terça-feira, 1 de novembro de 2016

ENTREVISTA COM G. C. MILEZZI, AUTOR DE REQUIESCAT IN PACE - CRÔNICAS DA CIDADE DOS MORTOS

SINOPSE: Ele até que é um bom escritor, mas não consegue viver de sua literatura. Sentindo-se pressionado pela dura realidade e as contas para pagar, candidata-se a um emprego como vigia noturno de um cemitério. Apesar da estranheza inicial com a nova ocupação, o escritor percebe haver ali uma boa oportunidade de estabilizar e terminar seu último romance. Uma novela de horror gótico, na qual ele deposita toda a sua esperança de dias melhores. Mas ele teria mais que isso. Ocorre que coisas estranhas acontecem naquela necrópole, depois que os vivos se retiram e os portões de fecham. Já na primeira noite, ele presencia estarrecido um piquenique de góticos sobre as lápides sepulcrais. Conhece uma garota estranha, que gosta de passear pelo cemitério depois da meia noite, um coveiro necrófilo e um grupo ensandecido de almas penadas, liderado por um demônio muito louco, que guarda importantes segredos. Uma sequência de eventos improváveis o envolve numa longa jornada pelo mundo dos mortos, onde ele descobre coisas importantes sobre si, de uma vida anterior, que envolve também a garota estranha.


Como surgiu a ideia de escrever "Requiescat in Pace - Crônicas da Cidade dos Mortos"? A ideia não surgiu de repente, mas aos poucos foi plantada em minha mente, durante as madrugadas insones, por conta dos empregos que arrumo para sobreviver e pagar minhas contas. Um dia me dei conta de que tinha uma história para contar e estava completa em minha cabeça. Então abri meu computador e escrevi feito um louco, quase sem parar.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? O livro ficou pronto em dois meses e conta a história de um escritor sem recursos, que arruma emprego como vigia de cemitério e acaba se envolvendo numa viagem fantástica pelo mundo dos mortos, onde reencontra sua alma gêmea.

O que o leitor pode esperar de "Requiescat in Pace – Crônicas da Cidade dos Mortos"? Bom, o livro mistura terror gótico com romance, aventura e muito humor. Nada foi planejado. Simplesmente saiu assim. Foi publicado primeiro no Wattpad, onde já ultrapassou 100.000 leituras. Eu deixei lá os primeiros três capítulos, para quem quiser conferir. O livro completo está disponível na Amazon.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Eu gosto muito de L. Sprague de Camp, Edgar Allan Poe e Machado de Assis. Esses autores são minhas principais referências literárias, mas na verdade poderia citar uma centena de outros autores com igual importância em minha formação. Minha literatura reflete o que já consegui aprender com eles, mas essa jornada continua.

Se "Requiescat in Pace – Crônicas da Cidade dos Mortos" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Quando escrevi certo trecho do livro, que envolvia um cortejo fúnebre pela cidade dos mortos, tive a impressão de que ouvia Bolero de Ravel e coloquei isso na boca do meu personagem. Acho que seria uma das músicas escolhidas para a trilha sonora. Talvez escolhesse alguma música do Pink Floyd também e Mozart. Adoro Mozart.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Minha formação vem de um curso de Ciências Sociais que deixei incompleto. O meio acadêmico me aborrecia e eu abandonei a faculdade no último ano. Como ainda não é possível viver de direitos autorais, eu faço o que aparece. Só não fui vigia de cemitério, ainda.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Um livro não existe sem leitor. Precisa dele para realizar sua magia transformadora e libertadora.

G. C. Milezzi tem 59 anos e mora em Florianópolis - SC.

PARA LER REQUIESCAT IN PACE - CRÔNICAS DA CIDADE DOS MORTOS" CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: