quinta-feira, 1 de setembro de 2016

ENTREVISTA COM RAQUEL CRUZ, AUTORA DE O CAMINHO PARA A ESCURIDÃO

SINOPSE: Maggie, mais conhecida por Mags, foi treinada durante anos sem sequer saber por quê. O seu primeiro treinador desapareceu misteriosamente e depois passou a ser treinada por Yumi. Um dia, de um momento para o outro, aparece-lhe uma “tatuagem” na omoplata e ela vê a sua vida virada de pernas para o ar. A partir desse momento, Maggie terá a ajuda de Cloud, o seu guardião, para aprender o que precisa saber sobre aquele mundo novo e como desenvolver os seus poderes adormecidos. O que não lhe contam é que ela não é humana. Nem que está destinada a coisas mais importantes do que poderia imaginar.


Como surgiu a ideia de escrever "O Caminho para a Escuridão"? Eu sempre amei escrever (escrevo desde que me lembro), mas sempre me baseei mais na poesia. Quando o meu pai faleceu, achei que precisava de algo para me ajudar a lutar contra a minha tristeza e depressão. Peguei no meu caderno e comecei a escrever o meu livro.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Comecei a escrever o livro em Novembro e escrevi a palavra FIM no final de Julho. Portanto, demorei quase 9 meses para terminar o meu projeto.

O que o leitor pode esperar de “O Caminho para a Escuridão”? O leitor pode esperar por um romance diferente, original. Um livro de vampiros onde nada é o que parece, onde o mistério é uma das palavras-chave da trama. Porque, por vezes, nem tudo é bem o que parece.

Qual autor/autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Tenho alguns autores que gosto imenso, de diversos estilos diferentes. R. L. Stine é um dos meus autores preferidos, no que toca ao terror. Cresci a ler os livros da coleção Arrepios e a coleção Babby-Sitter. Fernando Pessoa e Luís de Camões são a minha escolha no que toca a poesia. Do mundo Wattpad, a minha escritora preferida é a Cátia Grenho, a autora de Drácula, o Romance do Conde e Vislumbre: Escolhas & Destino. Sim, todos estes autores e muitos mais, me inspiraram a escrever, a ter confiança no meu talento e nas minhas capacidades de vencer qualquer obstáculo.

Se "O Caminho para a Escuridão" pudesse ter uma trilha sonora, qual música você escolheria? Tem mesmo que ser apenas uma música? ahahahah É impossível escolher apenas uma música que defina o meu bebé. Mas talvez duas que me inspiraram imenso, "Always", do Bon Jovi e "I Miss the Misery", do Halestorm. Mas ouvi imensas músicas enquanto escrevia um capítulo e cada um consoante o ambiente do capítulo e o que os personagens tinham para me contar.
Você segue apenas carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Bem, de momento não tenho qualquer profissão (estou desempregada atualmente). Portanto, posso dizer que estou no início de uma carreira como escritora. Mas espero encontrar trabalho em breve (a vida não está nada fácil para não ter trabalho, nos dias que correm).

Deixe uma mensagem para nossos leitores: A minha mensagem para todos é simples. Nunca desistam dos vossos sonhos! O caminho que escolhem nunca será fácil, mas valerá a pena no final. Se pararmos a meio do caminho, não conseguiremos colher os frutos da nossa vitória. Ainda houve uma altura em que estava bastante desanimada e em baixo, quis desistir do livro e ainda ofereci a escrita da minha história à Cátia Grenho, mas a mesma não me deixou desistir. E hoje, eu estou aqui. Acabei o meu primeiro livro e estou a preparar o segundo livro, já escrevi o conto Insana Obsessão, que faz parte da Coletânea Insana (em parceria com as minhas queridas Cátia Grenho e Nádia Santos) e tenho mais alguns projetos em mente. Nunca se esqueçam que é na resistência que se encontra a beleza e a vitória.

Raquel Cruz tem 25 anos e mora em Moita - Portugal.

PARA LER "O CAMINHO PARA A ESCURIDÃO" CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: