quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

RESENHA DO LEITOR: QUEM QUER FICAR, QUEM QUER PARTIR

SINOPSE: Quem quer ficar, quem quer partir pode significar enfrentar ou esquecer, ganhar ou perder, ficar ou fugir, viver ou morrer... Um fato revolveu o passado que estava esquecido em Pedra Alta, onde muitas vidas se cruzaram: Madu morreu. Enfim, somente vinte anos depois, ao se despedirem de uma pessoa tão querida, um grande mistério que envolvia a amizade de DEDALU será revelado, quando três amigas de infância se reencontram.



Olá pessoal! Olha eu aqui novamente! E o livro de hoje é um livro bem adolescente, mas que muito adulto tem que ler. “Quem quer ficar, quem quer partir” nos apresenta a história das amigas Denise, Dália e Lúcia, tão amigas quanto crianças, porém, muita confusão e situações que não foram resolvidas nesse passado as distanciaram. Antes de falar propriamente do enredo do livro irei ressaltar pontos que me chamaram atenção e falar um pouquinho das DEDALU. Vamos lá?







Denise: Quando criança era tímida e medrosa. Atualmente, casada com um psicólogo e mãe de duas meninas.
“... a criança, a medrosa, a insegura, a ansiosa despertava do torpor do telefonema, esperneava e tomava conta dela inteira!”







Dália: Quando criança era a “líder” das meninas. Sempre com espirito de liderança muito bem desenvolvido. Não poderia ter sido diferente, tornou-se a Presidente da Câmara dos Vereadores de Pedra Alta (cenário da nossa aventura). Admirada por uns e odiadas por outros. Apaixonada por sua cidade.
“O brilho do sol bateu em seus olhos. A luz do nascente coloria os telhados. Seria um dia bonito. Em sua terra, Pedra Alta. Seu orgulho.”





Lúcia: A mais tímida de todas. Entretanto desde criança dona de uma voz impar. Ao se tornar adulta, ganhou fama nacional como cantora.
“_ Sabe que Denise nem percebeu que você, nossa Lúcia, era a cantora Kateryna? – Confidenciou Dália – De um tanto que você mudou!”


Conhecidas as DeDaLu, vamos seguir em frente. Como se pode observar cada menina/mulher possui características bem marcantes. Isso se deve a fatos (não vou contar hahaha) da infância. Quando ganhei o livro (Obrigada pessoa da Editora Ática! AMEI o livro!) fui informada que se tratava de uma literatura juvenil – o que de fato é – mas posso falar é uma bela leitura para adultos. E por falar em literatura juvenil, a obra de Marcia Kupstas é uma excelente ferramenta de ensino para aula não só de língua portuguesa ou literatura. Mas, pode o (a) professor (a) trabalhar diversas áreas de aprendizagem como: geografia, sociologia e filosofia por exemplo. O livro nos traz diversos temas que cercam o cotidiano dos nossos jovens alunos. Momento pedagoga acaba aqui, rs. Outra coisa que me chamou atenção foi a bela diagramação do livro. Como ilustrações em duas cores apenas – laranja e preto. Gostei muito! Fonte da escrita boa para leitura e um vocabulário acessível. Outro ponto que gostei no livro foi a “Carta ao leitor” que a Marcia colocou logo nas primeiras páginas. Confere ai:



Sem falar na orelha do livro escrita por Walcyr Carrasco – UM LUXO!


E para finalizar essa parte do meu texto, quero falar que adorei a entrevista que vem ao final do livro. Agora vamos conhecer um pouco da história dessas três meninas? A narrativa é dividida entre cenas no presente e flash do passado das meninas. Aos poucos esses momentos “túnel do tempo” vão revelando ao leitor fatos que levam as meninas se unirem e se distanciarem.



Tudo começa quando a amada professora Madu vem a falecer. Sendo assim, Dália a pedido da professora tenta reunir suas duas amigas. A leitura é dividade em duas partes: ANTES DO VELÓRIO e DEPOIS DO VELÓRIO. E vou te contar pra um dia de história MUUUITA coisa acontece. Temos de revelações BOMBÁSTICAS a roubo de caixão. São muitas emoções (sempre quis falar isso kkk) meu povo! Além da drama envolvendo o velório, pode-se acompanhar a saga da Hidrelétrica que Pedra Alta se viu no centro no passado da cidade. E como a ganancia pode levar o ser humano a cometer e falar coisas terríveis.



O mais legal do livro, é que podemos perceber como coisas ou fatos mal esclarecidos podem nos gerar anos de tristeza. E como é fácil se resolver coisas assim. O final do livro é muito lindo e feliz (já perceberam que gosto de finais felizes né?!) Adorei a leitura e pretendo utilizar a obra assim que possível em minha profissão. Super recomendo a leitura tanto para o público juvenil como para o adulto. Vou me despedindo por aqui de vocês e espero que tenham gostado! Se possível deixa sua opinião aí nos comentários. Ah, ainda não está seguindo a gente? Então corre aí em cima na página segue a gente! Beijos no coração até semana que vem com mais uma resenha!


VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: RENARA CABRAL PEREIRA PAVEZ
24 anos, capixaba e casada. Formada em pedagogia. Amo ler e dar aula. A leitura me faz viajar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: