quarta-feira, 19 de outubro de 2016

ENTREVISTA COM FRED ROCHA, AUTOR DE S-4 E A TERRA DOS SONHOS

SINOPSE: A vida inteira de um homem muda como da noite para o dia. Depara-se, pois, com achados que lhe pareciam impensáveis, porquanto, impossíveis. Crag Mackenzie, um abalizado físico teórico, vê-se obrigado a rever os seus conceitos, igualmente, um preconceito arraigado em seu imo desde a adolescência. E tudo isso quando passa a trabalhar em um setor altamente secreto em uma das bases das Forças Armadas Norte-Americanas. Descobre, enfim, que decerto há mais coisas entre o céu e a Terra do que supõe a nossa vã filosofia... Em meio a uma trama feita de segredos, conspirações e estratagemas, - entretecida de humor e de tragédia -, Crag, além de pôr em xeque o grande amor da sua vida, haverá de constatar que, à parte mistérios incríveis e terríveis descobertas, há um preço amargo a se pagar por quem ousa exibir a verdade nua e crua e que, na verdade, uma só é a ciência que de fato lhe faltava. Embarque neste enredo a anos-luz do espaço-tempo, da história e da ciência...


Como surgiu a ideia de escrever “S-4 e a Terra dos Sonhos”? A ideia do S-4 nasceu de meu interesse natural pela realidade ufológica, em conjunção com a inspiração suscitada pelos relatos do controvertido físico Bob Lazar. A ideia era dar vida, romancear, – e muito embora com viés ficcional –, o como seria o drama íntimo de quem passasse de fato pelas situações (centrais) alegadas pelo referido físico.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Afora os contratempos, por volta de 1 ano, mais ou menos.

O que o leitor pode esperar de “S-4 e a Terra dos Sonhos”? S-4 é um romance instigante e profundamente humano, vez que aborda as questões e temas de que trata sob a ótica – pele e nervos – de seu protagonista. A narrativa se desenvolve e se enreda nos meandros da psique humana, apresentada na figura do personagem Crag Mackenzie. É, portanto, um romance em primeira pessoa e que explora temas que vão desde o amor e as questões defrontadas por um casal em crise; o remorso e o medo; o desejo, a recusa e o cruel dilema enfrentado por quem se vê ante uma gravidez de risco; até o secretismo e a conspiração governamental, passando por questionamentos sobre a ufologia, a vida inteligente além da Terra, o ceticismo e o pragmatismo científico, a credulidade e o dogmatismo religioso, a filosofia, a amizade, e mesmo a existência de Deus.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Definitivamente, Machado de Assis é o meu grande inspirador e mentor, assim digamos. Através dele aprendi a amar, admirar e também, – após me aventurar como autor –, a respeitar a literatura como arte literária, antes de tudo.

Se “S-4 e a Terra dos Sonhos” pudesse ter uma trilha sonora, qual música você escolheria? Sem dúvida, “Head over Heels”, do Tears for Fears. Na verdade a canção é referida no romance como sendo a música do casal protagonista e acaba até por encerrar a trama – como fosse um “fundo musical”. Uma brincadeira que fiz, tentando aproximar o livro do que seria um longa-metragem.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Quisera eu fosse apenas como escritor... Queira Deus! O sonho e a luta, sem dúvida, é pela carreira literária; mas, no momento, divido meu tempo entre escrever, tentar divulgar e obter a publicação (digna) do meu trabalho, além de buscar uma formação de Gestor de Marketing Digital e, muito infelizmente, também cuidar da mãe enferma. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Se o seu sonho faz parte de quem você é, desistir de realizá-lo seria uma loucura tão grande quanto dar cabo à própria vida. E se acaso o seu sonho tem um propósito e – em si – é maior do que o próprio sonhador, ele é sua vocação e sua missão cá nesta vida. Não desista!

Fred Rocha tem 31 anos e mora em São Gonçalo - RJ.

PARA LER "S-4 E A TERRA DOS SONHOS" CLIQUE AQUI!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: