quarta-feira, 25 de julho de 2018

RESENHA DO LEITOR: MULHER-MARAVILHA: SEMENTES DA GUERRA - LENDAS DA DC #1

SINOPSE: “Se você precisa parar um asteroide, você chama o Superman. Se você deseja resolver um mistério, você chama o Batman. Mas se você quer acabar com uma guerra, você chama a Mulher-Maravilha!”– Gail Simone, roteirista da DC Comics. Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana. Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal. No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.


Esqueça o filme da Mulher Maravilha! Esta é a principal regra para ler “Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra”. Pelo simples fato de que a história do livro nada tem em comum com a história que conhecemos no filme. No livro iremos conhecer uma Diana ADOLESCENTE. Diana ainda está na ilha de Themyscira e precisando saber lidar com toda a insegurança de ser uma adolescente filha da rainha Hipólita


Além disso, sempre que dá uma de suas “irmãs” duvidam de sua capacidade como Amazona. Querendo mudar a forma como é vista na ilha, Diana entra em uma maratona para provar seu valor para as mulheres da ilha. Porém, durante a corrida, ela é surpreendida por um naufrágio, e algo dentro de Diana diz que ela deve ir até o local e conferir o que esta acontecendo.


Desta forma, a jovem princesa deixa a maratona de lado e vai até o local que aconteceu o acidente. Chegando lá, Diana é surpreendida. Uma jovem moça ainda esta viva! Diana quebra a principal regra da ilha - salvar um humano. A princesa salva a jovem e a leva para ilha. A jovem que Diana salva é Alia. Alia é deixada por Diana em uma caverna. Mas algo de estranho começa acontecer: tanto a ilha, como a própria Alia estão adoecendo. Muito esperta Diana vai ao oráculo em busca de resposta.


No oráculo, a princesa fica sabendo que na verdade Alia é uma “semente da guerra”. Ou seja, ela é descendente de Helena de Tróia. Alia traz em seu sangue a marca da destruição, e isso precisa ser mudado. Decidida em salvar Alia e resolver a questão, Diana se junta com Alia e juntas elas partem em busca da nascente de Helena para purificar Alia. Elas vão para Nova Iorque, onde com ajuda de alguns amigos e irmão de Alia, começando uma grande aventura. 


A partir deste ponto da história que tudo se desenvolve de fato. Com uma narrativa em terceira pessoa a drama é bem desenvolvida. Mesmo que tenha demorado a “criar vinculo” com o livro. O leitor pode entender os sentimentos e situações que os personagens se colocam. Gostei muito do desenvolvimento dos personagens como do enredo no geral. Com uma diagramação linda, o livro é uma ótima pedida para quem gosta do universo dos heróis e para aquelas que também não gostam muito. Espero que curtam a história assim como eu! Beijos até a próxima!


VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: RENARA CABRAL PEREIRA PAVEZ
25 anos, capixaba e casada. Formada em pedagogia. Amo ler e dar aula. A leitura me faz viajar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: