sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

MATERIAL ESPECIAL: LIVRO EU AMO COMIDA - PARTE II

O livro “Eu Amo Comida” é muito grande e contem muitas histórias de sabores e saberes para contar em apenas um post, e mesmo em um segundo, fica difícil resumi-lo de forma apropriada e como merece. Dê uma espiada no primeiro post aqui! “Eu Amo Comida” mais do que receitas (que não contém receitas propriamente ditas), fala sobre a vida, e de como é nossa relação com a comida, sabor, experiências, tradição, como foi montar seu próprio negócio, alimentação saudável, alimentos diferentes, que vai desde a comida de boteco a grandes restaurantes.


É um livro para se deliciar, mas me desculpe, eu devorei! É um universo muito grande, como já dito, não possui receitas, mas sim ótimos relatos de como se alimentar melhor, como podemos aproveitar os alimentos, e como isso transforma a nossa vida e tudo o que está em volta. O livro é lindo, cor laranja vivo (quase fluorescente), que, aliás, a cor laranja é utilizada em propaganda e marketing, pois significa alegria, entusiasmo é uma cor que dá fome eu acho, a exemplo de muitas redes de fast food, que em sua maioria, tem a cor laranja em sua composição de cores. A capa contém um marcador de página com desenhos de objetos que lembram elementos de uma cozinha. É uma graça.


Na ficha técnica consta uma descrição muito engraçada de toda equipe, em meio a muitos mini-depoimentos encontrei uma que me identifiquei muito é da Danielle Borsari do Atendimento ao leitor, ela “sonha em abraçar uma coxinha gigante”, meu Deus, pensei que só eu tivesse esse sonho. Há muitas razões para você ler "Eu Amo Comida!:

Se você gosta de ler;
Se você gosta de comer bem;
Se você adora provar coisas novas;
Se você adora cozinha regional;
Se você quer aprender se “comportar” como gourmet;
Se você quer aprender mais sobre plantas comestíveis;
Se você ama doce;
Se você nunca provou alimentos feitos em meio artesanal;
Se você nunca levou ou comprou uma marmita;
Se você vive em dieta;
Se você nunca provou comida de boteco;
Se você nunca fotografou um prato;
Se você quer saber como funciona um comercial de comida;
Se você não conhece comida indígena;
Se você tem saudades de ir à feira.


E, claro que lendo você encontrará suas razões. No primeiro post, fiz uma relação entre o livro e a quase paixão brasileira por programas ligados à culinária.  Ainda fazendo esse paralelo, também falando sobre canais aberto, na Globo, tem um quadro no programa da Ana Maria Braga, Jogo de Panelas, onde  os 5 participantes  selecionados  tem que fazer um jantar temático, isso envolvendo cardápio completo a ser servido, entrada, prato principal e sobremesa, além das bebidas, e também ao ambiente e neste caso, na competição, conta-se pontos até para o figurino escolhido. 
Para percebemos como a comida é envolvente em nossas vidas e tudo o que faz parte dela comemoramos nossas conquistas com um jantar, almoço, happy hour, ou quando na escola, os meninos levavam refrigerante e as meninas prato de doce ou salgado para as festas, lembram? Direto de Brasília, no capitulo "Eu Amo Alimentação Saudável", temos a história inspiradora da Gina Marini, nutricionista, ela é coordenadora nacional do Cozinha Brasil, programa do SESI – Serviço Social da Industria, antigamente ele tinha o nome de Alimente-se bem com R$ 1,00. O SESI oferece cursos de como aproveitar alimentos integralmente, como casca, caule, folha, semente e bagaço. A Gina viaja por todo o Brasil dando esses cursos que já foram apresentados até fora do Brasil em países como Uruguai, Guatemala, Moçambique, Honduras e El Salvador. Saiba mais informações aqui e também receitas!


Como se trata de um livro sobre comida, no capítulo “Eu Amo Ser Chefe de Cozinha” conta a história da Manoella Buffara, a Manu, ela é incrível, acredita que o restaurante dela não ter cardápio fixo? É como nossa paixão por livros, sempre querer novas histórias, novos personagens, imagina viver criando novos pratos com temperos diferentes, de acordo com os alimentos que tem a sua disposição, deve ser muito legal, a Manu acompanha seus fornecedores, e sempre procura saber de onde seus produtos são, zelando pela qualidade do mesmo. Manu dá dica de três livros para quem quer ser um chef (mesmo que em casa) e precisa estudar mais  sobre o assunto: 

A história da Alimentação no Brasil, um livro de Luis Camara Cascudo, uma investigação poética.


Comida & Cozinha de Harold McGee, tudo sobre ingredientes e a audiência da alquimia.


Le Cordonbleu – Todas as técnicas de culinária, um livro de Jeni Wright e Eric Treville: a bíblia de todos os chefs.


Agora sim, temos dicas de livros de culinária por quem entende. Espero que tenham gostado!

MATÉRIA ESCRITA POR: GREISI SILVA
28 anos, administradora e artesã nas horas vagas, apaixonada por leitura e artes, não vivo sem música, poesia e cinema. Descobri que viajar é preciso e comer pipoca é fundamental para se ter boas ideias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: