quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

ENTREVISTA COM RÔ MIERLING, AUTORA DE DIÁRIO DE UMA ESCRAVA

SINOPSE: No Brasil, todo ano, 250 mil pessoas desaparecem sem deixar vestígios. Desse total, 40 mil são menores de idade, dos quais um terço são meninas destinadas a fins sexuais. Muitas escapam ou são encontradas, contando histórias terríveis; outras nunca mais são vistas com vida. Laura foi raptada e jogada no fundo de um buraco por um completo desconhecido. Ela vê sua vida mudar, e passa a descrever com detalhes íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é um homem casado e trabalhador, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte. Narrado em forma de diário, o livro acompanha os momentos mais cruciais da vida de Laura, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da sobrevivência. Publicado originalmente na plataforma digital Wattpad, onde já teve mais de um milhão e meio de leituras, Diário de uma Escrava apresenta um retrato duro, cruel, abominável, mas infelizmente mais comum do que se imagina, no Brasil e em todo o mundo. A obra de Rô Mierling é, acima de tudo, um alerta para todas as mulheres. Através dele, a autora denuncia os diversos tipos de violência que muitas mulheres são obrigadas a suportar em silêncio e nas sombras da sociedade.


Como surgiu a ideia de escrever "Diário de Uma Escrava"? Escrevi “Diário de uma Escrava” pesquisando abusos sexuais.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? 2 anos.

O que o leitor pode esperar de "Diário de Uma Escrava”? Medo, desespero, realidade e muito sangue.


Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Stephen King, Patricia Highsmith, Ruth Rendell.

Se "Diário de Uma Escrava” pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Não gosto de música.

Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Sou escritora de profissão. Vivo das letras.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: LEIA, LEIA MUITO, DE TUDO, LEIA, LIVROS PODEM MUDAR SUA VIDA.

Rô Mierling mora em Buenos Aires.

PARA LER "DIÁRIO DE UMA ESCRAVA" CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: