segunda-feira, 14 de novembro de 2016

RESENHA DO LEITOR: DRAGONLANCE - DRAGÕES DO CREPÚSCULO DE OUTONO

SINOPSE: Eles eram amigos de infância. Depois de passarem cinco anos separados, cada um trilhando seu próprio caminho, eles voltaram a se encontrar. Eles falam de um mundo assombrado pelos rumores de guerra e contam história de monstros estranhos e criaturas lendárias e mitológicas. Mas eles não falam dos segredos que guardam um do outro. Pelo menos até um encontro casual com uma mulher linda e entristecida, que carrega um cajado mágico de cristal azul, arrastar esses velhos companheiros a uma aventura que traçará os destinos do mundo e mudará suas vidas para sempre. Ninguém esperava que eles fossem heróis. Muito menos eles mesmos.


Shirak!

Olá pessoal! Hoje vamos falar de um dos livros favoritos deste que vos escreve! Dragões do Crepúsculo de Outono é o primeiro livro do universo Dragonlance, em 1984. Escrito por Tracy Hickman e Margaret Weis, os livros foram baseados em aventuras vividas por eles ao jogarem Dungeons and Dragons, um dos tipos mais famosos de rpg (role playing game). Os quatro primeiros livros cobrem as quatro estações e são sequenciais concluindo o arco,  porém já foram lançados mais de 20 livros dentro do universo. Então se o leitor gostar de um personagem pode buscar mais livros sobre ele em especial. Foram publicadas aqui no Brasil duas versões de tradução, uma ótima e outra com algumas falhas como a tradução de halfelf para meio gnomo (quando o correto seria meio elfo), então cuidado na hora da compra.


O livro começa acompanhando a volta de um grupo de amigos para a cidade onde se conheceram quando eram jovens. Flint Forjardente, um velho anão ferreiro, Tanis Meio Elfo, que usa uma barba para disfarçar sua origem élfica, Caramon um grande guerreiro e seu irmão gêmeo Raistlin, um mago poderoso porém com a saúde debilitada. E por último mas não menos importante Tasslehoff pés-ligeiros, um kender (pense Hobbit, mas muito mais engraçado). O grupo prometeu voltar à cidade de Solace e se encontrarem na estalagem Derradeiro Lar, montada ao redor do tronco e galhos de uma velha árvore.


O grupo havia se separado com o objetivo de encontrar uma prova real da existência dos deuses que, após a grande catástrofe conhecida como O Cataclismo haviam desaparecido do mundo, porém após o retorno, diante de algumas surpresas, muitas delas ruins, eles encontram novas pistas e decidem segui las juntos novamente para investigar. Esse livro está cheio de humor, é leve e fácil de ler. Não se propõe a contar uma história profunda ou uma trama complicada demais. E é por isso mesmo que ele é ótimo. Todos os personagens são estereótipos de suas classes, o guerreiro forte, porém não muito inteligente, o mago sombrio e misterioso, o líder relutante, mas se você consegue suspender esse tipo de crítica e mergulhar na narrativa esse livro pode ser um dos seus favoritos. Dito isso existem sim muitas surpresas, algumas cenas tristes e muitas muitas cenas engraçadas!


Dumak!

VITAMINAS:



RESENHA ESCRITA POR: EDUARDO REIS
Carioca, 27 anos, Analista de TI, Bibliófilo desde criança, fã de carteirinha de Cornwell e King. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: