quinta-feira, 25 de maio de 2017

PRIMEIRAS IMPRESSÕES: 26 DE JANEIRO

SINOPSE: É possível deixar o passado para trás? Essa talvez seja a maior incógnita para Luiz, um rapaz assombrado por seus demônios, atormentado por uma ausência que está destruindo-o aos poucos. Em meio à melancolia, Luiz terá que fazer uma escolha: continuar vivendo no passado ou deixar-se levar por Lorena, a mulher que pode guiá-lo a uma sempiterna paixão, revelando-lhe que talvez o verdadeiro amor ainda possa existir.


Oi pessoal! Esse é o primeiro texto que escrevo sozinha para o blog. Espero que gostem! Então, hoje vamos falar sobre o livro “26 de Janeiro” de Kayo Pagotto que entrou em pré-venda dia 27 de abril pela Arwen Books. Começo falando sobre a capa: achei a capa linda! Simples, sem qualquer frescura, mas encantadora. Expressarei minhas impressões baseada nos três primeiros capítulos do livro. O livro é narrado em primeira pessoa pelo personagem principal: Luiz Fontenelle. No prólogo encontramos Luiz em um quarto, imerso em lembranças, refletindo sobre a vida e sobre a falta que sente “dela”. É um capítulo bastante descritivo e reflexivo. Vemos neste prólogo um Luiz bastante emotivo que parece estar cansado de continuar a viver a vida como ela se apresenta. Seu único parceiro e ouvinte, neste momento, é o ursinho Verde de “sua” garota. Algo muito triste aconteceu na vida de Luiz, mas ainda não está claro o que foi. Sua personalidade e sofrimento estão baseados neste acontecimento.


No capítulo seguinte temos Luiz bebendo em um bar, estressado e nervoso com a vida. Ele usa em alguns momentos uma linguagem, ou algumas palavras/termos que me remeteram a textos dos séculos XVIII e XIX. Confesso que achei um tanto estranho até entender que Luiz tinha seus motivos:

“— Taverneira? Em que século você está, Luiz? — indagou ela.
— No último século bom que este mundo teve. Em uma época em que as pessoas viviam suas vidas em plenitude. As pessoas daquele tempo sabiam o que era sentir, o que era amar, mas com a morte delas, o amor também morreu, e hoje somos apenas recipientes de uma vida vazia.”

Luiz parece ser um cara bem pessimista, um tanto quanto depressivo e que precisa ser amado. Eu tô esperando de verdade que ele encontre alguém que consiga fazer isso!


Num belo dia Luiz recebe mensagens de um número desconhecido em seu celular e começa a conversar com a pessoa: Lorena. Eles combinam de se encontrar numa praça da cidade e ficam jogando conversa fora. Uma chuva começa e eles vão para a casa de Luiz. Lorena e Luiz parecem combinar, mas será que essa amizade pode se transformar em amor? Ou, será que essa amizade pode transformar Luiz? "Uma coisa que aprendi é que nunca é tarde demais." No último capítulo disponibilizado temos a impressão de que Lorena está conseguindo mudar a vida e a visão de mundo de Luiz. Espero que ela consiga de verdade! "Naquela noite eu ainda não sabia, mas o amor dela seria minha salvação”. Lorena parece ser uma moça muito interessante e carismática. Já com Luiz não consegui me conectar muito, pois, ele mesmo se descreve: "[...] nunca havia encontrado alguém tão insosso e singular quanto eu". Acredito que essa falta de conexão na verdade seja devida ao número reduzido de capítulos lidos para escrever essas primeiras impressões para vocês.


Outra curiosidade deste livro é que ele apresenta palavras incomuns ao nosso vocabulário do dia a dia. Confesso que tive de recorrer ao dicionário algumas vezes! Não tô reclamando não. Pelo contrário, acho interessante quando a leitura, além de entreter, traz algum tipo de conhecimento intelectual. Enfim, vocês podem comprar “26 de Janeiro” no site da Arwen Books clicando aqui. Também podem conferir uma entrevista com o autor Kayo Pagotto para o blog clicando aqui. Deixo pra vocês um beijo grande!



RESENHA ESCRITA POR: TATI DE ROSSI MAZO
Tati tem 33 anos, mora em Campinas - SP, é bióloga, trabalha na pesquisa do câncer e é louca por livros (não só científicos! Rs)

2 comentários:

  1. Você captou a coisa. O Luiz é mesmo insosso hahaha e ele é muito fissurado no século XIX, por isso que ele usa essas palavras rebuscadas. No decorrer da trama ele ainda vai se soltar um pouco mais e tem uma mensagem toda fofa por trás de tudo o que vai ainda acontecer.

    calei o bico haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que legal Letícia! Vou ficar esperando pra ver essa mensagem fofa!

      Excluir

Comente com o Facebook: