quarta-feira, 23 de novembro de 2016

ENTREVISTA COM AMANDA BONATTI, AUTORA DE LÁGRIMAS DE OUTONO

SINOPSE: Isabel vivia uma infância feliz e cercada de carinho da família. Muito apegada à sua mãe Elisa, que a ensinou a amar as flores e a cultivar o mesmo apreço que tinha pelo jardim da casa onde ambas nasceram. A menina cresceu apaixonada pelas flores, árvores e o encanto presente naquele lugar, que era a representação do amor que uniam mãe e filha. No entanto Bel precisou aprender a lidar com perdas desde muito nova, vivendo momentos difíceis para uma criança. Depois de perder a mãe e também alguns anos da infância a menininha cresce e torna-se uma jovem insegura e temerosa em ter mais perdas e sofrimento em sua vida. Ela conhece Joaquim e juntos traçam uma história de amor e superação, com mais algumas perdas, dificuldades, lições e recomeços. Isabel precisará passar por um caminho de provações que a levará a aprender a confiar nos planos de Deus, trilhando um caminho de aprendizado, compreendendo as etapas da vida, para assim, entender que os laços de amor são muito fortes e nos acompanham eternamente.


Como surgiu a ideia de escrever “Lágrimas de Outono”? Foi quando eu fiz uma cirurgia e fiquei um mês afastada do trabalho. Eu escrevia na época apenas poemas e contos. Então me deu uma vontade muito grande de escrever um romance e o tema que surgiu foi: a morte sob a ótica espírita. Queria escrever sobre Deus e sobre a aceitação da morte, afinal, todos nós já passamos, iremos passar, ou conhecemos alguém que enfrentou uma perda muito grande. Constantemente vemos as pessoas se revoltar contra Deus, perderem a fé ou questionarem das razões para que isso ocorresse em suas vidas. Iniciei o livro focando nessa mensagem, de que através da fé e do amor podemos curar cicatrizes muito dolorosas e seguir em frente mais fortes.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Demorou quase 5 anos desde a primeira frase até a última. Não foram 5 anos de escrita ininterrupta (claro!), durante este tempo eu me afastei várias vezes do livro, pensei que até o deixaria de lado e não iria concluir a obra e fiquei até mesmo um ano inteiro sem abrir o arquivo. Em outubro de 2015 resolvi retomar a história com força total e conclui o livro em oito meses, concluindo em junho de 2016. Durante este tempo eu postei o livro no Wattpad e a ansiedade dos leitores é que me fez correr contra o tempo e escrever depressa para conseguir postar um capítulo por semana.

O que o leitor pode esperar de "Lágrimas de Outono"? Muitas lágrimas e uma saudade imensa após concluir o livro. A obra foi construída para fazer chorar, para tocar o leitor e fazê-lo refletir. A narrativa é carregada de emoção e verdade (já que a história é inspirada em uma história verdadeira). O leitor consegue sentir a dor dos personagens e sofre com ele. Claro, há também muitos momentos para suspirar e vibrar com as conquistas dos personagens, então entre um lencinho e outro o leitor pode dar alguns suspiros felizes.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Meus autores favoritos são: O poeta Pablo Neruda, as irmãs Charlotte Brontë e Emily Brontë, e autores clássicos brasileiros como José de Alencar, Machado de Assis, Jorge Amado, entre outros. Acredito que sim (com certeza, sim!), eles me inspiraram, pois me construíram enquanto leitora e todos os livros que li também somaram para a “Amanda Escritora”, que me tornei. Pablo Neruda é uma referência em poesia e eu amo escrever sobre o mar (um dos temas que ele mais escreveu); as irmãs Bronte são apaixonantes, com a escrita retratando uma época em que as mulheres quase não podiam se expressar, e os clássicos brasileiros são livros incríveis e todos deveriam ler, são ótimos.


Se “Lágrimas de Outono” pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Autumn Leaves – Nat King Cole. A tradução diz: As folhas que caem voam através da janela. As folhas do outono, vermelhas e douradas. Eu vejo seus lábios, os beijos de verão, as mãos queimadas de sol que eu costumava segurar. Desde que você foi embora os dias ficaram longos e em breve eu ouvirei velhas canções de inverno. Mas eu sinto mais saudade de você, minha querida, quando as folhas de outono começam a cair. Desde que você foi embora os dias ficaram longos e em breve eu ouvirei velhas canções de inverno, mas eu sinto mais saudade de você, minha querida, quando as folhas de outono começam a cair.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Sou escritora e revisora de textos. Deixei (por um tempo indeterminado), minha carreira como Pedagoga e professora de Língua Portuguesa, para me dedicar somente à literatura.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Obrigada por ter lido esta entrevista até o final. Espero que um dia você possa conhecer um dos meus livros (quem sabe o Lágrimas de Outono) que alguma delas toque o seu coração. Beijos, abraços e toda a minha gratidão.

Amanda Bonatti tem 29 anos e mora em Balneário Piçarras – SC.

PARA LER "LÁGRIMAS DE OUTONO" CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: