sexta-feira, 19 de maio de 2017

RESENHA DO LEITOR: A CABANA

SINOPSE: A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar aquele cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta ao cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, 'A Cabana' invoca a pergunta: 'Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?' As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.


Oi minha gente! Vamos para mais uma resenha de um livro um pouco “antigo”, mas acredito que seja um daqueles temas que não tem uma época certa para ser uma boa leitura. E, também aproveitando o lançamento do filme, bora falar de A Cabana, de William P. Young! Com certeza, é um dos livros mais lindos que já li até agora.


Acho que li este livro há 6 anos atrás, mas sempre é uma grande emoção lembrar dessa história, independente de religião é um livro sobre religiosidade e fé. E também em como o nosso acreditar em algo, pode se tornar “realidade” mesmo diante de uma grande tragédia, vamos entender: O livro narra a historia de Mack (Mackenzie) e sua linda família. Mack é casado com Nan e eles têm três filhos. No livro mostra a intimidade que Nan, sua esposa, trata a Deus, o chamando de Papai, com uma intimidade incrível que ele não consegue ter. Mack admira muito a fé de sua esposa.


Mack viaja um final de semana com os filhos para acampar em um lugar lindo, em meio à natureza e infelizmente sua filha caçula, que tem o apelido de Missy desaparece, para desespero de todos. Policiais de toda a região são chamados para ajudar nas buscas, sem sucesso. Os vestígios da menina são encontrados e como há um sequestrador na região, tudo leva a crer que seja esse seja o real motivo do desaparecimento da menina que é constatado quando encontram um broche em formato de joaninha deixado pelo criminoso.


Mack fica transtornado por ter deixado isso acontecer a sua filha, ele é o pai e deveria cuidar de todos para que nada acontecesse. Após essa tragédia, Mack fica muito triste, praticamente depressivo e se fecha em seu casulo, mudando o comportamento com sua esposa, filhos e amigos. Mack começa a receber cartas de Deus o convidando para um encontro naquele lugar que lhe trouxe grande tristeza.


Primeiro ele não acredita que está realmente recebendo estes recados e após não encontrar rastros de quem está fazendo essa brincadeira com ele, Mack resolve ir sozinho atender ao convite de Papai (Deus), para este encontro. Mack sofre um acidente e tem uma experiência com Deus. E Deus com certeza não é como ele tinha em sua imaginação, na verdade, a gente não sabe como ele o imagina, mas Deus não é ele é sim ela: Elouisa, interpretada por Octavia Spencer (Eu a acho maravilhosaaaa!). Uma mulher negra, gorda, fora dos “padrões” perfeitos.


Deus é uma excelente cozinheira e fará uma torta deliciosa para Mack, a melhor de sua vida. Mack pensa que está ficando maluco, conhecer Deus que é uma mulher, Jesus, filho de Deus - (que não se parece em nada com aquele dos filmes da Sessão da Tarde) e Sarauy que é a personificação do Espirito Santo. É um encontro de muita emoção. Cada um a sua maneira ajudará Mack a se encontrar novamente. E a se livrar da culpa que está o corroendo pela perda de sua filha. Mack aprenderá a perdoar, a enxergar a vida de uma forma totalmente diferente. O encontro acontece na cabana em que o pior dia de sua vida aconteceu.  Mack é interpretado Sam Worthington (de Avatar) e a Santíssima Trindade, Deus, por Octavia Spencer, Jesus - Aviv Alush, e Sumire interpreta Sarayu – Espírito Santo. Deus é muito engraçado, ouve música e tem um olhar de amor que me acolheu de primeira.


Considerações entre Livro e Filme (sem spoiler, siga tranquilo):
No livro não mostra como foi à infância de Mack e talvez isso explique o seu afastamento ou falta de crença em Deus. 
Como não é retratado no livro, mas no filme praticamente todas as mágoas de sua infância serão tratadas, como se fosse um choque de realidade.
No filme as passagens entre um tempo e outro são muito rápidas e talvez para quem ainda não leu o livro e veja o filme, possa não ter muita ligação. Acredito que para retratar o livro o filme literalmente precisaria de umas 5 horas.
A ambientação e os personagens são exatamente como imaginei quando li.
Para quem já leu o livro o filme será mais emocionante, por saber de todos os detalhes da história, acredito que o envolvimento é maior.


O filme conta com a participação da brasileiríssima Alice Braga, como Sabedoria. Não me lembro desse personagem no livro (fiz uma consulta a uma amiga e ela também não se lembrou) Mas, faz todo sentido ao filme. 


Ainnn! Não tem o que mais falar desse livro, é perfeito, em minha opinião, uma historia linda e emocionante. O livro não é grande, a leitura é muito fácil e não contem vocabulário difícil. Para muitos, apesar do tema, até os mais céticos entenderão, independente de religião é um livro que deveria ser lido até para formar opinião e talvez se deixar levar pela ficção que William nos convida. Você pode imaginar A Cabana a sua maneira. Boa leitura! Bom filme! Separe o lencinho, você vai precisar! Até a próxima!!!

VITAMINAS:



RESENHA ESCRITA POR: GREISI SILVA
28 anos, administradora e artesã nas horas vagas, apaixonada por leitura e artes, não vivo sem música, poesia e cinema. Descobri que viajar é preciso e comer pipoca é fundamental para se ter boas ideias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: