terça-feira, 1 de novembro de 2016

RESENHA DO LEITOR: O MENINO DO PIJAMA LISTRADO

SINOPSE: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz ideia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.


A trama de John Boyne traz a historia de Bruno, um garoto de apenas nove anos, um garoto que como qualquer outro de sua idade, adora brincar com seus amigos, levar a vida na diversão e viver na sua adorável casa espaçosa em Berlim. Porém, um dia, chegando da escola se depara com Maria – governanta da família, guardando seus pertences em caixotes, confuso Bruno procura pela Mãe e pergunta: “O que está acontecendo? Por que a Maria está mexendo nas minhas coisas?” Sua mãe simplesmente responde – “Esta fazendo suas malas, vamos nos mudar". E assim se inicia a historia de Bruno, acomodado em sua nova casa com seus pais e sua irmã Gretel – “O caso perdido”. 


Sem ter o que fazer, Bruno se lembra de que gostava de explorar e em uma de suas explorações, acaba por encontrar o lugar que avistava da janela de seu quarto e lá ele se depara com Shmuel, um garoto da idade de Bruno, mas não como ele, pois Shmuel usa pijama listrado e não tem outras crianças com quem brincar.


John Boyne cria uma obra com a narrativa em terceira pessoa, simples, mas muito bem construída e envolvente. No decorrer da historia a narrativa acompanha Bruno e mostrando seus mais inocentes pensamentos e em como uma amizade aos poucos vai ser tornando cativante aos leitores. Embora seja uma obra juvenil, ainda é uma grande lição para a vida, que em meio aos caos a amizade é o amor que prevalece.


Os personagens são tão simples quanto à narrativa, ainda assim se tornando marcantes na historia. John usa como tema de fundo para a historia, os acontecimentos em Auschwitz durante a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto, mas sem muitos detalhes dos episódios. Na narrativa de deparamos com algo muito chocante, quando Shmuel conta para Bruno como foi parar naquele lugar, com isso o autor nos faz refletir os horrores que outros indivíduos passaram e a luta pela a sobrevivência.


Na adaptação cinematográfica do livro, de fato, foi fiel ao livro, mesmo escapando alguns detalhes. No entanto ajuda a entender melhor o final, que no livro fica um pouco vago, mas ainda assim compreensível. O final é maravilhoso, triste, mas esplêndido, John soube como mexer com os sentimentos dos leitores.

VITAMINAS


RESENHA ESCRITA POR: CAMILLA CARLA
Paranaense, 18 anos, artesã, apaixonada por livros, séries e filmes, encantada por músicas clássicas, fascinada por artes marciais e apreciadora de café. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: