terça-feira, 6 de dezembro de 2016

RESENHA DO LEITOR: O CAÇADOR DE PIPAS

SINOPSE: Primeiro livro de Khaled Hosseini, O caçador de pipas é um fenômeno editorial desde seu lançamento, em 2003. O romance tem emocionado milhões de leitores de todo o mundo com a história da amizade entre Amir e Hassan, dois meninos que vivem no Afeganistão de década de 1970. Amir é inseguro e está sempre em busco da aprovação do pai; Hassan é valente, leal e generoso. Apesar de diferentes, os dois cresceram juntos, com as mesmas brincadeiras e assistindo aos mesmos filmes. Até quem um dia, durante um campeonato de pipas, Amir perde a chance de defender Hassan – e esse episódio marca a vida dos dois amigos para sempre. Vinte anos mais tarde, quando Amir já está estabelecido nos Estados Unidos, ele retorna ao Afeganistão dominado pelo regime Talibã e tem a oportunidade de acertar as contas com o passado e encontrar aquilo que sua nova realidade não pode lhe conceder: a redenção.


Tem um bom tempo que realizei a leitura desse livro, na verdade foi uns dos primeiros livros que li e que fez com que eu agarrasse forte e continuasse com minhas leituras. Essa obra traz uma linda história, uma história que não cai no esquecimento e que nos presenteia com adoráveis lições. Dezembro de 2001 – “Eu me tornei o que sou hoje aos doze anos, num dia gelado e encoberto do inverso de 1975”. E assim se inicia Amir se remoendo com suas lembranças e com sua atitude tão dolorosa. Nessa narrativa Hosseini nos conduz para uma história aonde a amizade é colocada à prova e também o que o medo pode causar nas pessoas, quando é preciso tomar uma decisão. 

São narradas duas histórias: uma quando são os dois amigos, Amir e Hassan que conta como foram as vidas dos dois amigos. Hassan é um personagem bem forte, cheio de qualidades, dentre elas fiel ao seu amigo Amir. E Amir, uma figura muito bem representada por um personagem, que retrata o real, um ser em busca de aceitação. Na outra historia, após passar 26 anos, Amir procura por redenção, uma maneira no qual pudesse viver livremente por sua escolha tomada anos a trás, e nessa tentativa de redenção, o autor desenvolve uma trajetória de Amir, rico em detalhes e elementos do contexto histórico, que muitas vezes influenciou na maneira que cada personagem conduzia a história. E nesses detalhes e com precisão o autor nos faz enxergar com mais compaixão e entendimento, que qualquer um de nós poderia estar no lugar de Amir.


Em seu romance Hosseini, usa como pano de fundo, o cenário do Afeganistão, desde a queda da monarquia até a covardia do regime Talibã. A trama é rica em temas diversos e históricos, tais como: as tensões entre os Hazaras e os Pashtun, no caso Hassan - Hazaras, que mora junto ao seu Pai na casa de Baba pai de Amir, onde trabalha para os mesmos. Na construção dessa obra, o autor usou de suas experiências pessoais para dar vida ao enredo e a amizade de Amir e Hassan.


O livro teve adaptação cinematográfica em 14 de dezembro de 2007. Ainda não assisti, talvez por estar feliz com a minha imaginação para essa história ou simplesmente por ouvir e ler que nessa adaptação do livro não teve a particularidade de cada personagem apresentando na obra e por não ter a mesma profundidade que o autor dá na história. Bem, pra quem procura um livro para prender a atenção e se emocionar, este é o livro. Garanto que essa história entrará para a sua lista das melhores leituras. Espero que gostem, até a próxima.

VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: CAMILLA CARLA
Paranaense, 18 anos, artesã, apaixonada por livros, séries e filmes, encantada por músicas clássicas, fascinada por artes marciais e apreciadora de café. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: