a história do Lua de Sangue, entre algumas revisões e reescrita de algumas cenas e inclusão de outras.

O que o leitor pode esperar de “Lua de Sangue"? Acredito que a palavra que define bem a história é Imprevisibilidade, pois o leitor não irá ter aquela sensação de “isso era óbvio que iria acontecer”. Eu gosto muito da forma como os personagens foram construídos, os segredos, as características de cada um e até os ataques que acontecem durante a história. Com toda certeza o leitor poderá esperar ser surpreendido diversas vezes ao longo da leitura.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Existem dois autores que tiveram certa influência no meio como construí a história, o primeiro é Jordan Robert, autor de A Roda do Tempo, a imprevisibilidade dele e o modo como ele cria cenários e histórias me inspiraram muito, e segundo as autoras mãe e filha P.C. Cast e Kristin Cast, que são amigas minhas há alguns anos e sempre me apoiaram e me deram conselhos sobre escritas e como construir personagens que possuem potencial para marcar os leitores.

Se “Lua de Sangue” pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? As músicas “Going Under”, “Bring Me Back to Life”, “Made of Stone” do Evanescence; “Arabella”, “You’re So Dark”, “RecklessSerenade”, “Suck It and See” do Arctic Monkeys e “Memories”, “Frozen” e “EmptyEyes” do Within Temptation são algumas músicas que encaixam bem ao longo da leitura da história.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Atualmente eu trabalho com tradução de livros e também como técnico de enfermagem (sim eu sei, não tem nada a ver com a carreira de escritor! Rsrs)

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Eu estou muito ansioso para que em breve vocês possam ter em mãos o Lua de Sangue como livro físico. Nesse momento ele já está no processo de revisão com uma ótima editora que acreditou no potencial da história e que acredito fará jus aos leitores que já acompanham um pouco da história que divulgo no meu Wattpad. 

Thiago J. Marques tem 22 anos e mora em São Paulo - SP.

PARA LER "LUA DE SANGUE" CLIQUE AQUI!


ENTREVISTA COM JEFERSSON DE CAMPOS, AUTOR DE BJ133 - A ESPERANÇA

SINOPSE: O ano é 2.125... A fome, a seca, furacões, tornados, assolam o mundo... O sistema político também já não é mais o mesmo... O presidente "mundial" contrata uma equipe de pesquisadores, liderados por uma mulher de 30 anos que insiste em utilizar ideias ultrapassadas da física, seu ajudante é um jovem de 17 anos, que foi condenado por conspirar contra o governo. A ideia é simples, criar em laboratório um buraco de minhoca para transportar a população para outro lugar habitável, porém, nem ao menos os cientistas sabem onde fica esse lugar. No entanto, se isso der certo, apenas algumas pessoas poderão deixar a Terra, alguns trabalhadores braçais e as pessoas com maior sabedoria; o restante, ficaram e morreram lentamente com o planeta. No entanto, algo dá errado e um vórtice é criado, com uma força gravitacional tão forte que começa a sugar tudo o que encontra e enviar para Deus lá sabe onde... Porém, após terem contato com uma pesquisa realizada por um jovem professor brasileiro, descobrem que em uma galáxia muito distante pode haver um lugar parecido com a Terra, assim, tentam transferir a saída do vórtice para esse planeta, porém, o vórtice não comporta todas as pessoas, assim, novamente, muitos terão que ficar. No entanto, ninguém sabe, que o novo planeta já está habitado...


Como surgiu a ideia de escrever “BJ133 – A Esperança”? Meu primeiro livro se chama “A Outra Face do Medo”, será publicado até março de 2017. Durante a escrita desse livro, fiz alguns cursos voltados para a área cientifica, além disso tive contato com obras clássicas da Ficção Cientifica. Após assistir o filme Perdido em Marte, 2012 e Interestrelar, eu pensei em escrever algo, mas estava sem ideia. Até que uma grande amiga, também escritora Bianca Aliester, me procurou para relar um acontecido e disse que daria um livro e sugeriu que eu transforma-se aquela ideia em um livro, assim começou surgir “BJ133”, um livro de Ficção Cientifica Hard, ou seja, o lado cientifico é muito presente na obra, sendo que tudo o que se relata é a principal cientificamente possível e o que não for provado, pode ser provado em um determinado momento. 

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? A história ainda está em fase de construção, a ideia é de que até fevereiro ela já esteja completamente concluída. 

O que o leitor pode esperar de "BJ133 – A Esperança"? O leitor pode esperar uma história com muita ação e intriga. Apesar do Hard Sci-fi e alguns classificarem como uma Literatura de Nicho, todos que quiserem apreciar a leitura poderão se deitar, pois as partes que tratam de ciência são explicadas de modo atrativo. A questão política é abordada levantando diversos assuntos polêmicos e interessantes. A história gira em torno de uma jovem cientista que tem uma tarefa árdua nas mãos: Conduzir um numero de pessoas pré-selecionadas para um outro lugar, pois a Terra está rapidamente entrando em colapso devido a estupidez humana em utilizar seu planeta. No decorrer do livro, um professor brasileiro que moro no nordeste, acaba por realizar uma serie de pesquisas e encontra um possível lugar para a vida da Terra, esse lugar chama-se BJ133, planeta localizado na longínqua Galáxia GN-z11 (Galáxia descoberta em março de 2016). No entanto o que não sabem é que tal planeta se encontra habitado, com uma população com uma inteligência superior a nossa e que se organiza politicamente de um modo que possibilita que as pessoas quase que se governem por conta própria. Em meio a tudo isso, a cientista chamada Aliester precisa criar um buraco de minhoca em laboratório para poder resolver o problema na Terra.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Meus preferidos são Sidney Sheldon, Stephen King e Erico Veríssimo. Ambos tem seus estilos e particularidades, mas cada um tem algo que faz com que o leitor se prenda ao livro. Sheldon tem uma narrativa envolvente que faz com que o leitor não desgrude do livro. King é na minha opinião um dos melhores escritores de todos os tempos e seus técnicas de construção de personagens e descrição são uma aula para qualquer escritor. O Érico tem uma narrativa muito acelerada, mas sabe o momento certo de tirar o pé e dar um foco mais lento para a narrativa, um exemplo é a Trilogia O Tempo e o Vento, uma das melhores obras da literatura Brasileira. Todos os escritores que gosto me inspiram de alguma maneira, principalmente os do famoso Wattpad.

Se “BJ133- A esperança” pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? (Risos), sou bem ruim para música, ouço de vez em quando, então fico meio em cima do muro quando o quesito é trilha sonora para o livro. Mas acho que escolheria a Música do Trailer do filme Independence Day: Resurgence. 
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão?  Quem sabe um dia (risos). Atualmente sou acadêmico do terceiro ano do curso de Direito da FEATI/UNIESP (Ibaiti/PR), Professor de Redação, Escrita Criativa e de Administração de Empresas.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: A mensagem que deixo é que você leitores devem ler sempre, sempre e sempre. Hoje todos tem uma vida muito corrida e às vezes não temos tempo para ler, mas temos que arrumar esse tempo. Ler faz bem para o corpo e para a alma; por alguns instantes deixamos o mundo real e relaxamos viajando para lugares distantes e planetas que nunca imaginamos. Aos que escrevem, também digo para lerem bastante, pois o bom escritor é aquele que bom leitor. Ler ajuda a captar estilos e tais estilos vão fazer você a construir o seu próprio jeito de cativar ainda mais leitores.

Jefersson de Campos tem 21 anos e mora em Pinhalão - PR.

PARA LER "BJ133 - A ESPERANÇA" CLIQUE AQUI!

PARA LER "A OUTRA FACE DO MEDO" (QUE POSSUI MAIS DE 10 MIL LEITURAS) OUTRA OBRA DO AUTOR, CLIQUE AQUI!


ENTREVISTA COM PAULA MATCKI, AUTORA DE TRAGIC LOVE

SINOPSE: Essa é uma história de amor improvável. Eram três melhores amigos, uma foi embora. Os dois que sobraram, Karol e Gabriel, acabaram descobrindo que não eram tão amigos quanto pensavam. Seus mundos eram completamente diferentes, mas alguma coisa vai aproximá-los. Ela era uma garota popular que não entendia tanto da vida. Ele era maduro demais. Ele vai apresentá-la a morte e ao que vem depois dela, mas também vai mostrar que o amor, por mais que seja improvável que ele comece em algum lugar hostil, bom, ele começa. E ele pode ser lindo da mesma forma. Mesmo que seja trágico.


Como surgiu a ideia de escrever "Tragic Love"? Eu estava escrevendo um livro e logo vi que gostava muito da melhor amiga da protagonista, então resolvi criar um livro só pra ela!

Quanto tempo demorou para a sua história ficar pronta? Bom, na verdade, eu estou no começo dela.

O que o leitor pode esperar de "Tragic Love"? Esse livro fala sobre uma amizade que começa do nada, mas também fala sobre morte. E mais, é um amor que começa de uma forma improvável. Quantos amores podem vir da morte? Esse livro vai responder essa pergunta.

Qual autor ou autora é o seu preferido? Eles de alguma forma te inspiraram a escrever? Olha, eu sou apaixonaaada pela Rainbow Rowell, hahaha, mas eu me inspiro muito mais na Colleen Hoover! A Colleen foi a autora que me ajudou a me encontrar. Vendo a forma como ela escreve, vi que queria fazer como ela, colocar os sentimentos no papel, falando sobre temas fortes e tudo mais, tudo com um pouco de drama.

Se “Tragic Love” pudesse ter uma trilha sonora, qual música você escolheria? Olha, acho que Fast Car, do Boyce Avenue <3
Você segue carreira apenas como escritora ou tem outra profissão? Por enquanto, apenas como escritora. Na verdade, essa sempre será a minha carreira "principal", a que eu mais vou focar. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Oi leitores, fico muito feliz de estar aqui! Espero que, se alguém um dia ler qualquer coisa que eu escrevo, possa se sentir bem com isso. Meu objetivo é sempre ajudar vocês a sentirem coisas boas e reconhecerem coisas em si mesmo que a gente não via antes, sabe? Enfim, obrigada por estarem me lendo agora <3

Paula Matcki tem 18 anos.

PARA LER "TRAGIC LOVE" CLIQUE AQUI!

PARA LER "FORMAS DE DIZER ADEUS" LIVRO COMPLETO DA AUTORA, CLIQUE AQUI!


ENTREVISTA COM SUANY ANJOS, AUTORA DE REX - SÉRIE: HOMENS DA MÁFIA

SINOPSE: Ele a obteve por uma dívida. Ela o aceitou como uma condição. Ele é um predador. Ela se tornou a presa. Dois mundos completamente diferentes se fundindo, fazendo com que o predador destemido se torne a caça afugentada. Rex Colton é um assassino frio. Seu passado o tornou um homem arrogante, distante, cheio de problemas e defeitos. Ele se sente feliz a cada puxar de gatilho, mas a vida, infelizmente, tem formas abstratas de mostrar que a felicidade e o amor, algo que ele tanto teme, podem chegar de formas improváveis. Alix Hine é uma mulher linda, sorridente, mas solitária em seu casamento. Vive uma vida de mentiras e se vê confrontada pela verdade quando o destino se encarrega de colocá-la frente a frente com Rex Colton.


Como surgiu a ideia de escrever "Rex – Série Homens da Máfia"? Bom, eu já me arriscava escrevendo fanfics no Nyah Fanfiction, escrevia fanfics de Crepúsculo e assinava como “Miss Black” e depois resolvi tentar coisas originais e a ideia de escrever a série dos mafiosos veio quando resolvi agradar, até então, algumas meninas que eu tinha conhecido através desse universo. Eu achei que seria uma bela forma de agradecimento escrever um livro para cada uma. A história simplesmente surgiu, sempre tive uma veia para coisas mais “sangrentas”, sádicas e drama do que para o romance, então, Rex simplesmente começou a gritar na minha mente. Máfia, sangue, tiros e como seria colocar tudo isso a um romance? Então, quando percebi eu estava dando vida ao meu primeiro mafioso e as meninas se tornando muito mais do que conhecidas, somos amigas, nos falamos todos os dias e voltamos de uma viagem juntas algumas semanas atrás!

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? A série são 14 livros, ainda estou bem no começo, mas Rex eu demorei dois anos para deixá-lo do jeito que eu queria.

O que o leitor pode esperar de "Rex - Série Homens da Máfia"? Que, com certeza, ficarão com muita raiva dos personagens e de alguns acontecimentos, mas quando chegar ao ponto final da história, verão que valeu apena conhecer o Predador. 

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Não tenho um autor preferido, tudo o que leio é porque gosto, mas o primeiro livro que li foi, Pollyanna de Eleanor H. Porter. Conheci o mundo da leitura através desse livro e tenho um carinho especial por ele. 

Se "Rex – Homens da Máfia" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Escutei várias músicas quando estava escrevendo, mas essa Drake - Hold On We’re Going Home, foi tipo, replay e replay…
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Eu trabalho com os meus pais em um EVS e escrevo como profissão ou pelo menos tento. (risos) 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Sendo sincera, sou péssima com isso de deixar mensagens, mas vamos lá… Quero agradecer a todos que acompanham essa série. Agradecer a minha parceira, eu escrevo em parceria também, Aricia Aguiar, não esqueci de tu, Boss! Obrigada pelo suporte! Obrigada, Rodrigo, pelo convite e espero que todos tenham a oportunidade de conhecer os mafiosos e que se encantem com esses homens! Beijos e viva a leitura! 

Suany Anjos tem 24 anos e mora no Rio Grande - RS.

ENTREVISTA COM NILSMAR SOUZA, AUTOR DE AQUARIUM - A MORTE NUNCA FOI UMA ESCOLHA

SINOPSE: Por quase 15 anos, Lucy foi mantida aprisionada na mansão que os grandes empresários e políticos da cidade costumavam frequentar. Após concluir seus planos de matar seu estuprador, Lucy tenta um modo de recomeçar a vida. O que ela desconhece é a existência de outras meninas naquela mesma situação que a dela, dentro da própria mansão. Suas vidas se cruzarão num cenário envolto por uma terrível rede internacional de criminosos. "Aquarium - A morte nunca foi uma escolha" leva o leitor a uma inesquecível jornada pelo submundo da prostituição e tráfico de mulheres. O autor criou em Lucy uma protagonista, uma menina forte que luta por seus direitos em um mundo perigoso.


Como surgiu a ideia de escrever "Aquarium – A morte nunca foi uma escolha"? Li meu primeiro livro em 2010, até então não me imagina lendo um livro até o fim, no entanto, a leitura me prendeu e a partir dai ler não foi mais suficiente, comecei a querer externar minhas ideias. Escrevi vários contos inicialmente, mas foi em 2015 que resolvi escrever um livro, mas o que escrever? Foi então que comecei a escrever um parágrafo durante uma aula de Direito Penal, algo relacionado ao tão falado e novíssimo feminicídio (Assassinato proposital de mulheres somente por serem mulheres), lapidei a ideia posteriormente dando a ideia uma trilogia.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? O primeiro livro levou pouco mais de oito meses.

O que o leitor pode esperar de "Aquarium – A morte nunca foi uma escolha"? O livro trás como tema o tráfico de mulheres, é recheado de drama e suspense a cada linha descrita, para permear entre um capítulo e outro o desejo de encontrar respostar fará ser uma leitura agradável e terrível ao mesmo tempo, agradável pelo suspense da narrativa e terrível pelas descobertas que trás emoção ao leitor.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? G.R.R. MARTIN. Com toda certeza Martin faz parte da minha inspiração, mesmo sendo linhas de escritas distintas, tento utilizar a indiferença por seus personagens rsrs.

Se “Aquarium – A morte nunca foi uma escolha" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Nossa, o livro vai da calmaria até o ápice em poucas páginas, vou colocar aqui a música que gosto quando estou escrevendo: In The End – Link Park.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Sou formado em Licenciatura Plena em Matemática pela UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, atuante na profissão desde 2011. Bacharelando no Curso de Direito pela mesma universidade.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Em primeiro momento gostaria de agradecer ao blog pela oportunidade de apresentar um pouco do meu trabalho, aos leitores desejo que fiquem curiosos em saber mais sobre “A trilogia Aquarium”, tenho certeza que terá uma imensa curiosidade de saber sobre “Libram – Em busca da verdade” e “Sagittarius – A última escolha”. Um grande abraço a todos. Caso queiram acompanhar o Livro “Hórion – Os dois lados de um anjo”, livro que será lançado no “Bienal Internacional do RJ 2017”, cliquem aqui!

Nilsmar Souza tem 30 anos e mora em Cassilândia - MS.

PARA LER "AQUARIUM - A MORTE NUNCA FOI UMA ESCOLHA" ENTRE EM CONTATO COM O AUTOR CLICANDO AQUI!

ENTREVISTA COM RODRIGO J. GONÇALVES, AUTOR DE SIGA SEMPRE SEU CORAÇÃO

SINOPSE: Robert Johnson é um conceituado empresário, egoísta, ambicioso, tudo que faz é para o seu favor, o seu sonho é ser o homem mais rico e bem conceituado das Américas, mas após um misterioso acidente, Robert se encontra perdido em um bosque, sem recordar como foi parar naquele lugar, Robert inicia uma jornada em busca de respostas que irá mudar para sempre a sua vida.


Como surgiu a ideia de escrever “Siga Sempre o Seu Coração”? Eu sempre gostei muito de ler e de escrever, sempre tive a vontade de escrever um livro, mais não sabia ainda se eu teria a capacidade de escrever, então foi quando surgiu a ideia, eu queria escrever sobre um tema que prendesse o leitor, comecei a digitar e tudo foi fluindo, demorou um pouco mais consegui finalizar o meu primeiro livro.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Demorei cerca de 6 meses para finalizar, pois houve muitos contratempos.

O que o leitor pode esperar de "Siga Sempre o Seu Coração"? A história em si é uma lição de vida, espero que todos os leitores aprendam a valorizar a vida, assim como o personagem principal.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma forma te inspiraram a escrever? Gosto de vários, no momento estou gostando bastante da escritora Fabiane Ribeiro, autora do livro “Jogando Xadrez Com os Anjos’’.

Se “Siga Sempre o Seu Coração” pudesse ter uma trilha sonora, qual música você escolheria? Com certeza a música Believe da banda Mumford & Sons.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? No momento trabalho com funções administrativas, escrevo apenas por hobbie, mas futuramente pretendo publicar um livro. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Gostaria muito de agradecer todos que acompanharam a minha obra e se alguém tem o sonho de escrever um livro, não desista! E espero que os novos leitores gostem da minha obra.

Rodrigo J. Gonçalves tem 21 anos e mora em Porto-Ferreira - SP.

PARA LER "SIGA SEMPRE SEU CORAÇÃO" CLIQUE AQUI!

ENTREVISTA COM MAYARA CARVALHO, AUTORA DE RECOMEÇO INESPERADO - SÉRIE ACASOS

SINOPSE: Em um dia qualquer, totalmente sem querer e esperar você encontrasse uma lista de metas que escreveu a mais de dez anos atrás quando adolescente?  E percebesse que a vida que leva é meio sem graça, que não é nem dez por cento que tem na lista e que seu relacionamento não é tão bom quanto achava? Milhares incertezas e pouca decisão. E nenhuma resposta. Alexia Vasconcelos é uma moça de vinte de oito anos, insegura e medrosa.  Mas que com um empurrãozinho repensa e avalia a vida pessoal e o estilo de vida que leva. Deixa de lado todos os medos, as incertezas, inseguranças e se permite embarcar nessa loucura para se redescobrir e encontrar a própria felicidade. Em meio às confusões de sentimentos não vividos, lutas internas e redescobertas, conhece um homem encantador, presença marcante, riso fácil e muito, muito lindo que parecia até uma miragem.


Como surgiu a ideia de escrever “Recomeço Inesperado”? A ideia inicial veio quando eu estava varrendo a casa (pois é, acredite kkkkk), eu escrevi a ideia no word e larguei lá pois não tinha pretensão nenhuma de escrever. Alguns meses depois eu comentei como uma amiga escritora (Beijo Bárbara Nunes :*) e ela me incentivou e orientou para que eu escrevesse e amadurecesse a história. Eu decidi o nome a historia, que se chama Recomeço Inesperado. Já no final da historia e a partir dai umas colegas do grupo do whatsapp me incentivaram para postar na plataforma.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Acho que um mês e meio eu concluí, pois eu pegava para escrever todos os dias e escrevi vários capítulos por dia. 

O que o leitor pode esperar de “Recomeço Inesperado”? Um romance fofo, às vezes quente, companheirismo e ver o amadurecimento de uma personagem que se aceita e se renova a cada capítulo.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Vish! kkkk eu gosto mais de uma, tem a Valentina K. Michael, Kyra Baptista, Miss Andrade entre outras. Não vou citar mais nenhuma, pois provavelmente vou esquecer alguém kkk, elas são da plataforma. E também gosto da Bruna Vieira, acho os livros dela fofos. Gosto de outros, como Jhon Green, por exemplo, eu ultimamente leio mais no Wattpad do que em outro lugar... E não tive inspiração deles não, pelo menos não conscientemente. kkkkk, eu comecei a escrever por que estava entediada.

Se "Recomeço Inesperado" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Com certeza Dangerous Woman da Ariana Grande. 
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Não, não pretendo seguir carreira. Tenho outros objetivos. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Vou deixar algumas frases do livro kkkk - Nunca é tarde para fazer mudanças e ter uma outra vida quando você quer mudar. Então, se você quer mudar alguma coisa da sua vida e está esperando aquele empurrãozinho, eu te dou agora! Mude o que te afeta ou pelo menos tente. Redescobrir sempre é bom e que para coisas boas chegarem tem que abrir espaço, deixar ir embora o que não te serve mais. Espero que o livro deixe sua mensagem e ajude alguém redescobrir a própria felicidade. 

Mayara Carvalho tem 18 anos e mora em Salvador - BA.

PARA LER "RECOMEÇO INESPERADO" CLIQUE AQUI!

ENTREVISTA COM VITORIA CURVELLO, AUTORA DE ANDANDO EM APUROS

SINOPSE: Sabe quando você está cansado? Das mesmas coisas, os mesmos hábitos, os mesmos gostos, os mesmos lugares, as mesmas pessoas, do que se tornou, das batalhas, de perder, de ganhar, cansado de si mesmo. Essa era a situação dela. Mas dela quem? Nem ela saberia responder essa pergunta, afinal, quem era ela? O máximo que poderia te responder era seu nome com uma grande tristeza nos olhos e cansaço na voz.  Prazer, ela sou eu! Eu poderia inventar historias pra te contar, historias de uma vida perfeita e feliz, sobre uma garota que é e sempre foi feliz, alegrar seus corações e fazerem pensar como sou uma garota de sorte. Mas não, não preciso imaginar algo, nem quero, estou muito cansada para isso. Por isso vou lhes apresentar a minha própria historia, real e verdadeira, fodidamente verdadeira. Acho que quando eu acabar de contar vocês não vão querer ficar, mas tudo bem, nunca ninguém fica. Sintam a minha solidão, meus medos, minha raiva, meu ódio, minhas lutas, minha dor. Vivam minha vida se tiverem coragem e mergulhem na minha escuridão. Mas será que vocês podem aguentar como eu aguentei?


Como surgiu a ideia de escrever "Andando em Apuros”? Escrever Andando em Apuros é um caso bem diferente e especial. Digo isso, pois não foi uma ideia que surgiu ao acaso, simplesmente foi uma historia real que foi confiada a mim. E agora é meu trabalho retratar ela para as outras pessoas da melhor forma possível. Existe uma Kate de verdade, com uma vida trágica real, ela está por aí e minha obrigação é mostrar ao mundo que ela é uma guerreira, que superou tudo, queda após queda. E principalmente mostrar que nós sabemos que existem outros como ela, enfrentando suas pequenas lutas e que eles também são capazes de vencer.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? A historia ainda não está totalmente escrita e posso adiantar que a historia da Kate irá demorar para chegar ao fim.

O que o leitor pode esperar de "Andando em Apuros"? É uma historia que foge do comum, do clichê. E isso acontece, pois mostra as intempéries reais da vida, de uma vida nada fácil, aliás. Por isso, esperem altas emoções, se preparem para altos e baixos, para ganhos e perdas, esperem de tudo, afinal a vida é cheia de surpresas. 

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Definitivamente meu autor preferido desde criança é Sidney Sheldon. Ele é um deus pra mim rs, tenho por volta de 30 livros dele. Ele me inspira muito, de diversas formas, mas ainda não escrevi nada do gênero que ele apresenta, até mesmo, pois sou nova como escritora, acho que eu tenho muito a aprender antes de me aventurar a seguir os passos do grande mestre Sheldon, mas um dia me arriscarei por esse caminho. 

Se "Andando em Apuros" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Essa é uma pergunta inusitada rs. Durante o decorrer da minha obra eu apresento diversas músicas, músicas que realmente se encaixam com os sentimentos e fatos, músicas que a Kate realmente escutou e sentiu uma ligação. A trilha sonora é extremamente importante na minha obra, completa ela de uma forma surpreendente. E se eu tivesse de escolher uma música pra representar minha obra nesse momento seria impossível, pois várias músicas são perfeitas para retratar Andando em Apuros, tanto que já estou trabalhando em uma playlist do Youtube pros meus leitores com a trilha sonora perfeita. 

Você segue carreira apenas como escritora ou tem outra profissão? Eu trabalhei um bom tempo como Web Designer, ainda trabalho com isso, mas em quantidade reduzida. Hoje em dia minhas prioridades são me dedicar à faculdade de Medicina e a escrever. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Andando em Apuros fala sobre a vida de Kate. Mostra uma jovem que tenta resolver os problemas que o destino coloca em seu caminho, assim como superar os grandes traumas que teve na infância. Nada nunca foi fácil na vida dela, e não será agora que vai começar a ser. É uma historia repleta de lições sobre a vida, amizade, problemas e amor. Como mencionei antes, a "Kate" realmente existe e me foi permitido contar sua historia, pois sabemos que existem muitas outras (os) como ela, com histórias semelhantes. Esta é uma obra que vale a pena ler, não importa se quem estiver lendo tenha fatos em comum com a história ou não possua nada semelhante, pois a "Kate" pode ser você, sua irmã, sua mãe, vizinha, amiga da escola ou do trabalho, ela pode ser qualquer um. O que realmente queremos é que todos saibam que não estão sozinhos, não mais. Essa é a nossa mensagem para todos, homem ou mulher, vocês fazem parte da família da "Kate" e de Andando em Apuros. Vocês não estão mais sozinhos, e quando estiverem cansados lembrem-se, nós estaremos aqui, por vocês e para vocês!

Vitoria Curvello tem 22 anos e mora em Rosário - Argentina.

PARA LER "ANDANDO EM APUROS" CLIQUE AQUI!

ENTREVISTA COM LEDA FERREIRA, AUTORA DE MEU DOCE PECADO

SINOPSE: 

Pecado:
        *substantivo masculino;
        2. p.ext. desobediência a qualquer norma ou preceito; falta, erro.


Valentina Salles aprendeu que deveria correr atrás de todos os seus objetivos, e que tudo que ela quisesse, ela conseguiria, com garra e persistência. Foi assim que ela chegou como assistente dos irmãos Adler, donos de uma empresa de arquitetura e urbanismo. Desde que viu Henrique e Romeu, Nina tem escondido a atração que sente não por um, mais sim pelos dois irmãos, porém, agora trabalhando a quase um ano com eles, ela sente que a atração está ficando mais forte, crescendo tanto durante o dia, tanto a noite e quanto mais tempo passa com os chefes, mais atraída se sente, mas não se acha capaz o suficiente para atrair um deles, quem dirá os dois. Henrique e Romeu além de irmãos, amigos e parceiros nos negócios, são também parceiros em relacionamentos. Os irmãos namoraram Joana, e esse arranjo sempre foi bem fácil para eles, mas tudo se transformou quando Joana conseguiu destruir a união dos dois; e depois de algumas semanas sem se falarem, eles aprenderam que juntos são mais fortes do que qualquer mulher que tente separá-los. Agora, os dois se sentem confiantes o bastante para convencer Nina que o arranjo deles podem dar mais do que certo. Mas, em uma sociedade preconceituosa, uma empresa fofoqueira e uma ex querendo se tornar atual, quanto tempo o para sempre deles podem durar? O que é pecado para você? O mundo dita as regras para sua vida ou você cria suas próprias?


Como surgiu a ideia de escrever “Meu Doce Pecado”? Eu escrevo para colocar meu ponto de vista sobre algum tema desde muito cedo, porém só tomei coragem o suficiente para postar, graças a uma grande amiga, Ana Flavia, ela que me incentivou a colocar a cara no sol (Risos). Meu Doce Pecado surgiu em um hiatus que peguei depois de escrever meu primeiro livro, mesmo querendo uma pausa, não consegui ficar sem escrevê-lo, porque o enredo já vinha me atormentando há um tempo. Sempre acreditei que toda a forma de amor é válida, então ao optar por contar a história de um "casal de 3", decidi também que passaria para quem fosse ler toda a liberdade que meus personagens tem para escolher o que querem e que independente de qualquer opção, a pessoa tem que estar feliz consigo mesma; quebrar suas próprias algemas.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? A história ainda não está concluída, comecei a postar a menos de três semanas, mas já tenho escrito cerca de 15 capítulos, e postados apenas 6,  então ainda tem muita coisa para acontecer na história.

O que o leitor pode esperar de “Meu Doce Pecado”? É estranho pensar por essa linha de raciocínio, cada um tem um ponto em que se identifica e que consequentemente vai acabar se tornando o tema do livro para ele, mas se eu fosse escolher três tópicos do que se pode esperar, eu destacaria: Muito Amor, Aceitação e Uma pitada de Sensualidade.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Amo Nicholas Sparks, mais também gosto muito da forma como Becca Fitzpatrick e Megan Maxwell escrevem e tenho um carinho muito especial por Fernando Sabino e Clarice Lispector por ter sido apresentada aos seus livros ainda na pré-adolescência. Eles com certeza me inspiram, a forma como escrevem com verdade e emoção me comove sempre e é um exemplo para mim.

Se “Meu Doce Pecado” pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Amo música e cada capítulo eu escrevo com um som diferente, mas eu optaria por All I've Ever Needed do Paul McDonald & Nikki Reed; Hands To Myself da Selena Gomez e The Only Exception do Paramore.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Não uso a escrita como profissão e agora estou me concentrando para o vestibular, Psicologia sempre foi meu sonho. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Primeiramente queria agradecer o convite, sempre é um privilégio falar sobre livros, sendo meus ou não. Quero também pedir para que não desistam dos seus sonhos, ideias ou projetos; e coloque sempre a sua volta pessoas amigas, que confiam no seu potencial para as coisas que você irá fazer, eu tenho amigos que me deram forças para continuar escrevendo e correndo atrás dos meus sonhos e mesmo olhando a dificuldade que é ser escritor no Brasil, em questão de publicação, mantive minha visão apenas no que eu queria e meus ouvidos apenas nas coisas positivas. Aproveito a oportunidade também pra convidar a todos para acompanhar Meu Doce Pecado, entrem em meu perfil e conheçam também minha primeira história, me deem um oi. E venham conhecer essa doce e atrevida história, beijos e obrigada pelo espaço :)

Leda Ferreira tem 19 anos e mora em Pitangueiras - SP.

PARA LER "MEU DOCE PECADO" CLIQUE AQUI!