sábado, 22 de outubro de 2016

ENTREVISTA COM J. V. LEITE, AUTORA DE HIGH DEFINITION - O AMOR NÃO TEM GÊNERO

SINOPSE: Daniel, 18 anos, heterossexual, registrado como filho legítimo dos seus avós, vive na completa ignorância sobre sua verdadeira paternidade. Henrique, 19 anos, heterossexual, é órfão de mãe de nascença e assume os negócios da família junto com a irmã após a morte de seu pai. Daniel e Henrique, melhores amigos de infância, embarcam numa viagem inesperada para um paraíso nordestino e lá descobrem o inesperado, o quase impossível. Descobrem que o amor não tem forma, nem tamanho, nem lugar. Descobrem que o amor vem de dentro para fora e que surge da maneira mais singela e improvável que se possa imaginar. Descobrem o amor um no outro. Um amor secreto e incondicional, regado ao medo e ao preconceito, mas que traz à tona segredos de família, mudanças de paradigmas, aceitação e entrega.


Como surgiu a ideia de escrever sobe “High Definition (O Amor Não Tem Gênero)”? Há muitos anos atrás eu tive um sonho muito doido onde dois rapazes, amigos e não gays, que tinham se apaixonado um pelo outro e viviam todo o drama do medo, do preconceito e principalmente da rejeição da família. Estes rapazes gritaram durante anos na minha cabeça e eu precisava de alguma forma externar esta história, foi então que eu tive a ideia de escrever sobre os dois, sobre Daniel e Henrique, mas a história toda foi surgindo aos poucos, através de muitas leituras e pesquisas, não tinha uma ordem cronológica e eu mudei o enredo diversas vezes até chegar ao resultado final, até eu ficar tão encantada com a história a ponto de querer que todo mundo a conhecesse.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Eu comecei a escrever no começo de 2015. Não tinha um prazo determinado, apenas a ideia de terminar antes do fim do ano. Consegui! Mas eu parei e comecei e modifiquei a história por diversas vezes ao longo do caminho.

O que o leitor pode esperar de “High Definition (O Amor Não Tem Gênero)”? HD é um romance gay, onde fala de amor na sua forma mais singela, onde dois amigos descobrem o amor um no outro. Fala de aceitação e entrega, de mudanças de paradigma, de lutar por aquilo que se deseja e se acredita, além de ter uma história paralela que nada tem a ver com homossexualidade. Fala de superação, dramas familiares, mas principalmente, de amor e amizade, em todas as suas formas.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiram a escrever? Não sou muito apegada a um autor/autora especificamente, me apego mais às histórias. Amei Sidarta, de Hermann Hesse, mas não gostei tanto de O Lobo da Estepe, amei O Caçador de Pipas e A Cidade do Sol, de Khaled Hosseini, mas não gostei de O Silêncio das Montanhas, e assim é com muitos outros. Já li muitos clássicos da Literatura Nacional, uns adoro, outros nem se fala, são massacrantes. Mas para escrever HD eu mergulhei de cabeça em romances Hot e NewAdult, de vários autores, queria entender a dinâmica da escrita (nenhum com temática LGBT).

Se “High Definition (O Amor Não Tem Gênero)” pudesse ter uma trilha sonora, qual música você escolheria? Em HD podemos encontrar diversas músicas, pois o Daniel é apaixonado por música e toca violão divinamente. Temos Tribalistas, Paula Fernandes, Supertramp, Lenine, Rod Stewart, Fábio Jr. e até Nikka Costa. Mas eu escolheria Velha Infância e Give a Little Bit (música do booktrailler).
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Sou Administradora de Empresas com MBA em Gestão de Pessoas, mas desde que eu me mudei para Recife, em 2016, estou sem trabalhar (fora de casa, diga-se de passagem). Não me considero uma escritora profissional, faço com tanta paixão que escrever, para mim, é um hobby.

Deixe uma mensagem para seus leitores: Primeiramente obrigada ao Vitamina Livros pela oportunidade de falar sobre o meu trabalho. Quanto aos meus leitores eu só tenho a agradecer, muito e sempre, todos os comentários e críticas que recebi foram muito positivos, sempre elogiando, incentivando e cobrando a continuação, que ficará pronta em 2017. Aos que ainda não leram não percam a oportunidade de conhecer uma história envolvente e apaixonante (segundo os leitores...rsrsrs).

J. V. Leite tem 39 anos e mora em Recife - PE.

PARA LER HIGH DEFINITION - O AMOR NÃO TEM GÊNERO CLIQUE AQUI!


4 comentários:

Comente com o Facebook: