sexta-feira, 10 de março de 2017

ENTREVISTA COM ANATÉ MERGER, AUTORA DE LUZ E SOMBRA

SINOPSE: Virgílio é um engenheiro carioca, entediado, taciturno, que nunca amou ninguém e tem na restauração das antigas fazendas de café a sua única paixão. Em uma visita à Inocência, ele se encanta por Olympia, filha de um barão, representada ao lado da irmã gêmea em um quadro do século 19. O olhar azulado da moça o atrai de uma maneira obsessiva e aos poucos ele se envolve em trama cada vez mais absurda com joias misteriosas e uma inusitada carta. Ao tentar descobrir o que as linhas amareladas escondem, Virgílio se encontra em um emaranhado de artimanhas e chantagens, amor e ódio, onde o ontem e o amanhã se confundem durante um cruzeiro pelo Atlântico no ano de 1873 e o poder da luz sobre as sombras surge nos lugares, nas pessoas e nas atitudes mais improváveis.


Como surgiu a ideia de escrever "Luz e Sombra”? A ideia surgiu durante um almoço profissional em um restaurante de Santa Teresa, no Rio. Me encantei com as casas centenárias, o bondinho e o charme desse bairro pitoresco. Pesquisando as datas que vi nas casas, encontrei dois personagens reais que inspiraram a criação da viagem no tempo em um cruzeiro e do casal protagonista: Eufrásia Teixeira Leite e Joaquim Nabuco. Eles fazem, inclusive, uma "participação especial" em algumas cenas.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Comecei a escrever assim que voltei do Brasil, em outubro. Seis meses depois a história estava pronta para ser enviada aos leitores-beta.

O que o leitor pode esperar de "Luz e Sombra”? Espero que o leitor encontre um bom momento de diversão, onde a emoção possa surgir quando menos ele esperar, que é o que almejo quando começo a ler um livro.

Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? É sempre difícil escolher um autor ou autora, tenho uma predileção por vários: Machado de Assis, Malba Tahan, Alexandre Dumas, Conan Doyle, J.R.Tolkien, Charles Dickens, Emile Zola, Monica McCarty, Julia Quinn, Lisa Kleypas, Jojo Moyos, Tessa Dare, entre muitos outros. Com certeza. A leitura faz parte do meu cotidiano, além de ser um prazer, ler também é um aprendizado que levo muito a sério.

Se "Luz e Sombra" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Villa-Lobos é citado logo no começo do livro e valsas tocadas por violinos animam as noites no navio durante a viagem no tempo. 
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Sou jornalista e escrever foi a minha profissão por 17 anos, até a minha mudança para a Provence. Hoje, tenho uma agência de viagem especializada na França (www.naprovence.com) e publico romances sem nenhuma pretensão de fazer carreira, mas com o compromisso de continuar escrevendo pela paixão de contar histórias.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Seria ótimo contar com a opinião de cada leitor para saber se as palavras da minha história lhes tocou de alguma maneira e o melhor caminho é o comentário na página do livro no Amazon. Basta clicar nas estrelinhas e escrever o que achou. Toda opinião é bem-vinda e isso ajuda muito no meu crescimento como autora e na descoberta do livro por outros leitores.

Anaté Merger tem 46 anos e mora em Aix-en-Provence, sul da França.

PARA LER "LUZ E SOMBRA" CLIQUE AQUI!

Um comentário:

  1. Bom dia Rodrigo, muito obrigada pelo espaço. Aguardo ansiosa a resenha. Um abraço.

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook: