quinta-feira, 27 de abril de 2017

RESENHA: O MILAGRE

SINOPSE: Jeremy Marsh é um jornalista cético que dedica a vida a investigar e desmentir fenômenos sobrenaturais. Ele está no auge do sucesso, prestes a ir trabalhar na TV, quando recebe uma carta curiosa. Nela, uma senhora relata a ocorrência de luzes estranhas e fantasmagóricas no cemitério de Boone Creek, uma pequena cidade na Carolina do Norte. Farejando uma boa história, Jeremy sai de Nova York e vai passar uma semana lá. Quando começa suas investigações, ele conhece a obstinada Lexie Darnell. Responsável pela biblioteca local, ela está determinada a proteger as pessoas e a cidade que tanto ama - e nem um pouco disposta a confiar no forasteiro. Depois de sofrer pelo término de dois relacionamentos, ela tem duas certezas: a primeira é de que seu lugar é em Boone Creek, e a segunda é de que não se pode acreditar num homem tão sedutor quanto Jeremy. O que ela não imagina é que o jornalista também tem suas feridas. Ele nunca conseguiu superar completamente a dor de seu casamento desfeito e a frustração de saber que jamais poderá ser pai. Enquanto tenta descobrir a verdade por trás das luzes do cemitério, Jeremy tem que desvendar também os próprios sentimentos e se vê diante de escolhas muito difíceis, entre elas a de voltar para a vida que conhece em Nova York ou fazer algo completamente novo: acreditar. O milagre é um romance que explora os maiores mistérios de todos: os do coração.


Titulo Nacional: O Milagre 
Titulo Original: True Believer
Autor: Nicholas Sparks
Tradução: Flávia Souto Maior
Editora: Arqueiro
Ano: 2015
ISBN: 978-85-8041-401-1
Série: Jeremy Marsh & Lexie Darnell
Volume: 01
Número de páginas: 287

Costumava ver "O Milagre" em promoções e que ficava curioso para saber porque um livro do Nicholas Sparks estava sempre tão barato. Agora eu sei o motivo. O livro é um romance água com açúcar, daqueles que compramos em banca de jornais. Mas não é um livro ruim. O livro foi lançado no Brasil em 2006 pela Editora Agir foi relançado pela Editora Arqueiro apresentando uma capa mais atraente, uma edição melhor trabalhada e seguindo a mesma linha editorial dos outros livros do autor. O título original dele é True Believer, que seria "Verdadeiro Crente" em português que combinaria mais com a história. Ainda falando sobre a nova capa, ela é bonita, mas o casal não é muito o que imaginei para Jeremy e Lexie. Na edição da Agir, aquela capa com a loira foge um pouco dos sentidos, pois a Lexie é descrita com os cabelos castanhos.


Nele conhecemos Jeremy, um jornalista investigativo cético, racional, crente na ciência e que desmascara mistérios. Como, por exemplo, quando foi em um programa de televisão para desmascarar um médium que dizia falar com as pessoas mortas que eram queridas por pessoas da plateia, mas que na verdade pesquisava sobre a vida dessas pessoas antes. Dei muita risada com o começo do livro e gostei do senso de humor de Jeremy. Ele mora em Nova York e sua carreira está em ascensão. Do outro lado, em uma pequena cidade do interior (Boone Creek), temos Lexie, mulher inteligente, doce, corajosa e forte, mas que não procura nenhum tipo de relacionamento porque já sofreu no passado.


Quando Jeremy recebe uma carta falando de algo misterioso que acontece em uma cidade do interior, ele decide ir a Boone Creek investigar o mistério das luzes que aparecem no cemitério da cidade à noite. A intenção dele é passar apenas uma semana na cidade e voltar à Nova York para curtir seu sucesso. Pode até parecer que eles demoraram a se envolver já que Lexie não cede aos encantos de Jeremy logo de cara, mas a história de amor deles se desenrola em uma semana. As tiradas do casal e seu joguinho de sedução no início é legal, algo que Nicholas costuma fazer com seus protagonistas, como em A Escolha (ver a resenha aqui).


A cidade de Boone Creek é daquelas pequenas onde todo mundo conhece todo mundo, ajudam uns aos outros e não gostam muito das pessoas que vem de fora. Jeremy começa a pesquisar sobre as luzes no cemitério e para isso, passa bastante tempo na biblioteca. Adivinhem quem é a bibliotecária? Lexie, é claro. Algo legal no livro é o mistério das luzes do cemitério, que queremos saber o que é a todo custo e que no final não era nada tão demais assim.


Gostei mais ainda quando o autor adentrou no passado de Jeremy, deixando-nos conhecer a dor que ele carregava em seu coração. O que mais gostei em Lexie foi sua língua afiada na hora de dar respostas em Jeremy. Foi muito divertido acompanhar cada um dos diálogos entre os dois. Dóris, a avó de Lexie, também me agradou. Assim como a neta, ela foi a responsável por diálogos ótimos com ambos os personagens e nos forneceu informações importantíssimas acerca do enredo. Fiquei durante toda a leitura, procurando qual era o milagre de O Milagre. Quando entendi, já estava acabando o livro.


Quando se fala em Nicholas Sparks  as pessoas já pensam em "romance intenso, doenças, mortes no final, etc". A história desse livro foge de tudo que se espera do autor. Não tem tragédia, não tem mortes, choro ou doenças. Acho que o autor Nicholas Sparks estava cansado de receber comentários sobre as tragédias em seus romances e resolveu criar uma história de mistério e investigação. É um livro para acalmar o coração dos fãs. Leve, detalhado, calmo, quase parando. A história, em si, é legal. Previsível? Sim. Clichê? Também. Mas o cara consegue fazer a gente gostar de uma forma diferente. A mensagem do livro também é legal. Chega um momento em que eles se encontram obrigados a decidir: Quem largaria tudo pelo outro? Quem abriria mão de tudo que conquistou em nome do amor?


O livro é narrado em terceira pessoa com o foco mudando entre os personagens principais. O que deixa o livro mais dinâmico. Não chega a ser uma de suas melhores obras, mas o romance foi bem embasado e até mesmo, encantador. O livro ainda tem uma continuação chamado À Primeira Vista. Quem reclama dos finais tristes de Nicholas pode dar uma oportunidade para este livro.



VITAMINAS:


5 comentários:

  1. Olá, Rodrigo! Faz tempo que não leio um livro do Nick, e esse eu li faz um tempo. Lembro que gostei dele (não é meu favorito) justamente por fugir dos clichês ele. A morte no final, doenças, mocinhos muito perfeitinhos... Aliás, mesmo não sendo meu livro favorito, Jeremy é um dos personagens masculinos dele que eu mais gostei, pelo estilo, personalidade etc. Assim como vc,eu tbm curti muito os diálogos e o mistério da cidade não foi lá essas coisas. Mas é um livro bem bacaninha. A continuação é maravilhosa. Um dos meus favoritos do Nick. E assim como em O milagre, o título só faz sentido bem no final hahaha. Passei a tarde inteira chorando e refletindo sobre a historia de A primeira vista kkkk. É muito bonita. Vale a pena ler. Se um dia vc ler, espero que faça resenha pra eu poder saber sua opinião. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sabrina, obrigado por seu comentário! O Milagre realmente não é melhor livro dele, mas é o que mais foge dos clichês. Quero muito ler o segundo e assim que ler faremos a resenha S2

      Excluir
  2. Olá Rodrigo!

    Eu li esse livro há algum tempo, sou perdidamente apaixonada pela obra de Nicholas Sparks. Só de ouvir, ler ou falar o nome dele já me dá uma coisas rsrsrsrs. Tudo que ele cria é simplesmente fantástico, cheio de vida, amor, paixão eu simplesmente amo.

    Tenho um amigo Escritor Brasileiro que eu o considero o Nicholas Sparks Brasileiro kkkk (Tá bom, vai parecer exagero, mas não é). Ele também escreve de uma forma linda e cheia de amor, eu particulamente, como uma fã de carteirinha do Tio Nick, acho que esse meu amigo tem uma escrita bem parecida com a dele, ele escreve contos de romance e está escrevendo o primeiro link também. Vou deixar o link do conto que eu mais amo pra você e suas leitoras conhecerem o trabalho dele, dá uma passadinha lá eu prometo que vai valer a pena.

    Beijinhos de luz!

    Ana Carolina


    http://franklinsousa.com.br/eu-vou-amar-voce-pra-sempre/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana, obrigado pelo comentário, também gosto muito do Nicholas. E obrigado pela indicação do autor nacional. Vamos conhecê-lo e quem sabe fazer uma entrevista ou resenha com ele ;)

      Excluir
  3. Olá Rodrigo!
    Meu nome é Valéria, e tbm gosto muito dos livros do Nicholas, menos "Querido John "Queria matarde o autor pelo final, kkk, mas gostei da resenha desse livro, não o link ainda, mas vc me aguçou a curiosidade.Parabéns pelo trabalho, e nos presenteie, com outras obras interessantes como essa!
    Att,
    Valéria.

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook: