quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

ENTREVISTA COM ANDRÉ REGAL, AUTOR DE VENTO AMARELO - A FORTALEZA PÁLIDA

SINOPSE: O rancho dos Joarque, na Vila dos Porcos, é uma fazenda de rotina enfadonha. Cal, o caseiro, nunca fez mais do que alimentar a criação e revirar no terreiro o café recém-colhido. Certa manhã, porém, ele testemunha estranhos acontecimentos. A espátula brilhante do patrão desaparece misteriosamente e, em seguida, seu celeiro começa a pegar fogo por conta própria. Por pura sorte, passa por ali ninguém menos que Mirta Vento Amarelo, a pesquisadora e investigadora mais talentosa do continente, e o caso desperta sua curiosidade. Ao lado de Cerúleo, seu fiel pássaro azulado, Mirta se deparará com intentos diabólicos sem precedentes: um grupo misterioso planeja um ataque a Corff, o sagrado deus e rei dos Dragões, ao mesmo tempo em que o jovem rei Silkai revela sua personalidade misteriosa. O envolvimento precoce de Mirta no caso custará muito caro, e a vida de todos em Virídea passará a correr sérios riscos.


Como surgiu a ideia de escrever “Vento Amarelo”? A ideia veio logo após o término do meu primeiro romance, A Lágrima de Giius, que chega ainda esse ano nas livrarias. Meu intento era tentar fazer uma novela infantil para venda na Amazon. Acabei me apaixonando pelo projeto, e ampliando a estrutura, e hoje em dia ele já não é mais para crianças.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Ainda estou escrevendo. O livro já tem 70k palavras publicadas e, com 4 meses de trabalho, ainda estamos na metade.

O que o leitor pode esperar de “Vento Amarelo”? É uma aventura clássica. A história se passa no reino de Virídea, onde há muita variedade de fauna e flora, cores e lugares belíssimos e claro, dragões floreando pelo céu. A protagonista é a jovem e prodigiosa Mirta Vento Amarelo, uma garota de inteligência e talentos sobre-humanos. Quando estranhos acontecimentos começam a tomar lugar na Vila dos Porcos, ela resolve investigar. Junto com o orgulhoso dragão Brinaff, ela descobrirá todo o lado negro por trás de sua amada capital.


Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Tenho muitos autores de onde bebo. Tolkien, Hemingway... Até mesmo autores mais populares, com Sidney Sheldon, foram essenciais para a construção da minha escrita.

Se “Vento Amarelo” pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Difícil escolher... Algo New Age, como Loreena Mckeenit, ou épico, do maestro Hans Zimmer cairiam bem.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Sou ator por formação e músico por criação. Estou começando esse ano com a escrita, e pretendo seguir firme nas três áreas.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Acho que é importante salientar a todos o valor de se manter um leitor assíduo. O Brasil é fraco em literatura por isso, também. Nós lemos tudo o que nos diverte, mas passamos direto quando nos deparamos com os clássicos, as obras dos grandes mestres. Eu também reforçaria o valor de se manter sempre aprendendo, cercando-se de gente que sabe mais que nós. Acho que é por aí...

André Regal tem 32 anos e mora no Rio de Janeiro - RJ.

PARA LER "VENTO AMARELO - A FORTALEZA PÁLIDA" CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: