sábado, 15 de outubro de 2016

PROFESSORES MARCANTES DE LIVROS QUE AMAMOS

Outubro é para mim um mês especial! Primeiro comemoramos o Dia das Crianças. Acredito que não devemos nunca deixar de ter o coração como de uma criança: um coração puro, esperançoso e sonhador! Mas não é somente por isso que outubro é especial para mim. No dia 15 de outubro comemoramos o DIA DOS PROFESSORES (Parabéns para mim), sem falar que ainda é o meu aniversário de casamento! E hoje para homenagear essa profissão tão importante para sociedade, nós do Blog Vitamina L, vamos fazer uma singela homenagem AOS MESTRES! 


Quando conversamos sobre fazer essa homenagem, logo pensamos: “Vamos usar livros que de alguma forma nos marcaram com um personagem professor” (Foi mais ou menos isso que falamos!). E os livros escolhidos por mim – RENARA – foram: “Petrus Logus” de Augusto Cury, “Dragões de Éter” de Raphael Dracoon e “As Crônicas de Nárnia“ de C.S. Lewis. Vamos lá?


Vou começar falando de “Dragões de Éter”, série escrita por Raphael Dracoon. E o personagem que me marcou muito, quando a figura do mestre/professor foi o exótico professor Sabino Von Fígaro. O que dizer desse personagem? Gente, ele é aquele tipo personagem que surge com quem não quer nada e BUUUUM ganha seu coração. Sabino em alguns momentos me fez lembrar e relembra de professores que tive durante minha vida. Sabino Von Fígaro, sempre surge com bons conselhos, principalmente para Maria Hanson. Em alguns momentos me sentia meio Maria... Com aquele desejo de dar aulas. E durante minha caminhada até me formar em Pedagogia tive alguns Sabinos por essa caminhada. Obrigada meus SABINOS!


Outro livro que o personagem PROFESSOR me tocou foi “Petrus Logus” de Augusto Cury. Principalmente no começo do livro. Petrus é um jovem príncipe que não aceita as “regras” impostas pelo pai. Seu mestre, Malthus, um senhor já de idade que possui grande sabedoria. Tem uma parte em especial do livro que Malthus fala ao jovem príncipe: “Dentro de cada ser humano, há um animal que precisar ser educado pelo conhecimento”. Essa parte me tocou muito. Temos que pensar e plantar por aí que o conhecimento é a melhor maneira de ser mudar o mundo, as pessoas. Durante todo o livro Malthus não só ajuda Petrus com conselhos, como ensina a ver uma outra realidade em sua volta.


E por último, mas não menos importante que os que já citei, vamos de BREJEIRO! Ah... O Brejeiro! O que posso falar de ser mitológico que só existe no universo NARNIA!? BREJEIRO é um Paulama e não é um professor ou mestre de formação. Muito pelo contrário. Quem leu o livro sabe que o Paulama é um ser do brejo. Acho que até um pouco feio! Mas esse ser é um personagem único, que aparece apenas na Crônica “A Cadeira de Prata”. Ele ainda é dono de uma personalidade forte e de umas frases mais marcantes de toda a saga.


Brejeiro é o tipo professor da vida! Sabe aquela pessoa que com seu jeitinho todo especial vai nos ensinando as coisas da vida? Esses são nossos BREJEIROS! E para encerrar vou deixar uma frase dita por ele - BREJEIRO: (...) Estou do lado de Aslam, mesmo que não haja Aslam. Quero viver como um narniano, mesmo que Nárnia não exista (...)”. Essa é minha singela homenagem a todos os Sabinos, Malthuses e Brejeiros. Obrigada por sempre estarem presentes em minha vida! Obrigada meus pais que foram meus primeiros mestres! AMO VOCÊS!

Agora é sua vez RODRIGO!

Bom, eu não podia ficar de fora dessa homenagem! Antes de decidir cursar Publicidade e Propaganda e me tornar escritor, queria ser professor de Português e Inglês. Tive tantos professores queridos me apresentaram livros maravilhosos e ajudaram a aumentar minha paixão por ler. E hoje vou falar sobre um livro que presta uma homenagem a todos aqueles que têm a arte de ensinar: os professores. A ideia de escrever Uma Professora Muito Maluquinha surgiu quando professoras pediram para que Ziraldoescritor, cartunista, chargista, pintor, dramaturgo, caricaturista, cronista, desenhista e jornalista brasileiro — transformasse em livro suas ideias sobre a arte de ler e escrever e sobre as lembranças de uma professora que abriu seus olhos para o mundo.


A distribuição da escrita e das imagens apresenta a intencionalidade do autor: o texto localiza-se posicionado no rodapé ou na parte superior da página, enquanto as imagens estão no centro, dando a possibilidade de uma leitura mais emocionante com o olhar passando pela página, permitindo que o leitor leia e visualize as imagens e assim tenha uma ideia mais real da história. Todas as personagens do livro são ilustradas: o Padre Velho, o Padreco, os cinco narradores, os trinta e três alunos, enfim, a obra é toda ilustrada, desde as personagens até os locais da cidade.


A história se narra numa pequena cidade do interior, onde mora a professora e alguns habitantes, cada um com suas peculiaridades, como: as beatas solteironas (fofoqueiras), o padre velho, o padreco, o dono do cinema, o funcionário do Banco do Brasil, etc. A professora muito maluquinha é bela externamente, com um jeitinho todo encantador, de voz suave e leve, criatividade era o que não lhe faltava, como por exemplo, as mensagens deixadas no quadro para serem decifradas pelos alunos, estimulando seus pensamentos e interpretações, além do habito diário da leitura, assim como a máquina de ler. Uma professora bastante interdisciplinar (relacionando todas as disciplinas e matérias em suas aulas), incentivando constantemente, as culturas (cinemas / rádio-novela), além de atualidades diárias, através de brincadeiras e fantasias.


O livro é uma homenagem às todas as professoras maluquinhas, que unem a arte e a educação na escola. Escrito em 1995 e publicado pela Cia. Melhoramentos de São Paulo é mais um dos grandes sucessos de Ziraldo que também foi traduzido para o espanhol e virou série de livros em quadrinhos. O livro também se tornou um filme produzido para a televisão e exibido pela TVE Brasil em 1996, com Letícia Dabatella no papel-título além de grandes nomes e, em 2009, o livro ganhou um novo filme que conta com Paola Oliveira no papel da professora Catarina. As filmagens foram feitas na cidade histórica de São João del-Rei em 2009 e o lançamento foi em outubro de 2011. Para finalizar nossa homenagem vou usar as palavras que os alunos usaram para descrever a professora maluquinha como recado para todos os professores que marcaram minha vida: “Sua presença em nossa memória, ao longo das nossas vidas, ajudou-nos a construir nossa felicidade”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: