quarta-feira, 23 de novembro de 2016

ENTREVISTA COM LUIZ HENRIQUE MAZZARON, AUTOR DE O SOL PERDIDO

SINOPSE: Erik é órfão e faz parte dos Raposas Prateadas, grupo de ladrões infame do Reino do Norte. Em meio à tensão política e econômica vigente no reino, decidem fazer o roubo do século. O alvo? O castelo real. Tudo parecia perfeito, mas as coisas não saem como planejado: a missão falha e o grupo de Erik é capturado. Seria o fim de todos, mas Aleshandra, rainha regente, revela que o rei Corben Leindrast desapareceu e propõe uma troca: a vida do bando pelo rei, ou simplesmente pelo anel real, indispensável para resolver a questão da sucessão do trono. Sem escolhas, Erik parte em uma jornada tortuosa pelas terras de Illusa junto aos Raposas e a escolta da revolucionária princesa Taíssa Leindrast, desbravando terras perigosas e enfrentando de mercenários a grandes dragões. Mal sabia ele que aquela aventura se desdobraria em algo muito maior e mais perigoso, que mexeria não só com suas crenças sobre aquela sociedade movida pelo poder e pela fé distorcida, mas também com seu coração solitário e com o destino de todos os povos. Intrigas, traições, um romance proibido e o despertar de um mal antigo permeiam a busca pelo rei, abrindo caminho para aquela que seria conhecida como a mais fantástica das Lendas de Illusa.


Como surgiu a ideia de escrever "O Sol Perdido"? Surgiu de todo o fascínio que tenho por ficção fantástica e videogames, em especial os RPG's.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Demorou cerca de sete meses para estar pronto, mais uns dois meses fazendo ajustes quanto à trama, personagens e etc. No total: nove meses. Um parto, praticamente rsrs

O que o leitor pode esperar de "O Sol Perdido"? O leitor pode esperar por um livro de fantasia repleto de ação, magia, criaturas incríveis, segredos, traições e uma reviravolta no fim! O gênero fantasia já está bem saturado, mas tentei desviar ou reinventar clichês para tornar a experiência do leitor mais agradável, fluida e diferente. E creio quem gosta de Final Fantasy (a série de games), Senhor dos Anéis, Skyrim, Game Of Thrones e outros do tipo vão apreciar bastante!

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Acho que os que mais me marcaram foram Agatha Christie, Stephen King, Justin Cronin e George R.R. Martin. Aliás, Agatha e Justin foram os que me incentivaram a escrever o que viria a ser meu primeiro livro, Máscara, lançado em 2013 pela editora Novo Século. Claro que existem outros, cada um me incentivando e agregando algo de bom à minha vida.

Se "O Sol Perdido" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Beyond The Veil, da Lindsey Stirling ou Abyss Watchers, da trilha sonora do game Dark Souls 3.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Sim. estudante da UFABC e pretendo me formar Engenheiro Biomédico.


Deixe uma mensagem para nossos leitores: Se você gosta de fantasia e está afim de ler um nacional, dê uma olhada em O Sol Perdido! Os Raposas Prateadas estão te esperando para dar início à sua aventura por Illusa! Ou se sua praia é mais sombria, conheça também meu livro de terror, Máscara – A vida não é um jogo, com suas criaturas das trevas e jogos mortais. Agradeço a atenção e um muito obrigado especial ao blog pelo espaço cedido!

Luiz Henrique Mazzaron tem 21 anos e mora em Santo André - SP.

PARA LER "O SOL PERDIDO" NO SKOOB CLIQUE AQUI!

PARACOMPRAR "O SOL PERDIDO" CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: