terça-feira, 20 de dezembro de 2016

RESENHA DO LEITOR: CARTAS DE AMOR AOS MORTOS

SINOPSE: Alguns segredos só conseguimos contar aos nossos maiores ídolos. Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

Olá galera! A resenha da vez é sobre Laurel, que fez de uma simples lição da escola, algo para salvar sua vida. Laurel é uma introvertida garota que está passando por um momento difícil em sua vida: a perda de sua irmã, May. Laurel sempre a idolatrava, por sua maneira de viver e nunca se importar com nada em sua volta e por ser uma bela moça. E talvez por ser tudo o que Laurel achasse que não poderia vir a se tornar. Após a morte de sua irmã, seus pais acabam se divorciando, onde ela passa a viver somente com o pai, que se encontra com dificuldade em demonstrar seus sentimentos à filha. E nesse atormento de fatos, Laurel passa a se sentir sozinha, com um vazio que jamais poderia ser preenchido novamente.


Mas foi na nova escola que a garota encontra um meio de libertação. Uma simples tarefa de inglês – escrever uma carta para alguém que já estivesse morta. E é onde tudo começa, em pouco tempo seu caderno já está repleto de cartas. No entanto Laurel escolhe com precisão, cada pessoa para quem escreverá suas próximas cartas, sendo elas, alguém que fizera parte de sua vida junto com a sua irmã ou simplesmente que já tenham passado algum momento doloroso em suas vidas, assim como Laurel. Ao iniciar a leitura não imaginava que o livro em si, seria no todo feito por cartas e ao me deparar com essa surpresa, fiquei um pouco decepcionada, pois ao longo da leitura se torna maçante e repetitiva. Porém, Ava soube perfeitamente como envolver o leitor, usando a dor de Laurel. A escritora aborta um tema extremamente doloroso, a perda de um alguém querido e a reconstrução de uma vida.


O livro é narrado em primeira pessoa, através das cartas e nessas cartas Laurel retrata toda a sua vida, como é seu cotidiano, a nova escola e seus novos amigos e seu primeiro amor, um garoto que a fascinou totalmente. Mas a trama central da obra é a confissão de seu passado junto com a sua irmã, um passado que explica toda sua angustia e o medo de ser ela mesma. Confesso que fiquei surpresa com o final. Um livro feito para se emocionar, pois retrata uma realidade, uma dor que todos nós já sentimos, e que assim como Laurel teve que se apegar em algo ou alguém para amenizar a dor. “Tem sido difícil ser eu mesma, porque não sei exatamente quem sou”.


VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: CAMILLA CARLA
Paranaense, 18 anos, artesã, apaixonada por livros, séries e filmes, encantada por músicas clássicas, fascinada por artes marciais e apreciadora de café. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: