sexta-feira, 25 de novembro de 2016

RESENHA DO LEITOR: A VEZ DA MINHA VIDA

SINOPSE: Certo dia quando Lucy Silchester volta do trabalho, há um envelope de ouro no tapete e um convite dentro dele para se encontrar com a vida - sua vida. Pode soar peculiar, mas Lucy leu sobre isso em uma revista. De qualquer forma, ela não pode ir ao encontro - está muito ocupada desprezando seu emprego, fugindo de seus amigos e evitando sua família. Mas a vida de Lucy não é o que parece. Algumas das escolhas que fez - e histórias que contou - também não são o que parecem. Desde o momento em que ela conhece o homem que se apresenta como sua vida, suas meias-verdades são reveladas totalmente - a não ser que ela aprenda a dizer a verdade sobre o que realmente importa. Lucy Silchester tem um compromisso com sua vida - e ela terá de cumpri-lo.


Da mesma autora de "P.S. Eu te Amo", "A Vez da Minha Vida" é um daqueles livros que eu li em um período em que esta leitura faria todo o sentido para minha vida, literalmente necessitava dar vez a minha vida, sim, o livro conta uma história, mas mais do que isso, ele te faz pensar em como você está tratando sua vida, será que você está pensando nela com a prioridade e respeito que ela realmente merece?


Era assim com Lucy, jovem, segue carreira como tradutora de manuais em uma empresa, tem seu irmão como melhor amigo, mas às vezes não tem muito paciência para sua mãe. Sua vida sofreu muitas mudanças nos últimos tempos e para alguns quesitos de sua vida ela meio que não está animada em resolvê-los e foi deixando o tempo se encarregar disto. Em seu trabalho, Lucy não se sente parte do escritório e até desdenha um pouco de seus colegas, chegando a colocar apelidos maldosos em alguns deles (mais para matar o tempo e se distrair enquanto trabalha), conseguindo até caçoar do “tique nervoso” de um deles. Lucy possui um grande segredo na empresa (na verdade, no modo em que trabalha), e faz de tudo para que não descubram, contar mentiras acabou se tornando quase um hábito, difícil de superar. Ela conta pequenas mentiras a quase todo momento nos ambientes em que convive, talvez para não demonstrar tanto as emoções e se mostrar fraca diante das outras pessoas, na minha opinião.


Nem ela sabia a quão perdida ela estava, nem o encontro com a sua turma de amigos é o mesmo, talvez pela turma sempre sentir falta do seu ex-namorado, o Black, e acabam fazendo comentários sobre a vida do rapaz, que agora apresenta um programa de viagens em um canal de televisão, não que ela não queira dar o braço a torcer que ele é bom no que faz, apenas não quer os amigos fiquem bravos com ela por ter terminado o namoro.


Tudo acontece quase que ao mesmo tempo para Lucy. A minha identificação com ela talvez seja inevitável, porque devemos dar a devida atenção a nossa vida e tudo que faz parte dela, família, amigos, trabalho, saúde, amor. A gente tem que levar tudo de uma vez, não dá pra viver por partes, é como a tarefa do equilibrista, e faltava equilíbrio à Lucy e sua vida estava pedindo atenção e ela ainda não estava se importando, até que a vida cansou de chamar sua atenção para uma conversa, através de cartas, ligações e não ser atendida, e a Vida aparece para ela, sim a Vida de Lucy, bateu a sua porta, a Vida de Lucy é um homem de meia idade, fico me perguntando como será minha vida.


Imagina que grande susto, sua vida te chamar para uma conversa. Aí começa uma grande aventura para colocar as coisas no lugar, já ouviram falar daquele ditado se não conseguimos pelo amor, talvez pela dor funcione? A vida de Lucy tem uma reviravolta, seu segredo no trabalho é descoberto e Lucy praticamente tem que começar sua vida novamente, agora, com tudo certinho, no lugar, ou pelo menos é uma tentativa dele ser honesta consigo mesma.


Gostei muito dessa leitura, além de muito reflexiva se torna engraçada e agradável, gosto muito dessa autora, seus livros tem diálogos fáceis e cenários apropriados para história. E se você tivesse a oportunidade de fazer outras escolhas, mudar hábitos, você daria a vez a sua vida? 
VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: GREISI SILVA
28 anos, administradora e artesã nas horas vagas, apaixonada por leitura e artes, não vivo sem música, poesia e cinema. Descobri que viajar é preciso e comer pipoca é fundamental para se ter boas ideias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: