terça-feira, 9 de maio de 2017

ENTREVISTA COM KAYO PAGOTTO, AUTOR DO LIVRO 26 DE JANEIRO

SINOPSE: É possível deixar o passado para trás? Essa talvez seja a maior incógnita para Luiz, um rapaz assombrado por seus demônios, atormentado por uma ausência que está destruindo-o aos poucos. Em meio à melancolia, Luiz terá que fazer uma escolha: continuar vivendo no passado ou deixar-se levar por Lorena, a mulher que pode guiá-lo a uma sempiterna paixão, revelando-lhe que talvez o verdadeiro amor ainda possa existir.


Como surgiu a ideia de escrever “26 de Janeiro”? “26 de Janeiro” surgiu através de um sonho que tive numa fria madrugada de julho de 2015. Acordei suando frio e com os olhos marejados, e naquele momento eu soube, aquele sonho me renderia um romance. Desde então, comecei a trabalhar na elaboração do texto, trazendo muitas referências da minha vida, como o meu relacionamento com uma mulher e minha jornada pela escrita — a busca de uma identidade como escritor —, que foi se concretizando através dos meus estudos na faculdade de Letras.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Comecei a escrever o esboço do romance assim que ingressei na faculdade de Letras — poucos meses após desistir de dois anos e meio cursando Engenharia para correr atrás do meu sonho de ser um escritor. A faculdade de Letras me deu todas as matérias e referências necessárias para a elaboração do romance e ao final de dois semestres, já tinha a primeira versão do texto. Depois comecei a trabalhar na reescrita e revisão, um processo mais árduo, que durou pouco mais de seis meses.

O que o leitor pode esperar de “26 de Janeiro”? O leitor pode esperar por uma jornada intrínseca à literatura, que mostra, nas entrelinhas, todas as minhas referências e experiências com as aulas de literatura. “26 de Janeiro” foi um escrito experimental que teve como objetivo evocar as memórias literárias greco-latinas e românticas, tendo como núcleo, tanto temático como estilístico, o século XIX. Com “26 de Janeiro” quis demonstrar o quão importante é a leitura dos clássicos, e de como a literatura pode falar de si mesma, mostrando-nos que as matérias antigas sempre serão atuais.


Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? É difícil dizer um único nome, pois vários escritores me inspiraram a escrever, mas creio que os primeiros foram Bon Jovi e Stephen King. Sim, Bon Jovi não é um escritor de romances ou algo do gênero, mas compõe músicas tão ricas, tão poéticas, que me inspiraram muito, assim como os livros do Stephen King. Todavia, após ingressar na faculdade de Letras essa lista aumentou. Fui apresentado a tantos escritores e poetas que seria difícil dizer aqui o nome de todos que contribuíram de alguma forma na minha escrita, todavia, listarei dois que são de suma importância para minha poética de escrita: Álvares de Azevedo e Goethe.

Se “26 de Janeiro” pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? A inspiração para “26 de Janeiro” veio através de duas músicas: “In These Arms” do Bon Jovi e “Red Umbrella” da Faith Hill. Em toda a obra podemos encontrar a essência dessas canções, suas matérias poéticas, que são evocadas na obra pela chuva, pela melancolia, pela promessa de um amor eterno e pelas rosas vermelhas e o guarda-chuva vermelho, que são a alegoria de todo o amor e de toda a dor presente em “26 de janeiro”.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Além de escrever e estudar, eu trabalho em uma distribuidora de bebidas e sou guitarrista em uma banda de rock.
Deixe uma mensagem para nossos leitores: Espero que “26 de Janeiro” te leve a uma jornada subjetiva pela alma, lar de todos os sentidos e de todas as emoções, onde encontramos todos os nossos medos, todas as nossas dores e paixões. Que você, caro leitor, possa desfrutar novas sensações caminhando junto com Luiz em sua busca pelo amor, o desejo, o afeto ausente que todos nós procuramos.

Kayo Pagotto tem 21 anos e mora em Louveira, interior de SP.

PARA COMPRAR "26 DE JANEIRO" CLIQUE AQUI!

Um comentário:

  1. Parabéns Kayo, que você tenha muito sucesso e seus sonhos se realizem! bjs

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook: