terça-feira, 6 de dezembro de 2016

ENTREVISTA COM W. M. OLIVEIRA, AUTOR DE VIAGEM PARA LUGAR NENHUM

SINOPSE: Douglas abandona seu pai que ainda sofre com as mortes da esposa e da filha para começar uma nova vida em outra cidade bem distante, e se afastar dos fantasmas do passado. Ele está prestes a casar com sua amada Ellien, e resolve levar os seus três melhores amigos para uma comemoração, quando no meio do caminho, em uma paisagem árida e isolada, acontece um acidente, que os deixa sem opção de voltar ou prosseguir. Após andarem alguns quilômetros a pé, eles encontram uma velha casa de madeira abandonada no meio do nada. O que era pra se tornar apenas uma noite naquele lugar se estende por dias. À medida que o tempo passa naquela estranha casa, eles começam a refletir sobre seus passados, que escondem segredos tenebrosos, e à medida que esses segredos vão sendo revelados, vãos gerando desconfiança entre eles, que vão se tornando em agressões verbais e agressões físicas, deixando-os à beira da loucura. Existe alguém naquele lugar que sabe o que você fez, sabe de todos os seus segredos. Como escondê-los? Mate todos.


Como surgiu a ideia de escrever "Viagem Para Lugar Nenhum"? Isso começou há uns três ou quatro anos atrás, eu já tinha uma história curta em mente, mas era completamente deferente desta que escrevi agora. Era mais uma daquelas histórias bizarras onde coisas estranhas e assustadoras aconteciam em uma casa abandonada no meio do nada, só que nunca tive tempo para passá-lo para o papel. Foi quando recebi a notícia de um homicídio que havia acontecido em um bairro próximo do meu em Novo Progresso ano passado (2015). Um pai de uns quarenta anos enlouqueceu e degolou o próprio filho no quintal de casa, e, segundo os moradores, quando chegaram encontraram ele bebendo o sangue do filho. Os moradores revoltados resolveram fazer justiça com as próprias mãos, mataram e queimaram o corpo dele no meio da rua. Como esse tipo de notícia corre rápido, no mesmo dia recebi as imagens pelo Whatsapp. Fiquei chocando com tamanha brutalidade. Na mesma noite fiquei pensando como uma pessoa em perfeito estado mental, de uma hora para outra, enlouquece e comete uma brutalidade dessas. Muitas pessoas disseram que ele havia sido possuído. É uma boa desculpa para encobrir um crime. Foi ai então que decidi mudar o roteiro da minha história, e, ao invés de falar sobre casas assombradas, resolvi falar sobre a mente humana e como ela pode ser frágil e ao mesmo tempo perversa. Apaguei todo aquele clichê de filmes de terror e elaborei uma história onde eu iria contar o passado e os segredos de três pessoas que tiveram suas mentes corrompidas pelo mal, e no final, eu iria julgá-los e condená-los de uma forma um tanto cruel. Assim nasceu Viagem Para Lugar Nenhum, que é um caminho sem volta.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Bom, a ideia veio há quatro anos, no entanto só comecei a escrever as primeiras linhas esse ano, em Agosto, e vim finalizá-la em Outubro. Digamos que foram três meses.

O que o leitor pode esperar de “Viagem Para Lugar Nenhum”? Escrevi o livro no intuito de abalar um pouco o psicológico das pessoas sem abusar de mais de cenas de mortes extravagantes ou monstros perseguindo a mocinha no meio da floresta. É uma história leve no começo onde você precisa primeiro conhecer cada personagem para poder prosseguir na história e entendê-la, com um toque de mistério que vai construindo o suspense pouco a pouco, sem apelar de mais. Segundo Alfred Hitchcock, conhecido como "Mestre do Suspense" e também diretor do épico filme Psicose de 1960, ele ensina que, esconder assusta mais que mostrar. Então é isso, Viagem Para Lugar Nenhum esconde mais do que mostra. O livro vai acompanhar a história de quatro amigos; Douglas, Joyce, France e Norman, onde cada um deles tem um passado um tanto quanto peculiar e que eles preferem esconder de todo mundo. O que era pra ser uma simples viagem para uma comemoração de noivado de Douglas acaba se tornando em um pesadelo quando eles sofrem um acidente e ficam à deriva, perdido em uma paisagem árida e isolada do restante do mundo. Até que, enquanto caminhavam, acabam encontrando uma casa abandonada no meio do nada e são obrigados a passar a noite lá, mas a noite se estende por dias. É ai que a loucura entra, e os forçam a fazer coisas terríveis uns com os outros e, enquanto uns matam para descobrir os segredos dos outros, outros matam para tentar escondê-los.

Qual autor ou atora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Stephen King, com certeza Stephen King. Existem outros bons atores que eu admiro muito e amo seus trabalhos como: Joel Hill; H. P. Lovecraft; Andrew Pyper; Clive Barker; Josh Malerman. Mas foram as histórias de Stephen que até hoje me inspira. Claro, que escritor não quer ser tão grande quanto Stephen King um dia? Bom, com fé em Deus um dia eu serei.

Se "Viagem Para Lugar Nenhum" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? "Requiem For A Dream", eu acho que essa música se encaixa perfeitamente com o estilo que estou escrevendo. A música em si tem um tom obscuro e dramático que reflete bem o que se passa em uma mente conturbada. Se eu fosse escolher uma música, sem dúvidas seria ela!
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Atualmente estou desempregado, ainda não tive a oportunidade de entrar de cabeça no mundo dos escritores, ainda. Viagem Para Lugar Nenhum é meu primeiro livro desse estilo, antes disso, eu escrevia apenas contos de terror para páginas no Facebook, mas pretendo um dia seguir carreira profissional de escritor.

Deixe uma mensagem para os nossos leitores: Você ai, que é um escritor iniciante assim como eu e está botando em práticas suas primeiras páginas de uma história. Sei que às vezes você lê o que acabou de escrever e pensa: "Nossa! Que lixo! Nunca vou conseguir ser um bom escritor. Existem tantos melhores que eu''. É, existem sim tantos melhores que você, mas eles não chegaram onde estão da noite pro dia, não amanheceram com vontade de serem escritores famosos e de repente, Bam! Eis fama e fortuna. Não! Eles também começaram por baixo, assim como você, não todos necessariamente, sei que aqui tem grandes escritores e sei também que não se tornaram o que são da noite para o dia. Quer saber? Se você achar que sua história é boa, não pare de escrever. Se você achar que sua história é péssima, é ai que você, jamais, nunca deve parar de escrever. As grandes árvores vêm do chão. Sou amante do Terror, do Suspense e da Fantasia, e mesmo que eu ou outros muitos digam que não vou conseguir, não vou desistir dos meus sonhos, pois os sonhos são as únicas coisas que ninguém pode tirar de você.

W. M. Oliveira tem 20 anos e atualmente mora em Luzinópolis - TO.

PARA LER "VIAGEM PARA LUGAR NENHUM" CLIQUE AQUI! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: