terça-feira, 22 de novembro de 2016

RESENHA DO LEITOR: O COLECIONADOR DE LÁGRIMAS

SINOPSE: Um professor especialista em nazismo e II Guerra Mundial começa a ter insônia e pesadelos, como se estive vivendo as atrocidades do Nazismo. A partir disso o passado passa a ser vivo para ele. Em um ponto de desatino, sobe na mesa da sala de aula e diz que os alunos são parceiros de Hitler. Sua intenção é, na verdade, provocar a sensibilidade e a curiosidade de seus alunos. Bem quisto por alguns, mas muito criticado e até processado por outros, ele é banido da universidade. Mas fica famoso recebendo diversos convites para conferências enquanto se esconde de um estranho complô nazista que tenta a todo custo assassiná-lo. Seu reconhecimento como grande historiador faz com que receba um convite de cientistas alemães, que pesquisam uma máquina complexa, financiada pelas forças armadas e que usa a teoria da relatividade e da quântica para conseguir viajar no tempo. Mas por que ele? O convite então se torna claro: tudo o que os alemães querem é alguém com competência suficiente para voltar no tempo, matar Hitler e mudar a história. Apesar de eliminar todo o mal causado por Hitler, conseguiria ele chegar à infância do ditador e assassiná-lo. Faria ele esta atrocidade?


Olá! A resenha da vez será do livro “O Colecionador de Lágrimas” uma obra surpreendente e arrebatadora de fatos, uma historia feita para aqueles que sentem por todas as vitimas do holocausto. Júlio Verne é um autêntico professor de historia de uma universidade, no qual seu único objetivo é a formação de seus alunos, mas não uma formação robótica, apenas conduzidos pelas as leis e vagos de sensibilidades e sim alunos pensantes e humanitários. 


Contudo o tema central de suas aulas é em volta da Segunda Guerra Mundial, dando vida para o personagem central – Hitler, mesmo esse não sendo parte do contexto, mas o tema que envolve o livro. Sempre demonstrando domínio e inteligência em suas falas, para a maioria dos indivíduos da sala, a atitude de Júlio Verne era repugnante, o que levou sua expulsão da universidade.


Na trama de Augusto Cury, o autor trás fortes fatos de infância de Hitler, a infância de um garoto que se transformou em um humano cruel, na mistura do real com a ficção, Augusto cria uma perfeita narrativa de Júlio Verne com sua esposa Katherine, nessa narrativa, podemos vivenciar junto com Júlio seus pesadelos, sua angustia e o medo, que a cada sonho se transporta para dentro do cenário da Segunda Guerra.


Na elaboração dessa obra, para retratar um dos fatos mais catastrófico da humanidade, precisa-se de um domínio altíssimo de conteúdo, na organização de cada acontecimento e em como uma nação culta como a Alemanha foi controlada por um simples soldado mensageiro – Hitler. E Augusto consegue, em cada detalhe, cheio de significado e sentimentos, cria uma conexão com o leitor com cada feito da tragédia.


Esse foi uns dos livros que mais senti apreciação, um livro que vai além de fatos históricos, um romance mesmo que doloroso sobre o holocausto, mas que conta uma historia cheio de ideais, que a cada página, paramos para refletir, como cada vitima sofreram, como foram as trajetórias das mesmas, para um fim doloroso no campo de concentração de Auschwitz. Recomendo a leitura, essa que é forte, mas simples no entender.

VITAMINAS:



RESENHA ESCRITA POR: CAMILLA CARLA
Paranaense, 18 anos, artesã, apaixonada por livros, séries e filmes, encantada por músicas clássicas, fascinada por artes marciais e apreciadora de café. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: