terça-feira, 13 de dezembro de 2016

ENTREVISTA COM DIEGO DIAS, AUTOR DE SCRIPTUM

SINOPSE: Na cidade de Emerald, as pessoas se contentavam com uma vida normal, pacata e por vezes limitada, se comparada a evolução da capital. Com uma rotina programada, amigos que sempre diziam as mesma coisas ou eventos que sempre se repetiam, ano após ano. Mas quando se é jovem, se quer mais. E não era diferente para o garoto, filho de uma mãe solteira e aspirante a escritor. Quando Benji foi proibido de fazer o que mais amava, entendeu que finalmente era hora de fazer algo a respeito, ainda que isso significasse mudar para sempre o que ele entendia como realidade. Benjamin tinha apenas doze anos quando - literalmente - abriu as postas de um mundo completamente novo e ainda mais perigoso do que aquele em que vivia. Morte. Vida. Desejos e horrores espelhados da forma mais bela e cruel, o aguardavam ansiosos. As terras de Scriptum nunca mais seriam as mesmas após sua chegada.


Como surgiu a ideia de escrever "Scriptum"? Eu precisava de uma obra publicada na Amazon para poder participar do prêmio Kindle de literatura desse ano, e minha atual obra faz parte de uma série, sendo que precisava de algo único com começo, meio e fim. Scriptum foi inspirado em praticamente todo tipo de obra literária ou mesmo ficções de outras mídias, que usam o conceito de "universo paralelo". Alice no país das maravilhas, história sem fim, entre muitos outros...

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Menos de trinta dias. Sim, é sério, rs. Eu poderia ter feito com antecedência desde setembro, que foi quando as inscrições iniciaram, mas no meio do caminho eu desisti e abandonei logo no comecinho. Quando chegou Novembro eu resolvi tentar de novo e daí precisei usar tudo que eu tinha para poder fazer um trabalho eficiente em pouco tempo. Pode apostar, nunca mais eu faço isso. Valeu a pena, me sinto satisfeito com a versão final da obra, mas é algo MUITO cansativo. Um livro consome muito da pessoa ao longo dos meses, imagine em menos de um mês...

O que o leitor pode esperar de "Scriptum"? Scriptum é uma fantasia aos moldes do que conhecemos de Harry Potter, lá no início da saga, sabe? Aquela coisa de termos um protagonista muito jovem e ao mesmo tempo com responsabilidades e uma genialidade que vai além dos limites que sua idade teoricamente deveria impor. Benjamin é um personagem fantástico, é puro, é inocente a ponto de não saber como lidar com seus sentimentos com a garota que gosta e não se sentir seguro tomando decisões arriscadas, como todo garoto de doze anos há duas ou três décadas atrás costumava ser. O leitor que se lembra do início dos anos 90 ou metade dos 80 vai sentir as referências e o clima da época. Além do mais, Scriptum usa a fantasia como pano de fundo para abordar certos assuntos polêmicos como preconceito e intolerância religiosa com diálogos bem elaborados.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Com certeza. King com sua imprevisibilidade, Rowling com sua criatividade para criar conteúdos únicos e abordar a magia de forma bem natural e o meu preferido entre todos... Sapkowisk, autor da saga do bruxo Geralt de Rívia (The Witcher). O modo como aquele homem escreve os diálogos é uma das coisas mais belas que já li em uma obra de fantasia e me faz ver que existe sim poesia dentro da ficção.

Se "Scriptum" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Olha, vocês vão rir... Mas por ser gamer, eu sempre uso trilhas sonoras de jogos ao escrever e me inspirar a fazer cenas mais enérgicas. Não foi diferente com Scriptum, onde eu escutei bastante a música tema da série Uncharted para Playstation. 
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? No momento estou desempregado, trabalhando apenas de freelancer. Mas é aquela coisa, infelizmente no nosso país escritor dificilmente consegue se sustentar com o que escreve antes dos quarenta anos de idade, ou pelo menos uns dez de mercado. A gente se vira como pode, sem deixar o sonho morrer.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Primeiramente, um muito obrigado por disponibilizarem o tempo de vocês para conferir meu livro, e eu espero realmente que ele atenda a expectativa de quem se interessou, pois como eu costumo dizer: Sem o leitor não existiria escritor. Nós devemos tudo a vocês.

Diego Dias tem 25 anos e mora em Piúma - ES.

PARA LER "SCRIPTUM" CLIQUE AQUI!   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: