segunda-feira, 20 de março de 2017

RESENHA DO LEITOR: O MENINO DA MALA

SINOPSE: Chocada, Nina mal tem tempo de pensar no que fazer, pois um brutamontes furioso aparece atrás do garoto. Será que ela está diante de um caso de tráfico de crianças? Sem saber se deve confiar na polícia, ela foge com o menino e vai à procura de Karin, a única que pode esclarecer aquele absurdo. Quando descobre que a amiga foi brutalmente assassinada, Nina se dá conta de que sua vida está ameaçada e que o garoto também precisa ser salvo. Mas, para isso, é necessário descobrir quem ele é, de onde veio e por que está sendo caçado. Neste primeiro livro da série da enfermeira Nina Borg, vendido para 27 países, as autoras Lene Kaaberbøl e Agnete Friis apresentam uma heroína que luta contra seus demônios e busca fazer justiça em meio à crueldade e à indiferença do mundo.


Péssimo. Livro que não recomendaria nem sob ameaça. Totalmente maçante, nada envolvente, com cenas cansativas e personagens nem um pouco interessantes, o menino da mala é aquele livro que você só termina de ler por orgulho próprio. Nina, a enfermeira protagonista, passa longe de ser uma heroína. E os outros personagens os quais a rodeiam, não conseguem sustentar a história, se igualando a ela.


As autoras escolheram um assunto muito interessante para um suspense policial, trafico de pessoas, porém, não souberam desenrolar, criando um livro desinteressante. Além de erros de diagramação e digitação pela editora Arqueiro, O Menino da Mala te cansa logo de começo. O estilo de criar vários núcleos e ir intercalando entre os capítulos só funciona quando é muito bem desenvolvido, muito bem pensado e bem escrito, o que não é o caso de O Menino da Mala e nem de A Garota do Trem. Não funcionou nesse suspense policial, deixando o livro confuso e totalmente chato.


A explicação do todo, do motivo do sequestro, é ridículo e nada surpreendente, o que te faz questionar o porquê de ter perdido tanto tempo lendo algo que o final era tão óbvio. O menino da mala é decepcionante. Vai para a lista dos piores livros do ano, indiscutivelmente. Bom enredo, mas não supera os personagens ruins e um desenvolver da história pior ainda.


VITAMINAS:



RESENHA ESCRITA POR: TIAGU REIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: