quarta-feira, 23 de novembro de 2016

ENTREVISTA COM JOYCE SANTALME, AUTORA DE O MAIS PROFUNDO DOS OCEANOS

SINOPSE: Daniela cresceu longe da mãe, sendo criada apenas pelo pai, um homem que procurava suprir a ausência com presentes caros e viagens. Cansada de tudo isso, decide assumir as rédeas de sua vida e, nesse processo, conhece Thálasso. Thálasso é um amigo sem igual, um jovem com o poder de acalmá-la, fazendo as coisas parecerem muito mais fáceis do que ela sequer poderia imaginar antes dele. Porém, até que ponto esse sentimento é apenas amizade? Daniela prefere arriscar descobrir a resposta para essa pergunta e assim parte para a Grécia com Thálasso, em uma viagem cheia de beleza, romance e mistérios que vai mudar toda a sua vida.


Como surgiu a ideia de escrever o “O Mais Profundo dos Oceanos? Bem, eu sempre gostei muito de ler, e é meio natural que quem goste de ler, tente rabiscar alguma coisa. Comigo não foi diferente. Eu sempre escrevi no meu computador, em cadernos que hoje estão encaixotados no meu armário. Quando fiz oficina de teatro, até me arrisquei em escrever alguns roteiros, mas nessa época tinha apenas 12... 13 anos; eram histórias que, sem sombra de dúvidas, precisariam ser muito, mas muito bem trabalhadas (risos). “O Mais Profundo dos Oceanos” surgiu de uma insônia. Rolando de um lado para o outro na cama, não conseguia pegar no sono de jeito nenhum. Foi então que me surgiu uma vontade de escrever algumas palavras no bloco de notas do meu celular. No dia seguinte, fiquei lendo e relendo aquilo, e pensei comigo: “isso daria uma história legal”. Aprimorei a escrita e mostrei para o meu marido, que também achou bem interessante. Então decidi continuar a história. As anotações do celular viraram o prólogo do meu livro.

O que o leitor pode esperar de “O Mais Profundo dos Oceanos”? Uma história surpreendente. Todos os meus leitores “betas” disseram que não imaginavam que aconteceria o que acontece na história. Nos primeiros capítulos, parece um romance comum; Daniela (a protagonista) conhece Thálasso (isso mesmo... é um nome bem diferente), descobre o amor e vê a chance de mudar sua vida, que sempre foi muito regrada pelo seu pai. Porém, esse sentimento a assusta, pois o pai sofre há 22 anos o desaparecimento de sua esposa – mãe de Daniela. Entretanto, de uma hora para outra, tudo muda. Nada é o que ela pensava que fosse. Ela descobre que traz dentro de si algo que pode transformar não só ela mesma, como toda a humanidade.


Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Nossa! São tantos! Gosto muito dos clássicos nacionais: Machado de Assis, Álvares de Azevedo e José de Alencar são meus preferidos. Também amo as crônicas de Luis Fernando Veríssimo. Gosto do estilo frenético do Dan Brown. Nos últimos tempos, tenho me dedicado à leitura de autores que se voltam para o público mais jovem, mais teens... Colleen Houck ou Rick Riordan; confesso que não costumo ler o livro quando ele está no auge. Percy Jackson já virou filme e agora que estou lendo o livro (risos). Eu tento me inspirar, sim, nesses autores. Adoro o jeito dramático e exagerado que os autores do Romantismo expressão seus sentimentos, algo pesaroso, mas que faz você sentir na pele toda sua paixão e melancolia; assim como me inspira muito a ironia de Machado de Assis.

Se “O Mais Profundo dos Oceanos” pudesse ter uma trilha sonora, qual música você escolheria? Há um tempo atrás, publiquei na minha página de autora no Facebook, uma trilha sonora para o livro. Mas de todas as músicas que fazem parte da trilha, com total certeza, a do Josh Groban foi a que mais me inspirou e acredito que seja a que mais representa a história num todo.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? É até engraçado pensar em uma carreira de escritora. Não que eu não queira, pelo contrário, seria maravilhoso. Viver de escrever no Brasil é muito difícil, mas seria extremamente gratificante viver de algo que gosto tanto de fazer. “O Mais Profundo dos Oceanos” é o primeiro trabalho que publico e agradeço muito à Editora Arwen por ter me dado essa oportunidade. Portanto, nem posso falar em carreira ainda, mas tenho outros projetos em mente... Quem sabe não virão outras coisas por aí? Porém, enquanto não posso viver de escrever, eu sigo com minha profissão. Hoje sou funcionária pública, trabalho como agente administrativo em uma pré-escola em Diadema. Além disso, também dou aulas particulares de inglês. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Primeiramente, quero dizer que sou muito grata a essa oportunidade das pessoas me conhecerem melhor. Essa foi minha primeira entrevista! Uau! Fiquei super empolgada! Aos leitores gostaria de dizer que o mais importante da vida é a gente trilhar nosso próprio caminho. É bom ouvir conselhos e seguir exemplos, mas nem permitam que alguém construa o roteiro de suas vidas. Pode dar errado, pode ter que pegar um retorno e começar de novo, mas cada passo dado é uma experiência própria, seja boa ou ruim. Espero que todos nós tenhamos muito mais experiências boas que ruins!!! O importante é você ser você mesmo! Agora, fazendo um “merchan”, “O Mais Profundo dos Oceanos” está à venda no site arwenstore.com.br e o Prólogo está disponível no Wattpad, mas é só o Prólogo... Só para dar um gostinho. Obrigada novamente! Até mais!

Joyce Santalme tem 30 anos e mora em Diadema - SP.

PARA LER "O MAIS PROFUNDO DOS OCEANOS" CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: