segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

ENTREVISTA COM JOHN KAHILL, AUTOR DE PERTO, TÃO PERTO

SINOPSE: Quando o jovem e destemido Nicholas Jonas divide seu quarto com o canadense adolescente Shawn Mendes, horas após uma longa noite agitada, descobre nele um inocente garoto tímido e extremamente tentador. Com sua cabeça confusa, Nick fica se questionado sobre sua própria opção sexual. Incapaz de resistir ao doce romance de Nick, Shawn admite que o quer e que o deseja — amorosa e sexualmente. Nick se assusta ao ter visões estranhas e caóticas sobre o local em que passou sua adolescência, Arcadia Bay, uma pacata cidade no interior de Oregon. Além disso, ele descobre que pode fazer coisas fisicamente impossíveis. Ainda sem conseguir acreditar, Nick tem que manter em segredo e evitar — dificilmente — a sua nova descoberta. Sensato e surpreendido, Nick hesita. Ele decide voltar para Arcadia Bay para investigar algo que tenha a ver com suas premonições e, ao regressar e reencontrar seu melhor amigo, Kyle, tudo ao seu redor piora e a sua vida vai ficando cada vez mais difícil. Tudo e todos parecem estar conspirando contra Nick. Sua visão vem se tornando realidade aos poucos. O destino da cidade está em sua mão... Literalmente. Há algo que Nick ainda não descobriu sobre si?


Como surgiu a ideia de escrever “Perto, Tão Perto”? Eu estava vendo imagens do que aconteceu depois de encerrar as premiações do BMA (Billboard Music Awards) 2016, quando vi uma de três dos meus cantores favoritos: Nick Jonas, Shawn Mendes e Tove Lo. Era uma imagem bem alarmante, e pelo jeito que Shawn e Nick estavam “íntimos” eu não resisti em criar uma Fanfic para eles. Inicialmente, era para ser somente uma ‘one-shot’ (por isso tem uma cena explicita logo no primeiro capítulo), mas eu resolvi me aprofundar mais na história. E então, novamente, eu decidi mudar drasticamente o rumo da Fanfic para ficção e aventura, fazendo um crossover do jogo Life Is Strange.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? A história ainda está em andamento, lanço um capítulo novo todo sábado. E não tenho previsão para quando irei terminar, e não será tão cedo.

O que o leitor pode esperar de “Perto, Tão Perto”? A história fala mais sobre ‘viagem no tempo’. O protagonista descobre que pode “rebobinar, dá a ré” no tempo apenas levantando o braço, e ele também tem, às vezes, visões caóticas. Isso pode ser bem interessante para quem gosta desse tipo de ficção. A história também tem como tema secundário a LGBT. O protagonista tem relações com uma pessoa do mesmo sexo (que é uma descoberta para ele mesmo). Tem suspense, tragédia, descobertas, muito drama, e muito, muito perigo. O leitor pode esperar muitas coisas da obra. Às vezes, até eu mesmo fico boquiaberto lendo-a.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Os meus autores favoritos são claramente John Green e E. L. James. Mas eu fui mais inspirado em James, pela sua escrita e pelo seu best-seller, Cinquenta Tons de Cinza. Poderia dizer que algumas partes da história foram inspiradas em algumas partes do livro dela. Não, não tem nenhuma dominação e submissão na minha história.

Se “Perto, Tão Perto" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Fazendo apologia ao nome da história, eu escolheria ‘Close’, do Nick Jonas com participação da Tove Lo. Mas, como eu mudei drasticamente o rumo da história, eu escolheria ‘Turn Around, Look At Me’, da banda The Lettermen.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Atualmente, eu sou somente estudante do ensino médio, não tenho profissão alguma. Mas, além de escritor, futuramente também quero ser fotógrafo. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Não fujam da proposta.

John Kahill tem 16 anos e mora em Fortaleza - CE.

PARA LER "PERTO, TÃO PERTO" NO WATTPAD CLIQUE AQUI!

PARA LER "PERTO, TÃO PERTO" NO NYAH! FANFICTION CLIQUE AQUI!

PARA LER "PERTO, TÃO PERTO" NO SPIRITS FANFICS" CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: