terça-feira, 4 de outubro de 2016

RESENHA DO LEITOR: O RETRATO

SINOPSE: 1995, a morte precoce de Amanda Byerly foi um golpe duro, que enche de tristeza o coração de seu marido, Peter. Mais introspectivo do que nunca, ele decide deixar os Estados Unidos e se instalar na Inglaterra, onde começa a dedicar a recuperação de livros. Em seus dias de pesquisa se depara com um retrato de uma jovem parecida com a sua amada esposa. Trilhando um sinuoso caminho entre a era vitoriana e o final do século XX, Peter passa a investigar a origem do misterioso retrato. As pistas acabam por leva-lo a se envolver em um mistério histórico, uma obra perdida do dramaturgo William Shakespeare.


A procura de um livro que envolvesse historias entrelaçadas, acabei por encontrar “O Retrato”, um livro estrondosamente bom, que apresenta três historias – uma no presente aonde Peter desvenda o mistério da assinatura do retrato, a segunda ocorreu há alguns anos antes, onde Peter e Amanda se conhecem e a terceira ocorre na Inglaterra no ano de 1522, na era vitoriana. Sim, um livro pra ser lido com calma, pois são três historias repletas de informações e personagens cheias de vidas que não podem passar despercebidos. Primeira história (no presente), com a morte extemporânea de sua amada esposa, Peter volta a ser o homem que sempre acostumava ser, quando solteiro, introvertido e antissocial. E se muda para Inglaterra onde passa viver em um chalé, tal lugar onde Peter e Amanda haviam conquistado anos atrás. Apaixonado por livros, Peter se dedica inteiramente na restauração e negociação de livros raros. Em um dia monótono comprido com suas obrigações, Peter encontra em meio a um livro, um retrato, esse que o deixa abismado, pois se assemelha muito com sua falecida esposa, mas o mesmo havia sido pintado há muito tempo. Peter então decide maquinar uma investigação a procura de mais informações do retrato, porém havia apenas uma referência uma assinatura – A.I.


Segunda história (anos antes), Peter e Amanda se conheceram na universidade, na biblioteca onde Peter passava seus dias e onde surgiu seu grande gosto por livros e recuperação do mesmo. Peter um moço inibido e Amanda uma moça autêntica e sagaz. Com esse relacionamento, Peter passa a enxergar a vida com outros olhos, mas confiante e apaixonado. Terceira história (era vitoriana), nessa história que soltará ganchos para realizar a investigação de Peter. Conta com personagens fictícios, Bartholomew Harbottle um livreiro notável, mas também um negociante astuto, que trama um plano para tornar um romance caliginoso em uma obra imponderável e um personagem real William Shakespeare, quando estava apresentando seus primeiros sonetos. A história narrada em 3° pessoa nos conduz para um mundo da arte e da literatura e junto com Peter, desvendando o mistério do retrato e da assinatura, possível se transportar para um mundo mágico, um mundo no qual se mergulha com os personagens bem estruturados, cativantes e cada um apaixonante à sua maneira.


Com a narrativa da historia, mostra como o relacionamento de Peter com Amanda, é possível mudar nossas vidas, nos transformar no melhor que podemos ser. Ao lado de Peter, um personagem deslumbrante, provocante faz crescer ainda mais o apego que temos com os livros. Não há negatividade nesse livro, o mesmo, em si, é ótimo do começo ao fim. O Retrato, um livro que abre dimensões em nossas mentes. Um livro envolvente com a paixão de Peter com a Amanda, que larga sua vida, em busca de respostas. Um livro que fala sobre os grandes artistas da era vitoriana que no mundo atual nos inspiram. E podemos através desse livro conhecer um pouco a mais de como foi os tempos passados. Em breve irei lê-lo, novamente, pois livros como esse não devem ser lido apenas uma vez.

RESENHA ESCRITA POR: CAMILLA CARLA
Paranaense, 18 anos, artesã, apaixonada por livros, séries e filmes, encantada por músicas clássicas, fascinada por artes marciais e apreciadora de café.





   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: